Preparação para o Enem: livros sobre produtividade e foco

À medida que o Dia D se aproxima, a preparação para o Enem transforma-se em grande dor de cabeça para uma parte considerável dos estudantes. Eles sofrem com o medo, ansiedade, estresse, insegurança…

Preparação para o Enem

Em 2018, foram registradas 5,5 milhões de inscrições. É um batalhão de pessoas, a grande maioria na faixa dos 21 a 30 anos de idade, que vivenciam momentos de tensão e grande expectativa.

Como se preparar 

A preparação para o Enem não precisa ser um total sofrimento. Mas você deve ter em mente que dedicação, planejamento e foco aumentam as suas chances de vencer o concorrente por uma vaga na universidade.

As provas serão em novembro (4 e 11) e o ideal é que você já tenha iniciado os preparativos. Deixar para a última hora pode não ser uma boa estratégia e só aumentará sua tensão e ansiedade.

Os especialistas dão algumas dicas importantes, inclusive, de como se preparar sozinho para o Enem. Veja o que você pode fazer:

Tenha foco

Não dá para tentar abraçar o mundo com as mãos, em especial, quando o tempo de preparação é curto. Então, saiba exatamente o que você quer e o que precisa fazer para alcançar a sua meta. E não fique atirando pra todos os lados.

Gerencie o seu tempo

Você não precisa e nem deve passar noites em claro, debruçado em livros e apostilas. Para evitar todo esse esforço, basta fazer um planejamento e organizar o seu tempo, criando o hábito de estudar por um determinado período, todos os dias. Comece de acordo com o que você aguenta e vá aumentando o número de horas dedicadas. A Matriz de Eisenhower pode ser sua aliada.

Elabore um esquema de estudo

Invista na organização! Anote tudo o que você precisa estudar, onde e como fará isso. Defina horários para cada matéria – deixe um tempo maior para as disciplinas mais difíceis. Escolha um local organizado, para ajudá-lo a se manter concentrado em seu cronograma. Tenha ao seu alcance tudo o que vai precisar, para não perder tempo procurando por um livro ou uma apostila. Considere fazer as provas dos exames anteriores para treinar e reduzir a ansiedade.

Fique por dentro das notícias

Preparação para o Enem.

Você precisa se dedicar à leitura de jornais e publicações científicas, assistir TV, ler internet, enfim, acompanhar o que está acontecendo no Brasil e no mundo. Conheça os fatos e também os progressos em áreas importantes, como saúde, educação etc. Isso o ajudará a desenvolver sua capacidade de argumentação em relação a diferentes tópicos.

Troque ideias com amigos

Já que você está por dentro dos principais acontecimento, que tal conversar sobre eles com outras pessoas. Isso o ajudará a desenvolver o raciocínio crítico, o que é muito importantes na hora de escrever a redação e até mesmo no entendimento de várias questões.

Treine-se para a redação

Preparação para o Enem.

Saiba que é possível treinar para escrever uma redação nota 10. Escreva sobre temas em destaque no momento. Depois, peça a um professor para ler e comentar o seu trabalho. Se você estiver estudando sozinho, busque ajuda de um amigo ou alguém da família. Essa é uma atividade importante na sua preparação para o Enem, já que em 2017 foram corrigidas 4,72 milhões de redações no exame nacional, mas apenas 53 estudantes obtiveram a nota máxima. Ou seja, você pode se preparar para destacar nesse seleto grupo.

Faça pausas para relaxamento

É claro que você precisa estudar muito, mas um relaxamento vai ajudá-lo a combater o estresse e a ansiedade. E, certamente, existem várias formas de relaxamento: ouvir música, ler um livro, passear com o cachorro, meditar… Encontre alguma coisa prazerosa para você e inclua isso no seu cronograma de preparação para o Enem.

A Hora do Enem

Na sua preparação para o Enem você pode incluir esse programa, que é uma iniciativa do Ministério da Educação (MEC), em parceria com o Sesi. A Hora do Enem inclui simulados online, plataforma de estudos, programa de TV, solução de questões e informações gerais sobre o exame.

Livros imperdíveis na preparação para o Enem

Você já sabe que na preparação para o Enem é essencial focar no seu objetivo, desenvolver novos hábitos, ter disciplina e tornar o seu dia mais produtivo. Isso parece simples. No entanto, para muita gente, é um grande desafio.

Se esse é o seu caso, selecionamos aqui alguns resumos de livros que vão lhe dá uma grande ajuda para superar essa dificuldade e otimizar a sua produtividade. Anote aí:

Foco – A Atenção e Seu Papel Fundamental no Sucesso – Daniel Goleman

Preparação para o Enem.

Nos dias atuais, é cada vez mais fácil distrair-se, isolar-se e sentir-se perdido com uma grande quantidade de informação e tantas coisas acontecendo. Porém, se você quer ser produtivo, precisa desenvolver seu foco e aumentar seu nível de atenção.

O Cérebro Com Foco e Disciplina – Renato Alves

Preparação para o Enem.

Todos vivemos, atualmente, com nossas mentes repletas de informações, afazeres, ideias etc. Toda essa confusão mental gera grande cansaço. Como vencer a batalha cotidiana contra nossa própria mente? O livro ensina como capacitar melhor o seu cérebro para conquistar o controle da sua vida e a chave dos seus sonhos.

Produtividade Máxima – Como Assumir o Controle do Seu Tempo e Ser Mais Eficiente -Tamara Schwambach Kano Myles

O livro aborda de forma simples algumas maneiras de como maximizar a produtividade, por meio de métodos simples e de fácil aplicação. Esse é um aprendizado que fará dos seus resultados futuros um exemplo de eficácia.

Produtividade Para Quem Quer Tempo – Geronimo Theml

Preparação para o Enem.

O maior problema da falta de produtividade é aquele sentimento de que não estamos caminhando para nosso objetivo final. Nesse livro o autor ajuda a lidar com as ansiedades e apresenta um método para que você alcance o nível máximo de produtividade e consiga ser feliz e ter sucesso em sua vida.

Os resumos dos livros acima estão disponíveis na plataforma 12MIN para leitura online nos aplicativos para iPhone/Android ou envio de PDF para o Amazon Kindle. Ou você pode optar pelos audiobooks, para ouvir onde e quando preferir.

A 12MIN tem uma variedade de outros microbooks para você assimilar os conteúdos de cada um deles em apenas 12 minutos. Vale a pena conhecer a nossa biblioteca!

E para você que está focado na preparação para o Enem, a equipe 12MIN deseja-lhe muito sucesso nos seus estudos. E no exame também!

Se você curtiu esse post, compartilhe com os seus amigos e deixe o seu comentário!

O que aprendemos com o livro Foco?

Não é por acaso que o livro Foco, de Daniel Goleman está na lista dos mais lidos na plataforma 12Min. A soma de um escritor renomado com um tema extremamente relevante só poderia mesmo resultar em sucesso absoluto.
Afinal, foco é uma habilidade estratégica para quem busca se destacar nos projetos pessoais e no mercado de trabalho também. No entanto, apesar de importante, é algo difícil de se obter nos dias atuais.
Hoje, nós vivemos bombardeados de informações a todo instante, gerando distrações e isolamento. Esse excesso de informação nos deixa, ainda, com aquela estranha sensação de estarmos perdidos e sem saber por onde começar.
Assim, focar em alguma coisa é uma missão quase impossível para muita gente.

Quem é Daniel Goleman

livro foco daniel-goleman-12 minutos
Escritor de renome internacional, Daniel Goleman é também psicólogo, jornalista e consultor.
Daniel Goleman defendeu o título de doutorado em Psicologia pela conceituada Universidade de Harvard, onde lecionava.
Os holofotes no mundo inteiro se voltaram para Daniel Goleman, após o lançamentos do livro Inteligência Emocional, em 1995. O best-seller permaneceu por quase um ano e meio na lista dos mais vendidos do jornal The New York Times e várias outras.
Inteligência Emocional teve mais de cinco milhões de unidades comercializadas e foi traduzido para 40 idiomas. Mas, Daniel Goleman, assina outras valiosas obras individuais e de co-autoria. Entre elas, destacam-se:

  • Uma Força para o Bem (2016)
  • Foco (2014)
  • O Cérebro e a Inteligência Emocional – Novas Perspectiva (2012)
  • Inteligência Ecológica (2009)
  • Inteligência Social: O Poder Oculto das Relações Humanas (2006)
  • A Arte da Meditação (2005)
  • Como Lidar Com Emoções Destrutivas (2003)
  • Emoções que Curam (1999)
  • Trabalhando com a Inteligência Emocional (1998)
  • Mentiras Essenciais, Verdades Simples (1997)
  • Inteligência Emocional (1995)

Foco: o assunto da vez

livro foco-12-minutos
Inteligência Emocional foi e continua sendo um sucesso. No entanto, a “queridinha” dos leitores nos dias atuais é outra obra: Foco.
Esse outro livro de Daniel Goleman é uma guia completo para nos ajudar a manter a atenção no que de fato interessa. Por exemplo, você quer saber como manter o foco no trabalho? Como ter foco nos estudos? Como direcionar a atenção para os seus objetivos pessoais? A importância do foco no gerenciamento de equipe?
O livro Foco responde todas essas questões.

Muita informação, pouca atenção

Acesso a informações não é problema nos dias atuais. Pelo contrário, as dores de cabeça começam exatamente pelo excesso delas.
Uma enxurrada de coisas novas chega até nós a cada momento. Coisas que nem procuramos e nem sequer estão em nossos planos. E isso, ao invés de ajudar, geralmente atrapalha – e muito.
Com tanta informação, vinda de todos os lados, as pessoas acabam se perdendo. Muitas têm dificuldade de concentração, com prejuízos enormes para a capacidade de prestar atenção no que realmente importa.
Assim, ao invés de impulsionar a nossa criatividade e nos levar a agir, esse volume absurdo de informação, muitas vezes, nos paralisa.

Atenção no que é importante

Daniel Goleman reconhece o “caos” gerado pelo excesso de informações, mas, segundo ele, trata-se de um processo inevitável. Assim, se não dá pra fugir, o jeito é aprender a lidar com a realidade, adaptando-se ao ritmo do mundo atual e sobrevivendo a ele.
Muitas pessoas buscam mais que sobrevivência. Elas querem se destacar, lutam pelo crescimento pessoal e profissional, pela carreira e pelo sucesso.
Para esse público, Daniel Goleman recomenda não reduzir os pensamentos e os debates apenas no volume de informações. É importante, ao mesmo tempo, manter a determinação e a atenção no que realmente interessa a cada um, para alcançar as metas pessoais,
Desenvolver a capacidade de atenção é uma questão de prática. Nada cai do céu. E não nasce no fundo do quintal. Exige atitude.
A atenção funciona como um músculo. Se o utilizamos pouco ou nada, ele atrofia e para de funcionar. No entanto, se trabalhamos este músculo, ele cresce, fortalece, se desenvolve e, ainda, funciona a nosso favor.

Distrações e mais distrações


Ops! Onde é que eu estava mesmo? Quem nunca se perdeu nos próprios pensamentos ou se desviou do que estava fazendo por causa de alguma coisa que aconteceu ao seu redor?
O livro Foco descreve dois tipos principais de distrações que sugam a nossa atenção e nos faz perder o foco. São as distrações sensoriais e as emocionais.
Distrações sensoriais são fatores externos, que estimulam nosso cérebro. Entre eles, os barulhos, cores, sabores, cheiros e sensações.
A tendência é o nosso cérebro se desligar naturalmente desse tipo de distração, com o passar do tempo. É o que ocorre, por exemplo, quando estudamos e ouvimos música, simultaneamente.
Já a distração emocional ocorre quando, por exemplo, temos um problema em nossas vidas. Pessoas que têm foco desenvolvem uma armadura contra essas inquietações emocionais e, portanto, são menos afetadas por elas.
Saber lidar com os dois tipos de distrações nos ajuda a manter a atenção no nosso foco. O cérebro conecta as informações novas e antigas, criando outras conexões neurais.
Por outro lado, quando não estamos focados, nosso cérebro não faz estas conexões, o que prejudica a retenção do conhecimento.

Nossos sistemas mentais

O livro Foco explica que o cérebro possui dois sistemas mentais semi-independentes e com características próprias. Entender a diferença entre eles é essencial para se desenvolver o  foco.
Os dois sistemas mentais descritos por Daniel Goleman são:

1. Mente bottom-up:

  • Possui alta capacidade de processamento, agindo de forma involuntária. Não percebemos o seu funcionamento.
  • É rápida e usa pouca energia: geralmente assume o comando.
  • Gerencia a forma de como percebemos o mundo.
  • É intuitiva: processa informações por associação.
  • É impulsiva: guia-se pelas emoções.
  • Funciona em modo multitarefas e filtra nossa percepção para o que ela julga relevante.

