4 passos para implementar o Marketing Digital na sua empresa

marketing digital 12min

A internet é o local ideal para atingir milhões de pessoas com a sua mensagem. Mas você sabe como fazer isso de forma eficiente? O Marketing Digital é a estratégia certa para te ajudar nessa missão – ela te ajuda a definir como, quando e onde impactar o seu público e conquistar novos clientes.

Marketing Digital é a denominação da prática que utiliza os principais conceitos de marketing no ambiente digital e online, com o objetivo de atrair novos clientes, criar relacionamentos com o público-alvo e agregar valor aos produtos e marcas. Essa estratégia é inteiramente relevante no contexto atual. Afinal, pesquisas revelam que o brasileiro passa, em média, nove horas por dia conectado à internet. Se os seus potenciais clientes estão conectados, a comunicação da sua empresa também deve estar.

A comunicação no Marketing Digital deixa de ser uma via única – das empresas para o público – e passa as ser uma via de mão dupla – o público tem capacidade e ferramentas para interagir e responder ao que lhe é comunicado. Ou seja: além de enviar a mensagem que você quer que o seu público receba, é necessário monitorar como essa mensagem vai ser respondida pelo público. Os consumidores estão cada vez mais aptos a opinar e amplificar suas opiniões sobre serviços e produtos que consomem.

Mas o Marketing Digital não se sustenta sozinho. Seus principais pilares são o Inbound Marketing, SEO e Marketing de Conteúdo – estratégias que o complementam. Assim, esse conjunto de práticas é responsável por atrair potenciais clientes, ofertar conteúdos que despertem a necessidade no público de adquirir um produto ou serviço, convertê-lo em pagantes e realizar a manutenção do relacionamento com clientes.

Veja em 4 passos como usar cada um desses pilares para desenvolver a sua estratégia de Marketing Digital.

1. Use o Inbound Marketing para trabalhar a jornada do consumidor

O Inbound Marketing é o pilar principal do Marketing Digital e tem como objetivo atrair mais pessoas para o funil de vendas. Para isso, se apoia na jornada do consumidor, que define cada uma das etapas que o público percorre até se tornar um cliente pagante. Cada uma dessas etapas oferece insights para desenvolver um relacionamento com o público e fazê-lo ir adiante na jornada, que se divide em:

  • Atração: chamar a atenção de pessoas que estejam interessadas no que a sua marca tem a oferecer;
  • Conversão: ofereça conteúdos em troca de informações das pessoas que você atraiu;
  • Venda: entre em contato com os leads coletados e ofereça ofertas exclusivas para que eles fechem negócio com a sua empresa;
  • Encante: ofereça o melhor relacionamento para o seu cliente e torne-o um embaixador da sua marca.

Cada uma das etapas da jornada do consumidor pode ser ativada através de conteúdos relevantes. O que nos leva para o próximo passo.

2. Conquiste seu público com o Marketing de Conteúdo

Ofereça o conteúdo que o seu público está procurando e ele virá até a sua marca. No ambiente digital, a forma mais fácil de fazer isso é disponibilizando conteúdos que sejam relevantes para o grupo de pessoas que você deseja atingir. O ideal é produzir algo que traga a solução de um problema e, ao mesmo tempo, o eduque sobre a necessidade de adquirir o seu produto ou serviço como parte dessa solução.

A pesquisa, produção e distribuição deste conteúdo para cada uma das etapas da jornada do consumidor, que vimos anteriormente, são tarefas atribuídas ao time de Marketing de Conteúdo. Também é através dele que definimos os melhores formatos de conteúdo para cada canal de comunicação, o tom de voz da marca, os canais a serem explorados, entre outros pontos fundamentais para a execução da estratégia.

Vale ressaltar: o objetivo do conteúdo é fazer com que o público reconheça a sua marca como uma solução para os problemas que ele possa vir a ter, fazendo com que ele retorne mais vezes ao seu ambiente digital. Assim, ele enxergará valor no seu serviço e, cedo ou tarde, se tornará um cliente.