2. Mente top-down

  • É onde reside a nossa consciência.
  • Dela depende a nossa capacidade de reflexão, autoconhecimento, decisão e planejamento.
  • É mais lenta e consome esforço e energia para ser utilizada, já que não é capaz de trabalhar por muito tempo sem pausas.
  • Aprende novos modelos, planos e, parcialmente, toma conta das nossas respostas mentais automáticas.
  • Processa apenas uma informação de cada vez.

O valor do hábito

Quando se defronta com um novo estímulo, nosso cérebro distribui tarefas mentais entre os dois sistemas acima, com o menor esforço possível, visando o melhor resultado.
Quanto mais desenvolvemos uma habilidade e a transformamos em um hábito ou uma rotina, mais ela é passada da mente top-down para a mente bottom-up.
É o caso do atleta que faz um exercício tantas vezes que ele acaba ficando na memória muscular.
Essa  automatização libera nossa atenção para que possamos aprender coisas novas e nos desenvolvermos. Assim, um dos segredos para desenvolver o foco é transformar nossas principais atividades em hábitos, fazendo com que seu cérebro bottom-up consiga assimilá-los.
Por outro lado, quanto mais expomos nosso cérebro a um volume maior de informações, menor a nossa capacidade de controlá-lo. Quanto mais distraído estivermos, mais propensos a erros, cansaço mental e estresse.

Deixe a sua mente viajar

livro foco 12 minutos 02
Limitar o foco e a atenção em uma única coisa nem sempre é a melhor opção. Daniel Goleman defende manter o seu foco aberto e os pensamentos à deriva em determinadas situações.
Porém, não é uma boa ideia deixar a nossa mente viajar para qualquer lugar. Devemos conduzir os nossos pensamentos para coisas valiosas e que podem gerar grandes insights.
Para tarefas simples, que demandam pouco foco, como por exemplo, colar envelopes de cartas, vale a pena deixar sua mente completamente à deriva.
Mas isso não funciona bem para todas as pessoas. O que parece simples, pode ser desafiador para quem está acostumado com rotinas extremamente agitada, os executivos e os profissionais da informação, por exemplo. Esses profissionais, muitas vezes, têm dificuldades para se desligar do assunto em foco e explorar novas possibilidades.

Liberando a mente para criar

O livro Foco enumera três etapas principais para se desenvolver a criatividade:

  1. Orientação – quando olhamos para fora e buscamos todos os tipos de informações que possam nos ajudar.
  2. Atenção seletiva – quando focamos especificamente no desafio que queremos resolver.
  3. Entendimento – quando associamos as informações livremente para deixar que a solução apareça.

No mundo atual, onde praticamente todos têm acesso às mesmas informações, sai na frente quem desenvolve a habilidade de combinar ideias de novas maneiras, resolvendo problemas de alto impacto.
A habilidade de divagar deixa nossa mente mais livre para fazer estas combinações, enquanto uma agenda inflexível e cheia de compromissos funciona ao contrário.
Então, se queremos dar asas à imaginação e impulsionar a criatividade, uma boa dica é liberar o nosso cérebro para pensar sem barreiras.

Encontrando o equilíbrio


A nossa maior distração não tem origem nas pessoas ou no que acontece ao nosso lado. Ela vem de dentro, da nossa própria mente.
Assim, para concentrarmos, é fundamental controlar nosso impulsos internas. Isso pode ser feito, segundo Daniel Goleman, praticando a filosofia de mindfullness.
Funciona assim: quando prestamos atenção em nossos sentidos e focamos em percebê-los a todo o tempo, os ruídos do nosso cérebro são silenciados, reduzindo as distrações.
O cérebro vive um conflito constante entre divagar e perceber exatamente onde nos encontramos naquele momento.
Assim, se usamos nossa energia para divagar, a percepção do mundo naquele momento fica reduzida. Porém, se focamos em perceber o nosso meio e os estímulos do mundo, nosso cérebro abandona as divagações.
É importante encontrar o ponto de equilíbrio e garantir que nossos pensamentos e performance estejam indo ao encontro de nossos objetivos.
Se nosso cérebro mantém foco constante por muito tempo, ele se cansa e podemos chegar ao ponto de exaustão cognitiva, tornando-nos incapazes de aprender.
Os principais sinais de exaustão cognitiva são: queda na produtividade, irritabilidade e falta de energia para pensar.
Para restaurarmos a energia mental e mantê-la sempre em um alto nível, o ideal é alternar entre atenção voluntariamente focada e divagações.
Para atingir esse meio termo, de tempos em tempos, faça atividades relaxantes. Faça caminhada, brinque com o seu cão, aprecie uma paisagem, jogue conversa fora com um amigo… Enfim, faça algo que não exige grande concentração.

A energia que vem de dentro

Alcançar os objetivos e ter sucesso, seja ele pessoal ou profissional, não é tarefa fácil e sequer acontece da noite para o dia. Trata-se de um processo que exige trabalho árduo, determinação, foco e renúncias. Um nome para tudo isso é força de vontade.
A força de vontade é ingrediente indispensável para quem quer desenvolver o seu foco. E o caminho mais suave é fazer o que amamos, algo que esteja em sintonia com os nossos valores pessoais.
A força de vontade aumenta na proporção que ouvimos o nosso coração e a nossa intuição.

Resiliência emocional

Desenvolver-se como pessoa é fundamental para que nos tornarmos emocionalmente resilientes. É possível fazer isso de duas maneiras.
A primeira maneira é o autoconhecimento. Isso significa entender nossas forças, fraquezas e gostos para desenvolvermos emocionalmente.
A segunda maneira é lançar mão da metacognição. Ao entender os processos que nos levam a assimilar coisas novas e aqueles que empacam a nossa vida, somos capazes de barrar os hábitos mentais desfavoráveis.

Empatia e foco

livro foco 12 minutos 03
Agora, vamos falar da nossa capacidade de compreender o sentimento ou o comportamento de outra pessoa, colocando-nos no lugar dela. Você deve estar se perguntando: o que isso tem a ver com foco?
Daniel Goleman aborda o assunto e descreve dois tipos de empatia: cognitiva e emocional.
A empatia cognitiva nos permite ver o mundo através dos olhos dos outros e nos colocar no lugar deles. Basta olharmos para uma pessoa para sabermos se ela está triste. Porém, entender não significa, necessariamente, simpatizar com a causa/sentimento dela.
A empatia emocional nos permite sentir o que os outros estão sentindo. É um fenômeno, muitas vezes, físico, que nos leva a algum tipo de emoção, a partir de um estímulo de outra pessoa.
Entender como funciona a empatia é essencial para desenvolver nossa habilidade de foco. No entanto, existem momentos em que precisamos nos afastar das emoções derivadas da empatia para nos mantermos concentrados no que precisa ser feito.

Pensar no todo e não apenas no agora

Temos o hábito de focar no imediato e nos esquecermos o longo prazo. Não temos um pensamento sistêmico, com uma visão do todo. Isso é um erro.
Veja o exemplo dos engarrafamentos. A solução de curto prazo é simples: aumentar a largura das estradas. Mas, em longo prazo, o problema volta e o transporte de massa fica comprometido.
Nosso modelo mental incompleto sobre engarrafamentos existe porque não levamos em conta as dinâmicas sistêmicas do transporte como um todo.
Mudar essa forma de pensar é necessária e exige treino. Ao focarmos no contexto mais amplo de qualquer situação, aumentamos as suas chances de entender os seus efeitos e buscar soluções, não apenas imediatas, mas para o futuro distante também.

Foco + direcionamento = sucesso

livro foco 12 minutos 04
Aqui,  Daniel Goleman apresenta a fórmula de sucesso de um bom líder. Para o autor, ter foco e saber direcionar os liderados para os objetivos da organização pesam mais a favor do líder do que as suas qualificações profissionais ou QI elevado.
Veja outras características do líder bem-sucedido:

  • Entende o sistema onde atua e tem uma ótima sinergia entre realidade emocional dele mesmo e das pessoas que busca inspirar.
  • Sabe ouvir e prestar atenção no que importa para os demais e para o grupo.
  • É exemplo, pois, ele tem consciência de que seus liderados olham para onde sua atenção está.
  • Sabe quando alternar entre tornar-se mais eficiente dentro do foco (a habilidade de aprender e evoluir, melhorando a capacidade atual) e explorar fora do foco atual (a habilidade para buscar novas possibilidades);
  • É capaz de comunicar o impacto e o significado do foco da empresa.
  • Foca em identificar e desenvolver o potencial de outras pessoas.

Uma vez que você adquiriu empatia, autoconhecimento e é capaz de influenciar as pessoas, como se destacar e ter certeza de que se tornou um bom líder?
Na prática, é preciso:

  • Compartilhar com os liderados uma visão autêntica dos motivos pelos quais vocês estão tomando essa direção e deixar claras as expectativas para eles.
  • Entender e importar-se de verdade com o que as pessoas buscam em suas vidas, carreiras e no seu trabalho e, a partir daí, dar a sua contribuição.
  • Ouvir conselhos e a experiência dos liderados. Sempre colaborar com o time e saber usar o consenso, quando necessário.
  • Celebrar vitórias, rir e divertir-se com sua equipe. Essa é uma ferramenta eficaz para desenvolver-se emocionalmente.

Um bom time tem foco em desenvolver o autoconhecimento dos seus membros e em trazer à tona discussões relevantes, antes que elas explodam.
Nesse caso, é papel do líder proporcionar este ambiente, fomentando a inteligência coletiva e criando um senso de confiança e segurança em seus liderados.

Focar em leitura é sempre um excelente negócio

Você gostou dessa obra de Daniel Goleman? Agora, você já sabe o motivo que tem levado milhares de pessoas do mundo inteiro a colocarem foco nessa leitura tão importante.
O 12 Min disponibiliza o resumo do livro Foco para você. A plataforma tem ainda outra obra valiosa do autor, “O Cérebro e a Inteligência Emocional“.
Vá para frente da fila e junte-se aos vitoriosos. Saiba como manter o foco no que de fato interessa e aprenda a usar a inteligência emocional para alcançar o sucesso pessoal e impulsionar a sua carreira profissional.
Boa leitura!

Como manter o foco no trabalho: 4 estratégias infalíveis de deep work

Provavelmente está acontecendo com você: acordar todos os dias com planos de realizar várias coisas. De repente, já são três da tarde e você mal conseguiu metade. Toda vez que tenta trabalhar, algo puxa sua atenção. Não sabe como manter o foco.
De acordo com Cal Newport, autor de Deep Work, ou trabalho intenso, as redes sociais e o e-mail são o que mais nos distraem. O problema é que não basta desligar as notificações. Nossa atração pelos dispositivos criou uma atenção bipartida permanente e afeta a nossa habilidade de focar. Então, como manter o foco?
Para executar o trabalho intenso, você precisa aprender a cultivar o foco e treinar o cérebro para isso. Trabalhar em algo sem lembrar de mais nada nos ajuda não só a ser produtivos, mas também a executar melhores tarefas e ter melhores resultados.
Isso significa que, em um mundo feito de distrações, o trabalho intenso tem alto valor. Para que você também aprenda a ter melhores resultados com as técnicas de Cal, condensamos alguns dos ensinamentos abaixo. É bom lembrar que nem tudo funciona para todos – mas recomendamos que você tente tudo até acertar e descobrir como manter o foco.

Deep Work

1 – Filosofia do Monge

Algumas pessoas conseguem produzir “deep work” quando estão totalmente isoladas. Isso acontece principalmente com escritores, que se isolam da vida tecnológica ou mesmo da sociedade, indo morar em cabanas no meio do mato.
Para eles, se concentrar totalmente significa escrever muitos livros. Assim, sua ligação com o mundo exterior é normalmente feita por meio de um assistente ou pouco frequentes checadas na caixa de entrada.
Um deles é Neal Stephenson, escritor de ficção científica que cortou qualquer conexão tecnológica com o mundo. Ele explica que, se tiver vários momentos de interrupção, não sabe como manter o foco e, então, não consegue escrever livros.

2 – Filosofia Bimodal

Mas você não precisa se distanciar totalmente para sempre em uma torre para conseguir produzir. Cal Newport explica que outras pessoas escolhem a Filosofia Bimodal, que consiste em se isolar para um projeto específico e depois voltar ao dia a dia.
Esse método é mais consistente com a vida das pessoas, que não podem se distanciar totalmente dos afazeres diários. Músicos entram muito bem nessa categoria.
Annie Clark, ou St. Vincent, gravou seu último álbum na mesma cidade em que mora, mas alugou um hotel para não ter que ir até lá. Ela explicou que fez isso a fim de não se preocupar com as tarefas domésticas e se entregar totalmente ao trabalho.

3 – Filosofia do Ritmo

Essa filosofia do “deep work” diz que você pode simplesmente transformar seu trabalho em um hábito, que acontece diariamente. Talvez seja a estratégia que mais se alinha com nosso mundo moderno, mas também pode ser a mais difícil de alcançar.
Não adianta confiar no que chamamos de “força de vontade”. Se você esperar que ela aconteça, vai se decepcionar. Ao invés disso, planeje os momentos de trabalho intenso. Sabe aquele plano de ir à academia 3 vezes por semana, chovendo ou não? Pois é.
Só planejando e cumprindo você consegue formar um hábito. Imagine que isso seja um ritmo, que com o tempo você aprende e fica mais fácil. Nunca quebre a sequência de dias, mesmo que o tempo de trabalho de cada dia seja menor.

4 – Filosofia Jornalística

Essa estratégia é baseada na premissa de que você pode se engajar em um trabalho altamente concentrado sempre que houver tempo livre durante o seu dia.
Mas não é fácil. Imagine que você precisaria mudar sua mente de atividades que exigem pouca concentração, como responder e-mails, para atividades que exigem o máximo de atenção. Essa mudança não é para qualquer um.
Para muitos, o processo de passar para uma atividade ou outra é um pouco mais demorado. Por isso, nem sempre confie que você conseguirá seguir esta estratégia. Tente as outras primeiro.

Outras dicas para executar o “deep work”

Nem mesmo Cal Newport tem todas as estratégias desenvolvidas. Neste post, ele explica como foi construindo seu trabalho intenso aos poucos, tomando notas e fazendo mudanças conforme percebia para onde sua atenção estava indo.
Ele explica que estudou geometria para completar o projeto, precisando relembrar matérias que não via desde o ensino médio, desde matemática até redação. Diz ainda que viu grandes oportunidades no treino em voz alta e que seu ritual, mesmo após dias, não estava perfeito ainda.
Antes de você tentar fazer o mesmo, confira estas outras dicas para executar seu trabalho com total atenção:

Abrace o tédio

Livre-se do hábito de nunca estar entediado. É isso que faz com que nós sejamos seres dependentes de dispositivos tecnológicos. Quanto mais você diminui seu tempo de tédio, mais seu cérebro perde a tolerância a ele, tornando-o uma pessoa impaciente.
Da próxima vez que estiver esperando um Uber, guarde o celular e apenas espere. Será que você consegue?

Meditação produtiva

Treine seu cérebro também para se concentrar em apenas um problema de cada vez. Funciona como a meditação Mindful, só que, ao invés de você se concentrar no que está fazendo exatamente, como comendo ou dando uma volta, concentre-se no seu problema.
Se quiser saber mais sobre essa técnica de meditação, leia o livro de Mark Williams e confira o post que escrevemos sobre meditação no trabalho.

Atenção Plena – Mindfulness

Saiba qual resultado você deseja

Ter um resultado específico em mente antes de começar a exercitar seu trabalho intenso ajuda a realizá-lo. Assim, você não esquece o que deve estar fazendo e tem como checar seu progresso, se sentindo mais aliviado.
Outra dica aqui, para quem já treinou um pouco: tenha uma meta e então aumente 20 por cento dela. Assim, seu trabalho será ainda mais intenso, adicionando um senso de urgência.
Aprendeu como manter o foco no trabalho? Lembrando que, se você quiser ler o Deep Work, o resumo está disponível na plataforma do 12min, com outros ensinamentos sobre produtividade.
Agora, aposto que você também vai gostar de ler sobre um hábito de 30 segundos que pode tornar seu trabalho – e até mesmo sua vida – muito mais produtivo!

Bom trabalho!

Seja um verdadeiro líder: os melhores livros de liderança

É claro que existem estilos diferentes de liderança. Mas, certamente todo mundo precisa estar alinhado com a cultura e os objetivos da organização. E mesmo que você já esteja exercendo a função, os livros de liderança serão sempre fortes aliados do seu desenvolvimento pessoal e profissional.

Livros de liderança

Nesse post, selecionamos para você os melhores livros de liderança, que abordam os mais diferentes aspectos. Por exemplo, tem autor que fala de motivação, outro de gestão e tem os que focam nos relacionamentos interpessoais, organização e produtividade etc.

Todos os assuntos são relevantes e vale a pena você reservar um tempinho para se dedicar a ensinamentos tão valiosos. Vamos lá!

Livros de liderança para você ler, entender e praticar os ensinamentos

10x: A diferença entre o sucesso e o fracasso – Grant Cardone

Livros de liderança

Nossa sociedade nos condiciona a ser medíocres. No entanto, qualquer coisa mediana e que se baseia no padrão não leva ninguém a lugar algum, muito menos ao sucesso. Assim, para fugir dessa armadilha e obter máxima performance na vida pessoal ou profissional, Grant Cardone afirma que é preciso esforçar mais que a média das demais pessoas. Pra ser mais preciso, ele diz que esse esforço deve ser 10 vezes maior, condicionando a mente para as conquistas almejadas. Por isso esse é um dos livros de liderança fundamentais para quem busca se destacar e conduzir pessoas.

Administração de Alta Performance – Andy Grove

Livros de liderança

Esse é um dos livros para líderes em todos os níveis da hierarquia – de supervisores, diretores e até CEOs. Ou seja, qualquer profissional que tem uma equipe ou se relaciona com várias pessoas tem muito a ganhar com os ensinamentos do ex-CEO da Intel, Andy Grove. Segundo ele, a principal característica de um bom gestor é o foco em resultados. E, nessa obra, você vai aprender a fazer a coisa certa, entendendo como a empresa funciona. Afinal, resultado pessoal do líder é equivalente ao resultado de todas as equipes e departamentos sob a sua supervisão ou influência.

A Meta – Um Processo de Melhoria Contínua – Eliyahu M. Goldratt & Jeff Cox

Livros de liderança

“A Meta” se destaca entre os  melhores livros de gestão e liderança. Esse clássico consagrado no mundo dos negócios usa uma narrativa simples e didática para analisar o lado de dentro das organizações. Para isso, o autor criou uma empresa fictícia com todos os problemas de uma empresa real. Entre eles, atrasos na produção e quedas na receita, que são solucionados por meio do uso da teoria dos gargalos. Além disso, “A Meta” popularizou os conceitos fundamentais da Teoria das Restrições. Enfim, Goldratt defende que a lucratividade hoje e no futuro deve ser a meta de qualquer empreendimento.

A Quinta Disciplina – Peter Senge

Livros de liderança

A capacidade de fazer a sua equipe aprender mais rápido que a concorrência é o único diferencial em longo prazo de uma organização, garante Peter Senge. Ou seja, vencerão as empresas que aprendem. Isso significa focar em unir as habilidades de todos os funcionários para produzir resultados audaciosos. Com a alta velocidade em que as mudanças ocorrem no mundo contemporâneo, as empresas que conseguem se adaptar saem na frente, garante Senge. Esse é mais um entre os livros sobre liderança que você precisa ler.

Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas – Dale Carnegie

Livros de liderança

Aqui está um dos livros de liderança mais vendidos de todos os tempos. Com a primeira edição lançada 83 anos atrás, os ensinamentos de Dale Carnegie continuam atuais, ajudando um batalhão de pessoas no quesito relacionamento interpessoal. Esse best-seller, que já vendeu mais de 50 milhões de exemplares, leva os leitores a refletirem sobre suas atitudes e dá dicas de como agir corretamente. Carnegie ainda apresenta técnicas e métodos simples para que qualquer pessoa alcance seus objetivos pessoais e profissionais. Se você quer se destacar como um bom líder, precisa ler essa preciosidade.

Decisive – Chip Heath & Dan Heath

Livros de liderança

A maioria de nós vivenciamos situações que nos levam a tomar decisões nem sempre corretas. Ou seja, na hora de fazer uma escolha, partimos imediatamente para o “tudo ou nada”. Por exemplo, quando surge um problema com o chefe, consideramos logo se devemos ou não mudar de emprego. Nosso processo de pensamento não nos deixa refletir sobre alternativas. Em “Decisive”, os autores abordam exatamente como as nossas decisões são influenciadas por ideias preconcebidas e emoções. Os autores exploram essas questões e introduzem técnicas que ajudam o leitor em uma tomada de decisão mais equilibrada. Esse tema relevante coloca ”Decisive” em nossa lista dos melhores livros de liderança.

Drive – Daniel H. Pink

Livros de liderança

Motivação é uma força poderosa que nos ajuda a atingir metas. E para Daniel Pink, o segredo da motivação e da alta performance baseia-se em três pilares: a necessidade humana de controlar o seu destino; a necessidade de nos tornarmos melhores nas coisas que nos interessam; e fazer algo que tenha um significado para nós e para o resto do mundo. Isso vale para tudo o que fazemos, seja em casa, na escola, no trabalho… Coloque “Drive” na sua lista de melhores livros de liderança e motivação.

Faça Acontecer – Sheryl Sandberg

Livros de liderança

Por que os homens ainda ocupam a maioria das posições de liderança, tanto nos setores públicos como privados? Sheryl Sandberg, a mulher mais poderosa do Facebook e uma das 50 mulheres mais poderosas do mundo (revista Forbes) explora os principais motivos dessa distorção. Segundo ela, a desigualdade de gêneros ainda é forte em diversas esferas da sociedade, em especial, quando se trata de carreira e trabalho. No entanto, é possível sim, para as mulheres, juntarem-se ao “pelotão de elite”. Nessa obra, que está entre os melhores livros sobre liderança, Sandberg oferece dicas práticas para você subir no salto e conquistar o mundo.

Foco – Daniel Goleman

Livros de liderança

Nos dias atuais, está cada vez mais fácil distrair-se, isolar-se e sentir-se perdido com tanta informação e coisas acontecendo ao nosso redor. Assim, prestar atenção em algo tornou-se um recurso escasso. No entanto, se você quer ser bem-sucedido, impulsionar sua produtividade e ter excelentes relacionamentos pessoais e profissionais, é preciso desenvolver o seu foco. Segundo Goleman, a atenção funciona como um músculo. Quando não é usada, atrofia. Por outro lado, se você trabalha este músculo, ele cresce e se desenvolve. “Foco” também é um dos livros de liderança imperdível.

Líderes se Servem por Último – Simon Sinek

Livros de liderança

O que não falta nesse mundo é gente insatisfeita com o trabalho. Pra muitos, sair da cama pela manhã e encarar o chefe, os colegas, as atividades… é um grande sofrimento.  Mas não deveria ser assim. De acordo com Simon Sinek, isso acontece porque os líderes atuais não entendem como as pessoas buscam por propósito em seus trabalhos. Nessa obra, que se destaca entre os melhores livros de liderança e motivação, ele explora temas como a origem da hierarquia, seu papel na nossa sociedade contemporânea e como se tornar um líder realmente admirado. Imperdível!

Monge e o Executivo – James Hunter

Livros de liderança

Se você é líder, provavelmente já conhece essa obra. E se já leu, vale a pena ler de novo. Afinal, o estilo de liderança defendido em o “Monge e o Executivo” é respeitado e muito procurado pelas empresas. Ou seja, a liderança pelo exemplo, o compromisso com a ética e a disponibilidade em apoiar e conduzir os outros para o sucesso são características valiosíssimas. Para abordar o assunto, James Hunter leva o leitor por um mundo repleto de escolhas. Questionamentos, autoanálise, conceitos de bondade, generosidade, humildade, tudo isso vai sendo tecido em meio aos troféus da liderança.

O Lado Difícil das Situações Difíceis – Ben Horowitz

Livros de liderança

Quem disse que empreender é tarefa fácil? Pelo contrário, os desafios de criar e manter um negócio inclui momentos difíceis. Estes exigem coragem e persistência para não se “chutar o balde” e jogar todos os sonhos por água abaixo. Nesse livro, Ben Horowitz revela a trajetória da Opsware, uma startup de tecnologia que enfrentou o estouro da bolha de internet em 2000. Para sobreviver, a empresa teve que reiniciar toda sua linha de produtos da estaca zero. Trata-se de um dos livros de liderança extremamente importante, em especial, para CEOs de primeira viagem e executivos de startups.

Os 7 Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes – Stephen R. Covey

Livros de liderança

Se você realmente quer mudar seu destino, você precisa mudar seus hábitos e seu caráter, trabalhando “de dentro para fora”. Superar hábitos estabelecidos como procrastinação, egocentrismo ou ansiedade exige que você reconheça o princípio fundamental que forma esse hábito. A partir do momento em que você muda drasticamente a si mesmo, você estará credenciado a começar a mudar o mundo ao seu redor. Não temos dúvida que esse é um tema relevante para os gestores e, por isso, integra a nossa lista de melhores livros de liderança para você ler e praticar.

The Checklist Manifesto – Atul Gawande

Livros de liderança

Organização é uma grande aliada da nossa produtividade. E para se organizar, nada como um checklist. Não precisa ser algo sofisticado, ou seja, para muita gente, uma lista simples ajuda a poupar dinheiro e tempo e, ainda, evitar erros. Nessa obra, Atul Gawande lembra que as pessoas estão ficando tão ocupadas em suas áreas de especialidade que alguns problemas básicos e evitáveis estão acontecendo. Por isso, ele propõe a utilização de checklists, para diminuir a probabilidade dessas falhas, de maneira simples e direta.