3. Ganhe visibilidade com a estratégia de SEO

SEO é a sigla, em inglês, para o termo Search Engine Optimization – que, em português, significa otimização dos motores de busca. Essa estratégia é formada por um conjuntos de boas práticas a serem seguidas nas plataformas digitais, que potencializam as suas chances de uma boa indexação nos sites de busca – principalmente o Google. Isso significa aparecer entre os primeiros resultados em uma página de pesquisa.

As boas práticas de SEO vão desde a construção do texto que você disponibiliza em suas plataformas até o desenvolvimento da plataforma em si. Em termos práticos, o SEO é um bom aliado do Marketing de Conteúdo porque é ele que muitas vezes direciona o conteúdo a ser desenvolvido, com a ajuda de palavras-chave que são buscadas pelo público que você deseja atingir.

4. Escolha as ferramentas certas de Marketing de Conteúdo

As redes sociais são, sem dúvida, as principais ferramentas para a execução da estratégia de Marketing Digital. Afinal, são elas que detém a maior quantidade de acessos de usuários na internet. Além disso, uma rede social é o ambiente perfeito para uma marca se aproximar do público, fazendo com que o mesmo interaja com o conteúdo criado pela sua empresa.

É preciso analisar com cautela o objetivo de cada rede social e ver qual se aplica melhor ao seu negócio. O Facebook, por exemplo, se tornou uma rede social voltada para a propagação de vídeos; se a sua empresa não pretende trabalhar com esse tipo de conteúdo, não faz sentido criar uma conta na plataforma.

Além das redes sociais, o blog é uma ferramenta crucial para que a estratégia de SEO dê certo. É através dele que você deve entregar conteúdos relevantes para o público que deseja alcançar. Como já mencionamos, uma boa estratégia de SEO é desenvolvida para entregar conteúdos pertinentes e plataformas responsivas para as necessidades do usuário.

Trabalhar conteúdo em blogs, além de tornar a sua empresa uma autoridade no assunto proposto, cria uma boa indexação para o seu site/blog nos resultados de mecanismos de buscas, como o Google. Se alguém estiver pesquisando sobre um assunto que você já foi publicado no seu blog, e a sua estratégia de SEO foi trabalhada com sucesso, as chances de aparecer nos primeiros resultados do Google – e criar um primeiro contato com o cliente – são gigantes.

Blogs e redes sociais também são responsáveis por trazer leads para a sua empresa, assim como as landing pages. Leads são contatos de clientes em potenciais, que deixam suas informações (como e-mail, telefone, entre outras) em troca de algum conteúdo ou benefício. Já as landing pages são as páginas ou domínios onde essa troca acontece; o cliente preenche um formulário e ganha acesso para fazer download ou assistir um conteúdo.

Se convenceu de que o Marketing Digital é a estratégia que falta para o seu negócio decolar? Então é hora de acessar aqui uma indicação de cursos fundamentais sobre o assunto. Se aprofunde no assunto, desenvolva o seu próprio Plano de Marketing Digital e traga mais visibilidade e lucro para a sua empresa!

___________________________________________________________________________________ Esse artigo foi produzido pela equipe da Udemy.

Teoria e prática: como trabalhar menos e faturar mais adotando um moderno controle de ponto

Em pleno século XXI, algumas empresas ainda não conhecem a eficácia de um sistema com aplicativo de controle de ponto. Tudo porque ainda há um estereótipo de que a produtividade do colaborador pode ser mensurada por meio do registro de sua jornada de trabalho.

Na era da Internet das Coisas as novas tecnologias têm o poder de desmistificar conceitos arcaicos. Neste artigo vamos ensinar como fazer gestão de pessoas de maneira prática, eficiente e segura. Estamos falando de praticidades que vão reduzir as burocracias que emperram o acompanhamento do desempenho dos colaboradores internos e externos.

Ao término deste texto, você e o seu gestor de RH saberão como concentrar esforços no que é estratégico para a empresa. Assim sobrará mais tempo para ler bons livros, inclusive aqueles que auxiliam a potencializar a lucratividade e os processos da sua empresa.

Controle de ponto 12min

O controle de ponto inteligente é regulamentado por Lei?

Conforme escrito algumas linhas acima, existem ferramentas que te ajudam a gerir sua equipe de maneira eficiente, prática e segura. Uma das questões de segurança que o controle de ponto inteligente oferece é justamente o amparo da lei federal.