Virando a Própria Mesa – Ricardo Semler

Livros de liderança

Semco é uma empresa brasileira familiar que se transformou em um grande case de sucesso, usando princípios de gestão não ortodoxos. Coordenadas pelo empresário Ricardo Semler, as mudanças incluíram substituição de gestores, corte nas camadas hierárquicas e autorização para que seus funcionários trabalhassem em um ambiente democrático e livre. Semler desafiou o status quo da época e comemorou o sucesso em um cenário de muitas incertezas econômicas.

Frases inspiradoras sobre liderança

Livros de liderança

Além dos livros de liderança, selecionamos para você 10 citações muito especiais. E vamos começar com uma que tem tudo a ver com o foco desse post:

“Liderança e aprendizagem são indispensáveis um ao outro” – John F. Kennedy.

Veja outras frases para você refletir:

“Liderar é a arte de motivar alguém a fazer algo que você quer feito, porque essa pessoa que fazê-lo” – Dwight D. Eisenhower, ex-presidente americano.

“Nenhum homem será um grande líder se quiser fazer tudo sozinho ou se quiser levar todo o crédito por fazer isso” – Andrew Carnegie, empreendedor.

“Os líderes proeminentes saem de seu caminho para aumentar a autoestima de seu pessoal. Se as pessoas acreditam em si mesmas, é impressionante o que eles podem fazer” – Sam Walton, fundador do Walmart.

“Quando estamos falando em uma liderança ruim, podemos superar o jargão, já que quase qualquer um consegue descrever um chefe ruim com um termo muito eloquente: idiota”. Jeffrey A. Kottler, escritor.

“Ditadores montam em tigres dos quais eles não têm coragem de desmontar. E os tigres estão ficando com fome” – Winston Churchill, ex-primeiro-ministro do Reino Unido.

“Se tudo parece sob controle, você não está indo rápido o suficiente” – Mario Andretti, piloto automobilístico.

“O melhor líder é aquele que tem senso suficiente para pegar homens bons para fazer o que ele quer e o autocontrole para não se intrometer enquanto eles o fazem” – Theodore Roosevelt, ex-presidente americano.

“Contrate caráter, treine habilidades” – Peter Schutz, empreendedor.

“Cerque-se de gente grande; delegue autoridade; saia do caminho” – Ronald Reagan, ex-presidente americano.

E aí, você curtiu as frases e a nossa lista de livros de liderança? Compartilhe conosco outra citação ou um livro que você goste sobre o assunto. Aproveite, também, para compartilhar esse post com os seus amigos.

livros de liderança

Lembre-se: você pode escolher outros títulos sobre liderança e diferentes assuntos também. O 12min tem uma rica biblioteca de microoboks dos temas mais valiosos no mundo dos negócios.

Boa leitura!

Google Assistente: tudo o que você precisa saber

google assistente

A Inteligência artificial (IA) deixou as histórias de ficção no passado e hoje faz parte da vida de muita gente. Entre as opções disponíveis no mercado, o Google Assistente aparece entre os destaques devido às suas “1.001” utilidades.

O Google Assistente está no seu telefone, no carro, na sua casa, enfim, em todos os lugares. Por meio do seu comando de voz, ele é capaz de executar atividades e interagir com a pessoas. Segundo a Google, mais de um milhão de comandos diferentes podem ser entendidos pelo assistente de voz.

Em maio do ano passado, a Google anunciou que o seu assistente já funcionava em mais de cinco mil dispositivos, das mais diferentes marcas do mercado da Internet das Coisas. Ou seja, por meio de parcerias, você encontra o Google Assistente em refrigeradores, alto-falantes, carros etc.

Nesse post, você vai ver:

  • Como nasceu o Google Assistente
  • 27 coisas que o Google Assistente faz
  • Como ativar o Google Assistente
  • Alterar sua conta do Google Assistant
  • Reconhecimento da sua voz
  • Personalize o seu apelido
  • Personalize o “Meu Dia”
  • Personalize as fontes de notícias
  • Visualize o seu histórico de atividades
  • Google Assistente nos smartphones
  • Dispositivos domésticos
  • 12min integrado com o Google Assistant
  • Dicas de leitura

Vamos, então, conhecer um pouco mais sobre o assistente da Google!

Como nasceu o Google Assistente

O assistente do Google tomou conta do mundo do Android e nos trouxe comodidade, praticidade e, principalmente, agilidade.

Esse assistente começou a dar passos firmes com a Pesquisa por voz do Google, nos smartphones Android e no Chrome para desktops, em junho de 2011. O projeto do Google continuou evoluindo, nascendo então o Google Now, em julho de 2012. Com ele surgiu a tão conhecida expressão “Ok, Google”.

Não demorou muito para o Google Now começar a sair de cena, abrindo o caminho para o Google Assistant. Isso ocorreu em maio de 2016, para os sistemas operacionais Android, Chrome OS, iOS e KaiOS. Ou seja, nascia então o assistente inteligente da Google.

O assistente da Google concorre com o Alexa, Siri e Cortana. Mas a empresa prepara-se para uma nova geração do seu produto. Revolucionária, de novo. Alguém duvida disso?

27 coisas que o Google Assistente faz

As lista de tarefas que o Google Assistente executa é enorme e surpreendente. Algumas coisas são práticas, outras são apenas divertidas.

Vamos então a algumas coisas legais que Google Assistente faz para facilitar a sua vida:

1. Você decide como quer ser chamado

Tem gente que prefere ser chamado apenas pelo primeiro nome, outros optam pelo sobrenome e tem até aqueles que gostam mesmo dos apelidos. É você quem decidirá e o Google Assistente respeitará isso. Pode-se definir, inclusive, como você quer chamar alguns contatos da sua agenda.

2. Desbloqueio de tela

Para obter esse serviço, basta acessar as configurações e selecionar “OK Google Detection”, seguido de Trusted Voice.

3. Abertura de aplicativos

Se você precisa checar suas notificações, mas está cozinhando para um grupo de amigos, basta dizer “OK, Google, abrir o Gmail”. E pronto: suas mensagens recentes estarão abertas para você.  Use o mesmo comando para abrir outros aplicativos.

4. Procura de e-mails

google assistente

Você pode buscar por emails “perdidos”. Ou, também, rever informações, não apenas aquelas que estão no Gmail, como outras no Google Keep e Google Agenda, por exemplo.

5. Envio de e-mails pelo Gmail

Você ainda pode enviar mensagens pelo email sem precisar escrevê-la, apenas ditando o texto. Ou seja, você diz “Ok Google, envie um email para José da Silva + mensagem”.

6. Atendimento de chamadas telefônicas

Quem tem um dispositivo Pixel 3 ou Pixel 3 XL pode se livrar das chamadas indesejadas. Para isso, basta configurar o Google Assistente para atendê-las – se preferir, pode até marcar o número como spam. Adeus incômodo.

7. Também realiza chamadas

Isso não é nenhuma novidade, já que é uma função bem conhecida dos sistemas de comandos por voz. No entanto, é extremamente importantes. Afinal, você facilita suas ligações apenas dizendo “Ligar para Fulano (nome do contato). Simples assim.

8. Tradução de idiomas

google assistente

O Google Assistente faz traduções em 188 idiomas. Pergunte por exemplo “Como você diz comida em alemão?” Se não entender a resposta, diga “OK, Google, repita isso” e será obedecido.

9. Dicionário

Com o Google Assistente você tem tradução para vários idiomas, mas tira dúvidas de Português também. Se você não sabe o significado de alguma palavra, pergunte. Por exemplo: “O que significa Feminicídio?” A resposta vem na hora.

10. Pesquisa imagens no Google

Não importa qual a sua motivação. Se você quiser pesquisar imagens do Google, é só pedir ao Google Assistente.

11. Captura de tela rapidamente

O assistente do Google captura sua tela sem salvar a imagem na sua galeria. Isso gera uma screenshot sem elementos da interface. Por exemplo, detalhes como barra de status e de navegação não aparecem na tela capturada.

12. Leitura das notícias favoritas

google assistente

Isso mesmo, o Google Assistant lhe dá informações sobre o tempo na sua região e ainda ler as últimas notícias para você – nos veículos que você configurar. Os amantes do esporte também acessam informações sobre o tema em geral, em várias partes do mundo. Isso inclui tabelas de jogos, horários, placares etc.

13. Envio de mensagem de voz para Google Home

Certamente você já precisou falar com alguém em sua casa, quando estava fora. Agora, com o Google Assistente você envia uma mensagem de voz e quem estiver em casa pode até responder.

14. Envio de mensagem de texto também

Diga “OK, Google, enviar mensagem de texto para (nome do destinatário). Aí você dita a mensagem que deseja enviar. Ex.: “OK, Google, enviar SMS para Carlos Vou atrasar 10 minutos”. O Google Assistente vai confirmar com você, antes de enviá-la.

15. Lembretes

google assistente

Com o Google Assistente ficou mais fácil lembrar dos compromissos. Basta definir os seus lembretes – os mais variados – e você não mais perderá nenhuma data ou evento importante. E você pode, também, acompanhar pequenas coisas do dia-a-dia. Por exemplo, peça ao assistente do Google para ajudá-lo a encontrar o seu carro no estacionamento. Funciona assim: diga “OK, Google, lembre-me de que meu carro está na vaga X”. O assistente lembrará quando você perguntar de novo. Ou você pode pedir ao assistente para lembrá-lo de fazer uma chamada telefônica em um dia e horário específicos, descongelar uma lasanha às 11h etc.

16. Lista de compras

O Google Assistente lhe dá uma mãozinha também na hora de preparar a sua lista de compras. Além de salvar tudo, permite acrescentar ou retirar algum item. Ex.: “O que eu coloquei na minha lista de compras?” ou “Inclua ovos e bolachas na minha lista de compras”.

17. Sugestões de férias

google assistente

Pergunte sobre opções de férias e veja a lista que o Google Assistente lhe mostrará. Você pode, inclusive, ser mais específico em sua procura, indicando regiões, mês etc.

18. Dicas de hotéis e confirmação de voos

Você pode pesquisar por hotéis e passagens aéreas, comparar preços, conferir o status do seu voo etc. Ex.: “O voo 755 da AA está no horário?, “Qual o preço de passagem para o Japão?”, “Hotéis na praia de Copacabana”…

19. Dicas de restaurantes, espaços de lazer ou lojas

Diga ao Google Assistente para “mostrar restaurantes nas proximidades”. Você vai visualizar uma lista de opções e classificação de cada estabelecimento. Ao tocar na lista, aparecerão endereço, links e outras informações sobre cada local.

20. Entretenimento

Nesse caso você pode reservar ingressos em cinema, acompanhar o que está passando na TV ou optar por ouvir músicas. Você pode ainda jogar paciência, jogo da velha ou outros games e, também, pedir ao assistente do Google para lhe contar uma piada etc. A criançada pode ligar para o Papai Noel e bater um papo com o bom velhinho.

21. Contas e conversões

Google assistente

Matemática não será mais um problema. Você diz, por exemplo, “OK ​​Google, diga-me quanto é X x Y” e terá a sua resposta imediatamente. Os aplicativos de calculadoras ficaram ultrapassados. Além disso, você pode usar o Google Assistente para fazer as mais variadas conversões e tê-lo como sua enciclopédia pessoal.

22. Apoio na hora de pedir um empréstimo

Leslie, especialista em empréstimo, pode tirar suas dúvidas específicas ou gerais. Depois disso, ela redireciona você para uma lista de opções de empréstimos adequados ao seu caso, indicando, inclusive, o valor das prestações. Nesse esquema, o assistente funciona com parceiros.

23. Mapas e planejamento de rotas

google assistente

Pergunte ao assistente do Google qual a rota mais rápida de um ponto a outro e ele lhe apresentará a resposta. O mesmo vale se você precisa chegar a algum lugar e não conhece o caminho ou se quer encontrar um hotel ou pizzaria nas imediações. O assistente informa o tempo de percurso. Ex.: “Onde fica o hotel mais próximo?” ou “Quanto tempo para chegar no posto de gasolina mais perto?”

24. Alarmes

Você pode planejar o horário de acordar e usar o assistente como um despertador, definir o tempo de uma tarefa ou acionar o cronômetro para as mais diversas atividades.

25. Identificação do seu entorno com a câmara

Você aponta a câmera do celular para um objeto para ter um reconhecimento instantâneo. Se tirar uma foto de uma marca conhecida, o assistente lhe dirá o nome e links para obter mais informações.

26. Pesquisa no Google

google assistente

Pergunte ao Google o que quiser, de curiosidades a informações técnicas. O assistente vai lhe responder. Ex.: “Quem fez o primeiro gol numa Copa do Mundo?”, “Qual o elenco do seriado Friends?” “Qual a menor cidade do mundo?”

27. Use o Google Assistente mesmo offline

O assistente funciona normalmente, mesmo sem estar conectado na Internet.

Como ativar o Google Assistente

Para ativar Google Assistant, você precisa ter um smartphone ou tablet com os seguintes requisitos

  • Android 5.0 ou versão posterior
  • Google app 6.13 ou versão posterior
  • Google Play Services
  • 1,0 GB de memória
  • O idioma do smartphone definido como um dos idiomas compatíveis (português, chinês (tradicional), inglês, francês, alemão, espanhol, sueco entre outros).

Uma vez tendo as especificações necessárias, para ativar o Google Assistente nos dispositivos Android (exceto o Pixel), siga os seguintes passos:

  1. Abra o Google app.
  2. Na tela inicial, vá em Menu > Configurações.
  3. Em “Google Assistente”, clique em Configurações > Ativar.

No smartphone Pixel, basta pressionar o botão Home por alguns segundos e dizer “OK Google”. Em seguida, clique em Ativar.

A etapa seguinte é iniciar uma conversa. Para isso, pressione por alguns segundos o botão Home e diga “Ok Google” e faça uma pergunta ou clique no ícone do teclado, se optar por digitar.

No Pixel 3 é possível acessar o Google Assistente mesmo quando o smartphone estiver bloqueado.

Alterar sua conta do Google Assistant

Veja o que fazer caso você tenha realizado alguma coisa errada na hora de configurar a sua conta de Gmail ou simplesmente quer migrar para uma conta diferente:

  1. Inicie o Assistente do Google, pressionando o botão Início.
  2. Clique no menu, no canto superior direito.
  3. Clique em Contas
  4. Clique na conta que você deseja usar.

Reconhecimento da sua voz

google assistente

Se mesmo depois de ativar o assistente do Google no seu smartphone ou tablet, não houver resposta ao comando “Ok Google”, você deve:

  1. Pressionar por alguns segundos o botão home.
  2. No canto superior direito, vá em Configurações > Assistente.
  3. Selecione seu smartphone ou tablet.
  4. Cheque se o Google Assistente está ativado.
  5. Clique em Modelo de Voz > Redefinir Modelo de Voz.
  6. Siga as orientações para gravar sua voz.

Personalize o seu apelido

Como você já sabe, é possível definir como você quer ser chamado pelo assistente da Google. Veja como configurar esse item:

  1. Inicie o Assistente do Google.
  2. Clique no menu, no canto superior direito.
  3. Clique em Configurações.
  4. Deslize para cima, até se deslocar para baixo.
  5. Clique em Informações Pessoais > Clique em Apelido.
  6. Clique no ícone de edição, ao lado do seu nome.
  7. Digite o apelido ou o nome que você quer ser chamado.
  8. Clique em OK.

Personalize o “Meu Dia”

O seu Google Assistente pode ser programado para lhe dar uma geral sobre o que você precisará durante as próximas 24 horas. Você decide o que é importante saber antes de começar a “batalha diária”. Por exemplo, previsão do tempo, cotação do dólar, lembrete de reuniões e demais atividades etc.

Para personalizar o “Meu Dia”, veja o que você precisa fazer

  1. Pressione o botão para Iniciar o Google Assistente.
  2. Clique no ícone de menu no canto superior direito.
  3. Clique em Configurações.
  4. Clique em Meu dia.
  5. Clique nas caixas de seleção e personalize o que está incluído no seu resumo.
  6. É possível, ainda, encerrar o resumo com relatórios de notícias narrados.
  7. Diga ao assistente do Google “me fale sobre o meu dia” e você será atendido.

Personalize as fontes de notícias

O Google Assistente pode narrar para você as principais notícias do país e do mundo. Você pode ter as informações de várias fontes, inclusive, rádios. Para isso, diga “Ok Google, ouvir notícias”. Mas é claro que você vai querer personalizar o que ouvir. Então, siga o passo-a-passo:

  1. Inicie o Assistente do Google.
  2. Clique no menu, no canto superior direito.
  3. Clique em Configurações.
  4. Clique em Notícias > Personalizar.
  5. Percorra a lista de fontes de notícias.
  6. Clique nas fontes de notícias que deseja adicionar.
  7. Clique na seta para trás.
  8. Clique e arraste as fontes de notícias na ordem em que deseja escutá-las.

Pronto, suas notícias serão lidas na ordem que você planejou.

Visualize o seu histórico de atividades

O histórico inclui todas as suas pesquisas, inclusive, informa onde você estava quando solicitou alguma coisa. Para acessar essas informações, faça o seguinte:

  1. Inicie o Assistente do Google.
  2. Clique no menu, no canto superior direito.
  3. Clique em Configurações.
  4. Deslize para cima até se deslocar para baixo.
  5. Clique em Minha Atividade – Isso abrirá no Google Chrome e você será conduzido para o registro de todas as suas atividades feitas com o assistente do Google.
  6. Clique em Detalhes para visualizar mais informações sobre cada pesquisa.

Google Assistente nos smartphones

google assistente

A inteligência artificial da Google não é mais restrito aos modelos Pixel. Pelo contrário, ela está na grande maioria dos smartphones Android e, certamente, em todos os lançamentos recentes. Isso ocorre mesmo que o dispositivo ofereça outro sistema semelhante, como é o caso dos aparelhos da Samsung. No caso dos iPhones, o uso tem algumas restrições.

Dispositivos domésticos

google assistente

Concorrente direto do Amazon Echo, o Google Home é um tipo de caixinha de som, que obedece comando de voz. Você literalmente conversa com ela e pode obter respostas sobre o clima, filmes na TV ou nos cinemas, horários de restaurantes ou shows, horários dos seus compromissos agendados, cotação de moedas estrangeiras etc etc etc. Enfim, ele está em todas as funcionalidades citadas nesse post – despertador, alarme, rota, rádio, recebimento e envio de mensagens etc.

E o Google Home está conectado com mais de uma centena de eletrodomésticos, como por exemplo, as TVs. Isso significa que você pode controlar a sua televisão conversando com ela.

Com o Google Assistente em sua casa, você pode ainda ligar e desligar luzes, ar condicionado ou aquecedor, controlar alarmes, ativar câmeras de segurança e trancas inteligentes, receber alertas dos mais variados, obter as receitas preferidas etc.

O Google investe pesado, agora, na intuitividade. Ou seja, a empresa quer viabilizar a configuração de uma casa inteligente conectada e unificada em um único app, sem que seja preciso indicar a marca ou fabricante de um dispositivo no comando de voz.

Além disso, o Google Assistente funciona nos fones de ouvido sem fio (basta acessar o Assistente, sem necessidade de abrir o telefone). Você pode usar ainda o Google Smart Displays e o Android Auto.

12min integrado com o Google Assistant

google assistente

O 12min no Google Assistente já está disponível para os dispositivos Android (6 ou posterior), iOS (10 ou posterior), Google Home, Android TV, Chromebooks e Smart Displays compatíveis.

O que você ganha com isso? Economia de tempo e praticidade, porque agora, quem tem o Google Assistente ativado em seus dispositivos pode apenas dizer “Ok Google, ler o microbook O Príncipe” e pronto. A aplicativo 12min abre imediatamente para você, na página desejada.

O 12min tem uma quantidade enorme de opções sobre carreira, negócios, marketing e venda, motivação e inspiração, produtividade, economia e dinheiro, psicologia, empreendedorismo, liderança, saúde, entre outras categorias.

Afinal, o 12min é um aplicativo de desenvolvimento pessoal, por isso é grande a quantidade de microobooks disponíveis para você. Os temas mais procurados pelos leitores e os autores mais fantásticos estão lá.

Dicas de leitura

google assistente

E já que estamos falando de um produto do Google, a equipe 12min convida você a conhecer um pouco mais sobre a história dessa potência mundial que é a Google. Você pode aproveitar as nossas dicas para testar a integração do 12min com o Google Assistente. Vamos lá!

Como o Google Funciona – Alan Eagle & Eric Schmidt & Jonathan Rosenberg

Google Assistente

Quais são as atitudes que diferenciam o Google de todas as outras no mercado? Em seu livro, Eric Schmidt, ex-CEO do Google, explica como essa empresa aceitou as mudanças causadas pela tecnologia e focou o seu negócio no capital humano.

Google a Biografia

Google a Biografia – Steven Levitt

Google Assistente

Essa é a história por trás do gigante Google e de seus criadores. Poucas empresas no mundo alcançaram o patamar de sucesso do Google, e isso aconteceu principalmente graças a seus dois criadores visionários, que revolucionaram as ferramentas de busca pela internet: Sergey Brin e Larry Page.

Boa leitura!

E se você curtiu esse post, compartilhe as informações com os seus amigos!

Descubra os melhores livros de empreendedorismo

livros de empreendedorismo

Preparar uma lista de livros sobre empreendedorismo não é tarefa fácil. Isso porque são incontáveis as opções de títulos imperdíveis e autores fascinantes.

Além disso, o tema empreendedorismo aborda um amplo leque de assuntos. Por exemplo, foco, persuasão, finanças, criatividade, inovação, hábitos, administração, marketing etc.

Nós selecionamos aqui 20 obras obrigatórias para quem planeja empreender e para aqueles que já têm o próprio negócio, mas pensam em chegar mais longe. Os livros são valiosos, também, para os profissionais que buscam se destacar na carreira.

Você está pronto? Então, venha com a gente!

Livros de empreendedorismo que você não pode deixar de ler

A Arte de Fazer Acontecer – David Allen

livros de empreendedorismo

Vamos começar a nossa lista dos melhores livros de empreendedorismo com essa obra valiosa. Nela, o autor ajudará você a se manter organizado. E como todo mundo sabe, organização tem tudo a ver com produtividade, que está diretamente ligada aos resultados. Para isso, o autor ensina um método criado por ele e batizado de GTD (Getting Things Done) que o leva a focar na sua tarefa atual sempre, sem distrações. Além disso, o GTD trabalha com uma fórmula para estabelecer prioridades e entregar soluções no prazo.

Administração de Alta Performance – Andrew S. Grove

livros de empreendedorismo

Essa é uma obra fantástica sobre empreendedorismo e administração, escrita pelo ex-CEO da Intel e voltada para gerentes, diretores e CEOs. No entanto, suas recomendações valem para todo profissional que precisa levar o seu time a produzir algo de valor. Desta forma, o autor revela quais as técnicas e indicadores que tornam um recrutamento corporativo preciso e mensurável; como transformar seus liderados em uma equipe altamente produtiva e como motivar esse grupo a atingir o melhor desempenho. Ou seja, Grove ressalta que a principal característica de um bom gestor é o foco em resultados. E para se chegar lá é fundamental entender como a corporação deve funcionar.

A Estratégia do Oceano Azul – W. Chan Kim e Renée Mauborgne

livros de empreendedorismo

A estratégia do oceano azul explica como guiar seu negócio por mares com menos competição e maior lucratividade. Ou seja, para evitar oceanos vermelhos, não nade com os tubarões. Para se chegar às suas conclusões, os autores pesquisaram empresas como a Tesla Motors e Starbucks, criando um modelo de inovação que permite repensar a maneira como a sua empresa compete no mercado. O livro propõe regras e princípios a serem seguidos por empreendedores, gerentes, CEOs e diretores.

A Startup Enxuta – Eric Ries

livros de empreendedorismo

Como empreendedores usam a inovação contínua para criar negócios bem-sucedidos? Eric Ries, que é dos destaques entre os autores de empreendedorismo, tem a resposta. Segundo ele, uma startup é uma organização criada em situações de extrema incerteza, buscando um modelo de negócios escalável e repetível. E nesse livro, Ries propõe a metodologia da Startup Enxuta, também conhecida como metodologia lean, como ferramenta para tornar as empresas mais ágeis e eficientes. Tudo isso, gastando menos e aproveitando ao máximo do seu maior ativo, que são as suas pessoas.

As Armas da Persuasão – Robert B. Cialdini

livros de empreendedorismo

Essa é uma aula sobre como influenciar e não se deixar influenciar pelas pessoas. Por isso é considerado um dos livros para empreendedores que você deve acrescentar em sua biblioteca. Robert Cialdini é um PhD em psicologia e, segundo ele, existem 6 princípios fundamentais que geram mudança. Assim, você precisa aprender a dominá-los e se defender deles, caso queira entender como a persuasão funciona. Desta forma, você não cairá nas peças que nossa mente nos prega quando alguém tenta nos convencer a fazer algo.

Behind the Cloud – Marc Benioff e Carlye Adler

livros de empreendedorismo

A nossa próxima dica de livros de empreendedorismo vem de Marc Benioff, considerado o pai das indústrias de software como serviço e computação na nuvem. Sua empresa, a Salesforce.com, é simplesmente o maior caso de sucesso de criação de uma empresa que atingiu 1 bilhão de dólares em receitas em apenas 10 anos. “Behind the Cloud” revela como Benioff tirou do papel uma ideia nova e se diferenciou dos seus competidores com um novo movimento onde os usuários não precisam mais instalar softwares em seus computadores para trabalhar. E o segredo de Benioff para colocar o plano da Salesforce em ação é simples. Segundo ele, basta focar e executar a ideia na qual você acredita, mesmo que isso signifique ir contra a multidão.