De acordo com a portaria 1510 de 2009, funcionários passaram a registrar suas respectivas frequências em livro ponto, relógio cartográfico ou por meio da biometria. A partir de 2011, a portaria 373 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) autorizou o uso de controle de ponto alternativo por empresas que necessitam de tecnologias mais práticas, seguras e que geram menores custos.

Sendo assim, a adoção de um sistema de controle de ponto digital é uma prática “legal, moral e que só tende a engordar” os aspectos que vão turbinar a margem de lucro de sua empresa.

“Otimizar”, o verbo fundamental

Nos dias de hoje, o RH de uma empresa descarta ter que lidar com contratempos e dor de cabeça no final do mês, quando chega o momento fechar a folha de ponto. Gastar longas horas contabilizando faltas, atrasos e horas extras é coisa do passado.

Controle de ponto 12min - 2

Com as novas tecnologias, os gerenciamentos do departamento pessoal são resolvidos com alguns poucos cliques. Foi-se a era dos estáticos e passivos relógios de ponto convencionais, cuja usabilidade limitada não permite acompanhamentos mais profundos do tempo de trabalho de um profissional.

Além de ajudar otimizar o acompanhamento da jornada de trabalho de seus colaboradores, o controle de ponto digital proporciona ao seu RH a oportunidade de lidar melhor com os desafios do meio corporativo. Desta forma, a equipe tem mais tempo para concentrar esforços em tarefas mais minuciosas, como, por exemplo, o desenvolvimento de  processos seletivos.

Quando menos é mais

O controle de ponto digital é uma solução inteligente. Logo, esse tipo de sistema não se resume apenas no registro de entrada e saída de funcionários. Muito pelo contrário! Além de melhorar a produtividade dos seus colaboradores, essa tecnologia te ajuda a enxugar os gastos da máquina orçamentária de sua empresa.  

Controle de ponto 12min - 3

Você já parou pra pensar, por exemplo, nos reflexos causados pelas horas extras? Além de aumentar os gastos, o excesso delas pode gerar queda no rendimento do colaborador.

De maneira individual, cada hora excedente do funcionário é, no mínimo, 20% mais cara do que sua hora normal. Imagine se uma boa parte da equipe aderir ao famoso “cerão”? Uma boa parte do lucro da empresa vai ter um destino que não é o planejado. Lembre-se que não é uma questão de ganância, mas sim de visão empreendedora.

Controle de ponto 12min - 4

Também há o fator “desgaste”. Um funcionário que ultrapassa com muita frequência os limites de sua jornada diária, certamente sentirá mais cansaço físico, mental e psicológico. Sendo assim, não conseguirá exercer suas funções de maneira satisfatória. Desta forma, a hora extra acaba gerando mais custos do que retornos. Em contrapartida, o indivíduo descansado tende a trabalhar mais motivado e, consequentemente, ser mais produtivo.

Não podemos nos esquecer da questão legal que envolve o tempo excedente de trabalho. Por exemplo: em uma empresa de comunicação digital, não é permitido trabalhar mais do que duas horas extras por dia.

Controle de ponto 12min - 5

Por uma série de fatores, entendemos que trabalhar além do horário acordado é recomendável apenas para os casos de emergências. Sendo assim, seu RH tem a missão de minimizar hora extra dos funcionários e evitar que a compensação dessas horas com folga se torne uma mini-férias.

Com uma rápida análise dos pontos levantados acima, deparamos com uma equação cujas variáveis são tempo, dinheiro, satisfação e sucesso. E no fim das contas, o sistema de controle de ponto inteligente é a maneira mais eficaz para conquistar o resultado ideal para a sua empresa.

Não perca mais tempo

Se você chegou até aqui, certamente é porque está interessado em modernizar e agilizar o os processos de gerenciamento pessoal de sua empresa. A nível de Brasil, o mercado oferece o sistema de controle de ponto Genyo, que vem com aplicativo para Android e iOS.

Com fácil usabilidade e navegação intuitiva, este sistema pode ser usado via computador, smartphone ou tablet. Também é possível monitorar frequência e localização da equipe em tempo real. Além do mais, o funcionário externo pode usar o app no modo offline.

Para empresas com até 3 funcionários, o Genyo é grátis, e não são necessários mais do que 10 minutos para começar a usar. Muito interessante, não é mesmo? Crie uma conta e comece a otimizar seus processos com o Genyo!

________________________________________________________________________________

Esse artigo foi produzido pela equipe do Genyo.

11 filmes que te deram uma lição de marketing e você não percebeu

Todo mundo adora um bom filme, não é mesmo? Com uma grande história, bons atores e uma trama envolvente.

E quando o assunto são produções com um ‘’quê’’ de realidade profissional em suas narrativas, o cinema dá um show! E nesse aspecto, filmes sobre marketing não faltam.

Se você é fã das telonas e quer unir o útil ao agradável, aprendendo boas lições de marketing com grandes clássicos, prepare a pipoca! Pois separamos uma lista de 11 filmes imperdíveis.

Alerta! Contém spoilers.

1. O Senhor das Armas (2005)

Para abrir nossa lista de filmes sobre marketing, vamos falar de Senhor das Armas (2005). Um dos filmes mais impressionantes dos últimos tempos.

A história mostra como Yuri Orlovi (Nicolas Cage) se tornou destaque em um ramo nada convencional: o tráfico de armas de fogo.

Justamente por se tratar de uma porção não explorada do mercado é que este filme transmite uma lição valiosa de marketing de nicho.

De forma geral, a estratégia foca em atender parcelas do mercado pouco exploradas e/ou que não tem suas necessidades bem atendidas. E foi exatamente assim que Orlovi se tornou, ainda muito jovem, O Senhor das Armas.

Mas cuidado! Ao contrário do que fez o personagem protagonizado por Nicolas Cage, recomendamos que você procure um nicho que seja legalmente aceito. Afinal, não queremos que você enfrente problemas na justiça.

2. The Circle (2017)

Na trama, a The Circle é uma das empresas de tecnologia mais poderosas do planeta.

Atuando no ramo da Internet, a companhia é responsável por coletar e conectar os dados dos seus usuários. Desde seus comportamentos de compra à demais detalhes de suas vidas privadas.

Ao ser contratada pela empresa, a protagonista Mae Holland (Emma Watson) fica muito empolgada com a possibilidade de estar perto das pessoas mais poderosas do mundo. Mas logo ela percebe que seu papel profissional é muito diferente do que imaginava.

Isto porque ela tem de encarar o dilema ético de lidar com dados de milhões de clientes da empresa, mesmo sem a anuência deles.

Este filme sobre marketing  chama atenção não só pela questão moral. Mas pelo potencial que o marketing por dados trás para as empresas. Além de levantar o debate sobre como coletar e usar tais informações de clientes em campanhas de marketing de forma estratégica e ética.

3. A Rede Social (2010)

Na lista de filmes sobre marketing, esta trama não podia ficar de fora.

A Rede Social (2010) conta a história de Mark Zuckerberg, criador do Facebook. Que no filme é interpretado por Jesse Eisenberg.

A trama mostra como Zuckerberg desenvolveu a rede social. Passando pela influência do término de seu namoro na ocasião e a trajetória com seus colegas.

Mas, o mais importante para os profissionais de marketing é observar como o criador de uma das maiores redes sociais do mundo se beneficiou de estratégias envolvendo marketing digital para promover seu produto. E como você também pode utilizar estas experiências para se beneficiar!

4. Obrigado Por Fumar (2005)

Obrigado Por Fumar (2005) ilustra o talento de Nick Naylor (Aaron Eckhart) ao fazer um trabalho altamente persuasivo em prol dos direitos dos fumantes exercerem seu livre arbítrio: o ato de fumar.

Todavia, Nick não é nenhum ativista dos direitos humanos. Mas sim o porta-voz de uma das maiores empresas de cigarros dos Estados Unidos.

Além da importância de conhecer o produto com o qual o profissional trabalha, talvez a principal lição que aprendemos com este filme sobre marketing é que o trabalho na área também caminha por temas delicados e com potenciais conflitos de interesse.

Porém, ao profissional, sempre cabe manter seus valores e buscar se destacar no mercado de forma honesta.