Contágio – Jonah Berger

livros de empreendedorismo

Por que as coisas pegam? Em “Contágio”, um dos melhores livros sobre empreendedorismo, Berger ensina as técnicas para gerar buzz focado em negócios. Mas com um detalhe: usando poucos recursos financeiros e gerando resultados rápidos e extraordinários. Para o autor, a receita do sucesso está em dominar os seis princípios do Contágio (Moeda Social, Gatilhos, Emoção, Público, Valor Prático e Histórias). Se você seguir as dicas, Berger garante que estará credenciado a alavancar negócios de diversificados portes e também empreendimentos individuais. Tentador, não é?

De Zero a Um – Peter Thiel & Blake Masters

livros de empreendedorismo

Todos nós temos muito o que aprender com o Vale do Silício. É por isso que essa obra integra a nossa lista de melhores livros para empreendedores. Um dos seus autores, Peter Thiel, foi o fundador do PayPal e um dos primeiros a investir no Facebook. Isso fez dele um dos bilionários mais influentes do Vale. Agora, você pode se aprofundar em sua filosofia e conselhos, que foram documentados por um grupo de seus alunos, na faculdade de Stanford. Você vai entender porque, em uma startup, ir de “0 a 1” é mais importante que ir “de 1 a n”.

Dobre seus Lucros – Bob Fifer

livros de empreendedorismo

É evidente que em uma lista de livros de empreendedorismo deve constar um tema tão importante. E não se trata de um sonho. Pelo contrário, o autor tem um plano claro para levar você até essa meta. Como consultor financeiro, ele analisou várias empresas americanas antes de elaborar esse guia de como aumentar sua lucratividade. E, segundo ele, em primeiro lugar, você tem que colocar o lucro como foco principal. Depois, é preciso trabalhar em três grandes pilares: sua cultura, seus custos e suas vendas. Você vai ganhar em redução de custos, aumento das vendas e melhora dos resultados.

Empresas Feitas Para Vencer – Jim Collins

livros de empreendedorismo

Por que algumas empresas alcançam a excelência e outras não? O best-seller de Jim Collins apresenta inúmeros exemplos reais de organizações que saíram do status de medíocres ou até mesmo ruins, para excelentes. Em sua pesquisa, o autor analisou dados financeiros, artigos e uma extensa base de informações corporativas de grandes empresas americanas. Segundo Collins, essas organizações de sucesso, além de alcançarem uma qualidade duradoura, elas conseguem se manter nesse patamar de superioridade. Trata-se de um dos livros de empreendedorismo imperdível para quem busca sair da zona de conforto e comemorar o sucesso.

Inspired – Marty Cagan

livros de empreendedorismo

Essa obra é destaque entre os livros de empreendedorismo e livros sobre inovação. Afinal, a cada dez produtos lançados, nove fracassam por não conseguirem atingir seus objetivos. Em muitos casos, isso acontece por falta de um bom processo de gestão de produtos e escassez de bons profissionais nessa área. Assim, em “Inspired”, Cagan nos ensina como criar produtos que os clientes adoram. E ele sabe do que está falando. Isso porque Cagan participou ativamente do desenvolvimento de produtos em empresas como Ebay e AOL e centenas de outros lançamentos do Silicon Valley Product Group.

Marketing 4.0 – Philip Kotler

livros de empreendedorismo

Empreendedorismo e marketing andam juntos, por isso essa é uma obra que obrigatoriamente deve constar em sua biblioteca. Escrito por um dos maiores especialistas de marketing de todos os tempos, o livro aborda como a internet e a ascensão do mundo digital mudaram a relação das empresas com seus consumidores. Kotler vai ajudar você a entender a nova dinâmica do mercado e como você pode melhorar sua produtividade nos dias atuais. Afinal, mudaram-se as regras e mudou também toda a sociedade. Uma preciosidade entre os livros de empreendedorismo mais vendidos.

Rework – Jason Fried e David Heinemeier Hansson

livros de empreendedorismo

Você precisa de muito menos do que imagina para realizar seu sonho de empreender. E o principal conselho do autor é: pare de falar e ponha as mãos na massa. Segundo ele, o segredo é começar pequeno e ser rápido. Para isso, você terá que burlar a sabedoria tradicional que segue a seguinte linha: monte um plano de negócios, analise o mercado, estude competidores e busque investimentos. Uma excelente sugestão em nossa lista de livros de empreendedorismo.

O Investidor Inteligente – Benjamin Graham

livros de empreendedorismo

Você quer evitar erros e aprender a executar estratégias de longo prazo bem-sucedidas? Aprenda com Benjamin Graham como ganhar dinheiro na Bolsa. De acordo com o autor, o primeiro passo para se tornar um investidor inteligente é entender a diferença entre especulação e investimento. O investimento garante que seu dinheiro inicial esteja salvo e que gere retornos adequados. Qualquer coisa diferente disso é especulação. “O Investidor Inteligente” foi apontado por Warren Buffet como “o melhor livro já escrito sobre investimentos”. Nada mal, se levarmos em consideração que Buffet integra a lista da Forbes das pessoas com maior capital no mundo. Então, inclua mais essa dica entre os seus livros de empreendedorismo.

O Poder do Hábito – Charles Duhhigg

livros de empreendedorismo

Essa é uma dica de ouro sobre livros para empreendedores iniciantes e os mais experientes também. Isso porque Charles Duhigg ressalta o impacto dos seus hábitos em quem você é e no que você é capaz de alcançar. Segundo ele, os hábitos fazem parte da fundação das nossas vidas e nossas empresas. Eles são responsáveis por uma grande parte dos resultados que obtemos. Duhigg explica ainda que o nosso cérebro encontra a todo instante maneiras para se esforçar menos e automatizar rotinas, apenas para economizar energia. Saiba como isso funciona em “O Poder do Hábito”.

Quem Pensa Enriquece – Napoleon Hill

livros de empreendedorismo

Enriquecer começa com o desejo de ser rico. No entanto, apenas querer e ficar esperando não gera riqueza. Para Napoleon Hill, o que pesa mesmo é uma intensa obsessão, que deve ser sustentada por um plano. No entanto, para desenvolver essa força, o autor sugere seis passos, que são comuns entre 500 milionários americanos pesquisados por Hill. Não é por acaso que “Quem Pensa Enriquece” está entre os livros de empreendedorismo mais vendidos.

Running Lean – Ash Maurya

livros de empreendedorismo

Que os empreendedores precisam adotar um processo enxuto para aumentar a competitividade, ninguém questiona. O problemas é que, muitas vezes, eles não entendem o que isso significa, não sabem por onde começar e nem quais resultados esperar. Nessa obra da nossa lista de livros de empreendedorismo, Ash Maurya aposta na metodologia lean como ferramenta para você dar o pontapé inicial ou expandir um negócio existente. Essa é uma leitura obrigatória.

Vai Lá e Faz – Tiago Mattos

livros de empreendedorismo

Começar uma empresa de sucesso, partindo do zero é possível sim. É isso que mostra o autor Tiago Mattos. Para ele, tudo vai depender do seu interesse e da sua capacidade de compreender o ritmo e as necessidades das múltiplas demandas do mercado atual. Aliás, Mattos afirma que nunca foi tão fácil fazer uma casa, uma passeata, uma viagem… e até mesmo uma empresa. No entanto, ninguém vai arregaçar as mangas por você. Só você mesmo.

Vender é Humano – Daniel H. Pink

livros de empreendedorismo

Vender é uma habilidade crucial no mundo dos negócios. Na verdade, é um grande desafio, tanto para o empreendedor em início de carreira, como para aquele que já se estabeleceu. E essa é uma das razões que colocam essa obra entre os livros de empreendedorismo mais importantes. Aqui, o autor dá uma aula sobre a arte de influenciar e convencer os outros a adquirirem o seu produto/serviço sem ser chato ou invasivo.

Venture Deals – Brad Feld & Jason Mendelson

livros de empreendedorismo

Entre os melhores livros de empreendedorismo, esse é direcionado para o empreendedor que busca por um investimento para alavancar o seu negócio. O autor ensina o leitor a lidar com investidores e advogados numa negociação. Ele ainda revela estratégias para se chegar a um acordo justo para todas as partes envolvidas. E mostra, ao mesmo tempo, um pouco mais sobre ecossistema dos fundos de venture capital, explicando, de maneira prática e didática, como as coisas funcionam. Assim, você vai aprender sobre como levantar dinheiro para o seu empreendimento.

Inspire-re!

livros de empreendedorismo

Existem ainda muitas outras histórias de empreendedorismo altamente inspiradoras. Conhecê-las pode ajudar você a encontrar o seu próprio caminho. Veja as nossas sugestões:

Abílio – Cristiane Correa

Elon Musk – Ashlee Vance

Nada Easy – Tallis Gomes

Sonho Grande – Cristiane Correa

Steve Jobs – Walter Isaacson

Mãos à obra!

livros de empreendedorismo

Apresentamos para você uma extensa lista de excelentes livros de empreendedorismo para ler, se inspirar, aprender e praticar tudo aquilo que se adapta ao seu negócio. Se você fizer o dever de casa corretamente, certamente, estará comemorando o sucesso bem rapidinho.

O 12min, o seu aplicativo de desenvolvimento pessoal, tem uma enorme quantidade de outros microbooks sobre empreendedorismo e outras categorias relevantes para o seu negócio. E se você preferir, pode optar pelos audiobooks. Bons aprendizados!

Agora é a sua vez. Você, gostaria de enriquecer a nossa lista de livros de empreendedorismo? Ou tem algum case inspirador para nos contar? Compartilhe conosco!

Você sabe quem foi Napoleon Hill?

Há quem diga que o maior segredo de quase todas as pessoas de sucesso é Napoleon Hill. Será que é verdade? Vamos descobrir isso!

O que é o sucesso para você? Há quem responderá essa pergunta dizendo que sucesso é a realização pessoal aliada a realização profissional. Há também quem afirme que o sucesso está ligado ao montante de dinheiro que acumulamos durante a vida, fruto de nosso trabalho e esforço. Há ainda um outro grupo, que afirma que sucesso é ser bem-sucedido no que mais ama, mesmo que isso não gere um retorno financeiro muito grande.

Napoleon Hill

A discussão é ampla e sucesso parece ser algo difícil de encontrar.

Menos para Napoleon Hill!

Este estudioso e escritor norte-americano foi considerado uns dos mais bem-sucedidos de sua época – século XX – tendo sua memória firmada até hoje. Quando o assunto é desenvolvimento social, o nome de Napoleon Hill sempre surge.

O post de hoje será não apenas para apresentar essa personalidade para quem ainda não a conhece. Queremos também conversar um pouco sobre a sua grande obra, a Lei do Triunfo, e sofre a filosofia do sucesso, que rendeu todo esse reconhecimento.

Quem foi Napoleon Hill

Napoleon Hill

A história de sucesso de Napoleon Hill começou basicamente no início do século XX. Andrew Carnegie queria descobrir o que todas as pessoas de sucesso da sua época tinham em comum. A estratégia era conhecer, estudar e usar esse denominador para seu próprio desenvolvimento.

Foi quando ele contratou Napoleon Hill, que era dono de uma curiosidade e um poder de análise fora do comum.

A pesquisa de Napoleon o levou a conhecer a história de mais de 6 mil pessoas ricas e de muito poder ao redor do mundo. Algumas dessas pessoas, inclusive, foram entrevistadas por ele. Por exemplo, Graham Bell, Theodore Rosevelt, Thomas Edson, John Rockfeller, entre outros.

O estudo ganhou nome: Master Mind. Após 20 anos de pesquisa, Napoelon Hill conseguiu chegar ao ponto que queria e descobriu o que ele chamou de Lei do Triunfo, ou o segredo para o sucesso absoluto.

Por que conhecer a obra de Napoleon Hill pode ajudar no sucesso pessoal e profissional?

Mindfulness

Nós contaremos quais são essas leis do triunfo, mas também queremos explicar que, o grande segredo delas está na tranquilidade com que elas são analisadas, entendidas e praticadas. Quando se conhece e se compreende a obra de Napoleon Hill, dá para ver de uma maneira mais clara o que está impactando de positivo no seu negócio, nas suas finanças ou até mesmo no seu desenvolvimento como pessoa.

Nós temos uma mente que pode nos influenciar para o bem na mesma proporção que nos influencia para o mal. A forma como administramos esses sentimentos e pensamentos é que faz com que alguns tenham mais destaque que outros. O Budismo e a técnica Mindfulness afirmam isso o tempo inteiro! Entender como dominar isso faz toda diferença.

Não estamos dizendo que você terá que controlar o que vai sentir, mas a dominação evita que alguns sentimentos subtraiam outros mais importantes naquele momento em particular. É quando você chegou em um nível mais avançado de desenvolvimento pessoal.

Isso é somente para estudiosos, filósofos e grandes personalidades? Não! A melhor parte da Lei do Triunfo e de toda a filosofia do sucesso é que ela não discrimina ninguém. Qualquer pessoa pode aplicá-la dentro dos seus propósitos pessoais. Ela é para você, para nós!

A Lei do Triunfo: conheça os 16 passos para o sucesso

Napoleon Hill conseguiu definir a filosofia do sucesso em 16 passos que ele também chamou de Lei do Triunfo. Veja quais são e comece a praticá-los ainda hoje.

1 – Associação com outras pessoas com o mesmo perfil de pensamento, o Master Mind de Napoleon Hill

Esse foi o primeiro grande segredo descoberto na pesquisa de Napoleon Hill. Ele notou que, todas as pessoas bem-sucedidas estavam associadas com outras em igual escala. A soma de duas ou mais mentes brilhantes ele chamou de Master Mind, que significa a Mente Mestra do sucesso de uma organização ou grupo.

2 – Objetivo principal definido

Napoleon Hill

Todas as pessoas precisam ter propósitos de vida bem definidos e traçados. Sim, faz diferença você desejar ser o presidente da Coca Cola, por exemplo, em vez de pensar em se chegar à presidência de uma multinacional sem especificar qual.

Napoleon afirma que escrever o seu objetivo e deixá-lo em um lugar onde possa ser visto e reafirmado todos os dias, ajuda bastante na sua realização. Vale lembrar que esse objetivo pode ser profissional ou pessoal.

3 – Confiança em si próprio

Sim, você precisa acreditar que é capaz. Acreditar verdadeiramente em suas capacidades, esforços e vontades. Isso gera força e motivação para conquistar seus objetivos.

4 – Economia

Napoleon Hill

Todas as pessoas entrevistadas por Napoleon tinham um controle firme com suas economias. A educação financeira é um diferencial para todo tipo de sucesso.

5 – Iniciativa e Liderança

A quinta Lei do Triunfo mostra que ser um líder e não um seguidor é que traz o sucesso para a sua vida. É preciso tomar iniciativa, ter o controle e empreender. Essas três ações farão diferença na realização do seu objetivo.

6 – Imaginação

Napoleon Hill

Sabe aquela frase que diz “Pense sempre fora da caixinha”? É exatamente o que propõe a sexta lei de Napoleon Hill. É preciso usar a imaginação e ousar para conseguir chegar onde se deseja. Se há o problema, há a solução e você pode encontrá-la.

7 – Entusiasmo

E o que seria da confiança sem o entusiasmo? Grande parte das pessoas que se tornaram idealizadores em destaque são grandes entusiastas. Mesmo quando todas as condições mostram algo contrário, não desanime.

8 – Autocontrole

Napoleon Hill

Do outro lado da corda temos o autocontrole. Mesmo precisando ter entusiasmo sempre, é importante manter a coerência para avaliar cada situação vivida. Reforçamos o que citamos mais acima no texto: a nossa mente tem o poder de nos levar para o bem e para o mal. Nós precisamos saber controlar isso.

9 – Hábito de fazer mais do que a obrigação

Para Napoleon, há dois tipos de pessoas que não alcançarão o sucesso se permanecerem com o mesmo comportamento:

    • As pessoas que não fazem o que lhes é pedido;
    • As pessoas que só fazem o que lhes é pedido.

Faça além da sua obrigação, como pessoa, como família, como profissional. Isso não apenas alimenta seu corpo, como também proporciona muito mais conhecimento e vantagens no caminho para o sucesso.

10 – Personalidade Atraente

Pessoas simpáticas, que mantém uma aparência mais suave e de tranquilidade têm muito mais chance de se destacar no mercado ou em relacionamentos interpessoais. A simpatia é uma arma muito convincente e poderosa para qualquer tipo de relação. Cultive-a.

11 – Pensar com exatidão

Napoleon Hill

Lembra quando falamos em ser claro com nossos objetivos lá no começo? É basicamente isso. É preciso focar para ter sucesso. Evite pensamentos e atividades conturbadas e que possam tirar você do caminho.

12 – Concentração

E para que o foco apareça é preciso concentração. Hoje, manter a concentração em atividades é bem mais complexo do que quando Napoleon Hill desenvolveu essas 16 leis. Atualmente, a sociedade sofre pequenos ou grandes distúrbios que comprometem a concentração nas atividades e na vida em geral. A boa notícia é que eles podem ser controlados e cuidados.

13 – Cooperação

Napoleon Hill

A décima terceira Lei do Triunfo reafirma o que foi dito no início do texto. É preciso a cooperação de pessoas que tenham o mesmo objetivo que você. A cooperação em todos os níveis facilita e gera força de vontade.

14 – Fracasso

Ninguém é 100% realizado. Precisamos abrir mão de muitas coisas e isso pode nos levar ao fracasso em algum aspecto. Pode parecer estranho esse tipo de ideologia em uma lista de leis para o sucesso, mas acredite que o fracasso também tem muito o que nos ensinar e fortalecer.

15 – Tolerância

Napoleon Hill

Não somente para lidar com as diferenças de outras pessoas, mas principalmente para saber lidar com as próprias diferenças. A tolerância nos ensina e muito sobre desenvolvimento pessoal. Pessoas tolerantes são mais cooperativas, responsáveis, calmas, controladas, entre outras características. É tudo o que você precisa para ser bem-sucedido.

16 – Fazer aos outros aquilo que quer que seja feito a você mesmo

O universo conspira a nosso favor, mas é preciso não conspirar contra ele. A Regra do Ouro, da Lei do Triunfo, fala de uma regra básica da vida: não fazer com o outro o que você não quer que seja feito com você!

Você sabia quem foi Napoleon Hill? Já conhecia a Lei do Triunfo e a Filosofia do Sucesso? O que achou? Comente!

O Manuscrito Original

E lembre-se: a plataforma 12min tem os resumos das principais obras desse fantástico escritor. Vale a pena passar por lá!

O que é ambição? É algo bom ou ruim?

Para muita gente, ambição é a força motora que nos leva ao sucesso. Ela é mais importante, inclusive, que o talento. Mas tem aqueles que olham para os ambiciosos com certo cuidado. Isso porque, esse grupo considera que ambição e ganância andam de mãos dadas.

Existe ainda um terceiro grupo que acredita que o ponto central dos debates não está na ambição em si. Para esse pessoal, o que deve ser levado em conta é a forma como os ambiciosos agem para se chegar aos seus objetivos.

Mas, afinal, o que é ambição?

ambição

No dicionário Aurélio, ambição significa “desejo desmedido pelo poder, dinheiro, bens materiais, glórias etc.; cobiça” e, também, “obstinação intensa para conseguir determinado propósito; vontade de alcançar sucesso; pretensão”.

Nesse post, vamos falar um pouco mais sobre ambição, talento, sucesso, ganância e sacrifícios. Acompanhe com a gente!

Os meios justificam os fins?

ambição

Pare um pouquinho e reflita: como você lida com a sua ambição? Você tem o domínio sobre ela e consegue administrar a sua vida ou é a ambição que dita as suas ações e os caminhos a seguir?

Para muitos estudiosos, quando uma pessoa se torna refém da própria ambição, ela perde o controle sobre suas atitudes. São aqueles indivíduos que fazem qualquer coisa para se chegar ao ponto desejado, passando como um trator por cima de tudo e de todos…

Popularmente, costuma-se dizer que essas pessoas “passam por cima da própria mãe” para conseguir o que querem. E não pensem que isso é coisa rara. Você certamente conhece histórias desse tipo, seja na família, no círculo de amizade e, inclusive, no ambiente de trabalho.

Quando ambição é positiva

ambição

A ambição pode levar uma pessoa a superar os obstáculos e desafios que estão no caminho dos seus sonhos. Nesses casos, vontade e coragem são recursos valiosos para se alcançar o sucesso, seja ele pessoal ou profissional.

É por isso que alguns autores garantem que ambição vale mais que o talento, quando o foco é chegar ao topo. Ou seja, suas habilidades não o levarão muito longe se não existir a ambição que o moverá de um ponto a outro.

Quem nunca viu pessoas extremamente talentosas que levam uma vida mediana? São pessoas que não aproveitam ao máximo o próprio potencial e ficam estagnadas, vendo os outros seguindo adiante.

Por outro lado, os ambiciosos sabem que precisam ter persistência e trabalhar duro. Desta forma, eles estão dispostos a fazer sacrifícios para ir cada vez mais longe e vencer. A ambição os motiva a lutar pelos sonhos e seguir o caminho oposto da mediocridade.

O ex-presidente americano, Thomas Jefferson, disse: “nada pode impedir o homem com a atitude mental correta de atingir seu objetivo; nada na terra pode ajudar o homem com a atitude mental errada”.

De olho no futuro

ambição

Você sabe onde quer estar nos próximos 10 ou 15 anos? Já pensou sobre o que precisa fazer para chegar lá? Já mediu o esforço e os sacrifícios necessários? E você está disposto a fazer essa travessia?

Lembre-se que apenas querer algo não é suficiente para se ter o que deseja. Você precisa querer mais que os demais, e esse desejo deve ser tão importante quanto viver.

Junto com o esse desejo intenso, você precisa jogar a preguiça para escanteio, vencer a procrastinação e partir pra luta. Todos os dias haverá uma batalha nova a se vencer. Haverá baixos e altos, alegrias e sofrimentos. Mas você aprenderá e crescerá com todos os desafios. 

Em sua obra “Turning Pro”, o escritor Steven Pressfield escreveu: “acredito que a ambição é o mais primitivo, sagrado e fundamental de nosso ser. Sentir ambição e agir de acordo com ela é abraçar o chamado singular de nossas almas. Não agir de acordo com ela é virar as costas para nós mesmos e para a razão de nossa existência”.

Onde mora o perigo?

Existe o outro lado da moeda. A ambição pode também provocar dúvidas, medos e inseguranças. Isso ocorre, por exemplo, quando alguém usa a ambição apenas para provar a si mesmo que é capaz de conseguir algo.

Ambição é problemática, também, quando usada como instrumento para satisfazer os outros. Por que? Simplesmente porque mostra que a pessoa está muito preocupada com o que os demais pensam sobre ela e não com os seus próprios sonhos.

Quer outro problema: quando a pessoas cruza a tênue linha que separa ambição e ganância. Aí sim, os prejuízos podem ser grandes e dolorosos, tanto para o ganancioso como para as pessoas afetadas.

O ideal é quando a motivação para as conquistas está amparada em um propósito de vida.

O perfil de uma pessoa ambiciosa

ambição

Tem muita gente que sabe usar a ambição para o bem e na dose certa. Esses gananciosos têm algumas características em comum, entre elas:

    • Propósito de vida claro.
    • Sonham grande e não se contentam com a mediocridade.
    • Autoconsciência.
    • Coragem para romper a zona de conforto e enfrentar o desconhecido.
    • Planejamento para alcançar os sonhos.
    • Disposição para o trabalho constante e para superar as barreiras no meio da travessia.
    • Abertura para dicas e feedbacks.
    • Aprendem com as falhas e fracassos.
      • Ética e senso de limites para não saírem atropelando e machucando as outras pessoas.
    • Querem crescer e levar outras pessoas junto.

Então, você curtiu esse post? Compartilhe conosco a sua opinião sobre a ambição!

E já que o assunto é  chegar mais longe, vai aqui uma excelente dica de leitura, altamente inspiradora:

Sonho Grande – Cristiane Correa

O livro revela a trajetória de sucesso de Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Beto Sicupira. Esses empreendedores correram atrás dos seus sonhos, fizeram fortuna e conquistaram projeção internacional no mundo dos negócios.

Sonho Grande

O resumo dessa obra imperdível está disponível para você na plataforma 12min. Aproveite!

Boa leitura!

O que é Diagrama de Ishikawa, ou diagrama de causa e efeito

Atacar os sintomas e atuar diretamente na raiz dos problemas. Foi pensando nisso que o japonês Kaoru Ishikawa inventou uma ferramenta batizada de Diagrama de Ishikawa, na década de 1960. Na época, o objetivo era medir os processos de controle de qualidade na indústria de construção naval.

Também chamada de diagrama de causa e efeito ou diagrama espinha de peixe (por causa do seu formato), esse esquema criado por Ishikawa, que era um engenheiro de qualidade, extrapolou a proposta atual e vem sendo usada nos mais variados segmentos, em todo o mundo.

A metodologia do Diagrama de Ishikawa é uma forte aliada das equipes no gerenciamento e controle da qualidade em diversos processos. Permite encontrar soluções para os mais diferentes problemas e, também, aponta onde as falhas no controle de qualidade podem aparecer (prevenção).

O formato semelhante a um esqueleto de peixe tem na “cabeça” as metas que se esperam alcançar e as causas do problema formando as “costelas”.

Como fazer um Diagrama de Ishikawa

Diagrama de Ishikawa

Agora que você já sabe o que é Diagrama de Ishikawa, vamos mostrar como desenhar o seu esquema.

  1. Defina a equipe que irá construir o diagrama. Esse grupo deve concordar que existe um problema e qual é ele (o efeito).
  2. Realize brainstorming das principais causas para esse problema. Por exemplo, método, equipamentos, pessoas, meio ambiente etc. Use a técnica dos 5W2H para não perder o foco. Faça muitas, muitas perguntas mesmo e divida tudo em níveis.
  3. Ordene as informações de forma breve, apontando as causas mais importantes e eliminando as informações não relevantes.
  4. Desenhe o diagrama, com o seguinte conteúdo:
    • Cabeçalho – título, autores e data.
    • Efeito – problema a ser analisado. No esquema, que tem o formato de um peixe, essa etapa seria a cabeça e ela é colocada em uma caixa, geralmente, à direita.
    • Eixo central – flecha horizontal, apontada para o efeito.
    • Categoria – mostra os grupos de fatores relevantes, relacionados com o efeito. Neste caso, as flechas partem do eixo central e são inclinadas.
    • Causa potencial – tudo o que pode dar suporte ao efeito. As flechas são horizontais e apontam para a flecha da categoria.
    • Sub-causa – aquela que pode contribuir com uma causa específica.

As categorias

No Diagrama de Ishikawa, as seis categorias mais usadas são:

  1. Mão-de-obra: quando o problema é causado por um funcionário, por exemplo, que realiza uma atividade fora dos padrões, é negligente, tem pressa etc.
  2. Meio ambiente: quando o problema está no local, não apenas internamente, mas os impactos externos também são considerados.
  3. Material: quando a falha está na escolha inadequada dos materiais para determinada situação.
  4. Método: quando se decide por uma determinada metodologia que, na prática, afeta negativamente o trabalho e/ou a equipe.
  5. Máquina: quando um equipamento não funciona como necessário, por causa de defeitos, falhas na manutenção ou, simplesmente, não é o mais apropriado para determinada atividade.
  6. Medida: quando uma decisão inadequada provoca um problema.

Exemplos de Diagrama de Ishikawa

Diagrama de Ishikawa Espinha de peixe 4S

Geralmente usado no setor de serviços, organiza as principais causas em quatro categorias: fornecedores, sistemas, ambientes e habilidades.

Diagrama de Ishikawa Espinha de peixe 8P

Também muito usado no setor de serviços, com 8 categorias (Procedimentos, Políticas, Local, Produto, Pessoas, Processos, Preço e Promoção).

Diagrama de Ishikawa Homem, Maquinaria, Materiais, Fishbone

Mais usado nos processos de fabricação, organizando as possíveis causas nas seguintes categorias: Homem; Materiais; Máquina; Métodos; Medidas; Ambiente; Gerenciamento; Dinheiro e Manutenção.

Diagrama de Ishikawa Design de Experimentos Fishbone

Ajuda muito em projetos de um experimento.

Exemplo prático de aplicação do Diagrama de Ishikawa

A seguir, você vai ver como aplicar o Diagrama de Ishikawa no cotidiano. Nesse exemplo fictício, usaremos a metodologia na solução de um problema simples, em uma confecção.

Diagrama de Ishikawa

O problema

Atraso nos prazos de entrega

  • Uma vez identificado o problema, a empresa deve escolher as pessoas que atuarão na solução.
  • Esse grupo fará um brainstorming, tentando identificar porque as equipes não estão concluindo os pedidos nos prazos contratados.

Categorias

Mão-de-obra, Meio-Ambiente, Materiais, Métodos, Máquinas e Medidas. Sua empresa pode ter uma categoria diferente, que não está nessa lista.

Causas

Avalie possíveis causas em cada categoria. As causas do problema podem estar em mais de uma categoria ao mesmo tempo. Exemplos:

Causas de Medidas:

  • Decisão de manter os estoques de materiais em um espaço separado, longe das costureiras e trancado a chave provoca perda de tempo durante a reposição.
  • As informações sobre prazos são mantidas somente entre corpo gerencial e vendedores – costureiras não têm acesso a esses dados.

Causas de Equipamentos:

  • Parte considerável das máquinas são antigas e quebram com frequência, o que resulta em paradas desnecessárias.
  • Longa espera pelo profissional de manutenção, quando ocorre algum problema com o maquinário.

Ações que podem ser realizadas

Medidas

  • Alterar o layout das salas, colocando o estoque mais perto das costureiras, com acesso fácil e rápido, sem prejuízo para o controle.
  • Compartilhar as informações importantes sobre os pedidos, como prazo, com todos os funcionários envolvidos. Essa é uma medida que poderá gerar engajamento.

Equipamentos

  • Promover uma revisão do maquinário: substituir aquelas extremamente ultrapassadas e criar um calendário de manutenção regular como medida preventiva.
  • Manter um profissional de manutenção disponível para atendimento imediato.

Plano de Ação

Uma vez identificados os problemas e suas causas, é hora de elaborar um plano de ações, com prazos (início e término) e indicadores para que se possa monitorar os avanços.

Como você pode observar, um Diagrama de Ishikawa é simples, fácil de montar e traz resultados incríveis na solução e prevenção de problemas nas empresas.

Você quer continuar investindo no sucesso do seu negócio? Sugerimos conhecer as 15 dicas dos nossos autores preferidos.

E nós temos ainda uma sugestão de livro, cuja leitura é indispensável para todo empreendedor. Estamos nos referindo ao best-seller Foco, escrito por Daniel Goleman O resumo da obra está disponível na plataforma 12 Min, no formato de microbook.

Diagrama de Ishikawa

Boa leitura!

Descubra incríveis palestras motivacionais para te inspirar

As opções de palestras motivacionais são muitas, no Brasil e no exterior. Aliás, palestrar transformou-se em profissão para muita gente e, em alguns casos, uma atividade altamente lucrativa.

O atual presidente americano e bilionário Donald Trump, antes de assumir a Casa Branca, cobrava nada menos que US$ 1,5 milhão por uma palestra. Já o economista e ex-presidente do Banco Central americano, Ben Bernanke, chegou a cobrar US$ 400 mil.

No Brasil, também, existem nomes de peso ministrando palestras. Entre eles, destaca-se o ex-presidente e sociólogo Fernando Henrique Cardoso. Cada apresentação dele custa em média R$ 200 mil.

Um mercado em expansão

Palestras Motivacionais

O mercado de palestras movimenta US$ 12 bilhões a cada ano, em todo mundo. No Brasil, a média gira em torno de R$ 100 milhões anuais, e encontra-se em ritmo de crescimento. E as palestras motivacionais abocanham uma fatia considerável desse “bolo”.

Nesse cenário, as palestras motivacionais para empresas aparecem como um bom negócio. Estima-se que 87% dos empreendimentos de pequeno e médio porte têm investido cada vez mais em treinamentos, cursos e seminários para motivar e inspirar os funcionários.

No mundo corporativo, essas palestras motivacionais atuam como fontes de energia para as equipes. Como tal, mexem com as emoções dos funcionários, conduzindo-os para fora da sua zona de conforto, estimulando a criatividade e impactando na produtividade.

O que é palestra motivacional

palestras-motivacionais

O objetivo central de uma palestra motivacional é levar o público a refletir sobre seus próprios sonhos e, a partir daí, fazer algo diferente na direção dos seus propósitos de vida.

Ou seja, um palestrante motivacional estimula mudanças nas pessoas, no nível emocional e/ou mental, levando-as a direcionarem o foco para as inúmeras possibilidades de desenvolvimento e crescimento, seja no âmbito pessoal ou profissional.

Geralmente, os palestrantes lançam mão de estratégias e táticas de persuasão para motivar e inspirar os seus ouvintes. É muito comum o palestrante motivacional usar a experiência pessoal para alcançar os seus objetivos.

As melhores palestras motivacionais brasileiras

Nós selecionamos para você 5 palestras motivacionais que são sucesso nos quatro cantos do país. São palestrantes que encantam o público com conteúdo de primeira e uma dose certa de humor e descontração. Anote aí:

Mário Sérgio Cortella

Cortella é um dos palestrantes mais cobiçados do Brasil nos dias atuais. Ex-monge e doutor em Educação pela PUC-SP é, também, o criador da série de livros “O Que a Vida Me Ensinou”. Com 17 obras publicadas, ele aborda temas presentes no cotidiano das pessoas, como ética profissional, religião, educação e relações interpessoais, de maneira clara e didática.

Leila Navarro

Veterana no mercado de palestras no Brasil e no exterior, Leila Navarro já foi eleita pela revista Veja uma das 20 melhores palestrantes do Brasil. Transbordando energia e bom humor, Navarro motiva a plateia a correr atrás da produtividade no trabalho. Aborda temas como felicidade e bem-estar, empreendedorismo, comportamento humano, mudança e atitude, inovação, assertividade e comprometimento.

Bernardinho

Das quadras para o palco, Bernadinho repete, como palestrante, o sucesso que conquistou no mundo dos esportes. Com suas palestras motivacionais, ele lota salões para falar, principalmente, sobre liderança, superação e trabalho em equipe. Bernardinho também é autor dos livros “Bernardinho – Cartas e Um Jovem Atleta – Determinação e Talento: o Caminho da Vitória” e “Transformando Suor em Ouro”.

Pedro Janot

Ao cair de um cavalo, em 2011, Pedro Janot ficou paraplégico e, desta forma, conhece como ninguém o poder da força de vontade e da superação para se reerguer diante de uma dificuldade. Esses têm sido, inclusive, os focos de suas palestras motivacionais. Mesmo com as limitações para se movimentar, Janot se destaca pela excelente performance nos palcos.

Max Gehringer

Ex-presidente da Pepsi e Pulmann, Max Gehringer destaca-se também com suas palestras motivacionais. Com uma linguagem simples e objetiva, ela leva para o palco temas como mercado de trabalho, política corporativa e gestão de pessoas. Por isso é um palestrante muito requisitado pelas empresas que buscam motivar os seus times em busca de produtividade e competitividade.

5 TED’s imperdíveis

Palestras Motivacionais

Você não precisa sair de casa para assistir a uma espetacular palestra motivacional. E nem é necessário pagar caro para isso. Palestrantes de peso e renome internacional estão na plataforma TED, falando para milhões de pessoas, no mundo inteiro. Com um detalhe: de graça.

Veja as opções que selecionamos para você:

Será que as escolas matam a criatividade? – Ken Robinson

Essa é a palestra mais popular de todos os tempos no TED. O autor e consultor britânico Ken Robinson registra cerca de 54 milhões de visualizações, defendendo um sistema educacional que estimula a criatividade, ao invés de enfraquecê-la. Sua palestra tem opções de legendas em 62 idiomas, inclusive, o Português.

Como grandes líderes inspiram ação – Simon Sinek

Sinek é professor na Columbia University e autor dos livros “Start With Why: How Great Leaders Inspire Everyone to Take Action” e “Leaders Eat Last”. Essa palestra tem mais de 41 milhões de visualizações, com legendas em 48 idiomas. Focado no mundo corporativo, Sinek mostra como os líderes podem inspirar cooperação, confiança e mudanças.

Por que fazemos o que fazemos? – Tony Robbins

Robbins é consultor, autor de best-sellers e life coach. Em sua palestra, ele destaca a motivação como um dos recursos mais valiosos numa organização e aborda sobre os gatilhos que levam a pessoa a produzir e alcançar metas. Esse TED Talk tem mais de 23 milhões de visualizações, com legendas em 36 idiomas.

O enigma da motivação – Dan Pink

Essa é uma reflexão que começa com um fato que os cientistas sociais sabem, mas a maioria dos gerentes não: as recompensas tradicionais nem sempre são tão eficazes quanto pensamos. A palestra de Pink tem mais de 22 milhões de visualizações e está disponível em 44 idiomas.

A surpreendente ciência da felicidade – Dan Gilbert

Professor na conceituada Universidade de Harvard e autor do livro “Stumbling on happiness”, Gilbert defende a ideia de que o nosso “sistema imunitário psicológico” permite que nos sintamos realmente felizes, mesmo quando o planejamento não funciona muito bem. Essa palestra tem mais de 17 milhões de visualizações e está disponível em 45 idiomas.

Você gostou das nossas dicas de palestras motivacionais? Gostaria de enriquecer a lista acima? Compartilhe conosco as suas sugestões ou comentários.

E, agora, que tal associar palestras com leitura? Vai aqui uma dica super legal:

Poder Sem Limites – Anthony Robbins

palestras-motivacionais

Você já sonhou com uma vida melhor? O livro ‘Poder Sem Limites’ vai mostrar, passo-a-passo, como atingir sua performance máxima enquanto você ganha liberdade financeira, emocional e desenvolve sua autoconfiança e liderança.

Boa leitura!