5. Clube da Luta (1999)

O Clube da Luta (1999) é considerado um clássico da nossa era e adquiriu todo o sucesso não por ser um específico  filme sobre marketing. Mas por conta das diferentes temáticas que aborda em seu roteiro.

Jack (Edward Norton) é um jovem solitário, que compra compulsivamente objetos para decorar e organizar sua casa. Insatisfeito com a vida que leva, Jack conhece Tyler Durden (Brad Pitt), que lhe apresenta um clube aonde vai para aliviar suas angústias, através de pancadas indiscriminadas.

No entanto, o mais interessante para a área do Marketing não é o clube da pancadaria, mas sim os diálogos entre Jack e Tyler. Nos quais Tyler mostra à Jack o quanto o sistema de consumismo pode ser prejudicial e ocasionar sofrimento à vida das pessoas.

Neste sentido, o aprendizado ao profissional de marketing é que este deve ser capaz de chamar a atenção de potenciais clientes às virtudes do produto que oferece, mas sempre de forma genuína e autêntica.

6. O Lobo de Wall Street (2013)

Protagonizado por Leonardo DiCaprio, O Lobo de Wall Street narra a trajetória de Jordan Belfort e seu sucesso na bolsa de valores dos Estados Unidos.

Apesar de não se tratar de um trabalho tipicamente realizado por profissionais de marketing, o filme mostra claramente a importância de se trabalhar com metas, saber gerenciar demandas de estresse e de investir no marketing pessoal e na persuasão dos clientes.

7. Amor por Contrato (2010)

Amor por Contrato (2010) é um dos filmes sobre marketing obrigatório para qualquer profissional da área.

Na trama, Steve (David Duchovny) é casado com Kate (Demi Moore), com quem tem dois filhos Mick (Ben Hollingsworth) e Jenn (Amber Heard).

Todos são bonitos, confiantes e se vestem bem. No entanto, não são uma família de verdade, e sim uma construção de estratégia de marketing da empresa “Lifeimage”.

A empresa usa a suposta família para influenciar a vizinhança ao redor a consumirem determinados produtos e adotar seu estilo de vida.

Este é um dos filmes sobre marketing que  mostra claramente como as pessoas são influenciadas pelo comportamento e pelas ações daqueles que admiram.

8. O homem que mudou o jogo (2012)

Em O Homem que Mudou o Jogo (2012), Billy Beane (Brad Pitt) é o gerente do time de beisebol norte-americano Oakland Athletics.

Em meio à uma crise, Billy desenvolve um programa estatístico que permite ao time não somente superar a crise enfrentada, como também ficar entre os melhores times dos anos 2000.

O filme serve de inspiração tanto à nível estratégico, utilizando novas ferramentas e tecnologias, quanto em termos de persistência para qualquer profissional de marketing não desistir de suas metas.

9. Piratas do Vale do Silício (1999)

O filme Piratas do Vale do Silício conta a trajetória da Apple e da Microsoft. Abordando características de nomes como Steve Jobs, Bill Gates, entre outros, que se desenvolveram na região do Vale do Silício, nos EUA.

O filme mostra claramente todos os passos que levaram Gates e Jobs a atingirem o topo do mercado. Todo que trabalham com marketing devem assistir ao filme, pois ele ensina valiosas lições sobre inovação, persistência e criatividade.

10. Do Que as Mulheres Gostam (2000)

Após sofrer um acidente, o publicitário Nick Marshall (Mel Gibson) apresenta um sintoma bastante peculiar: consegue ouvir o pensamento das mulheres com as quais convive. E isso lhe dá uma grande vantagem em seu trabalho.

Do Que as Mulheres Gostam (2000) mostra o quanto é valioso para o trabalho de marketing a capacidade do profissional demonstrar empatia e se preocupar em entender verdadeiramente as necessidades e opiniões do seu cliente.

11. Chef

Carl (John Favreau) é um talentoso chefe de cozinha de um restaurante altamente renomado.

Apesar de gostar de seu trabalho, Carl começa a entrar em conflito com seu chefe, Riva (Dustin Hoffman). Enquanto Riva  quer manter sempre o mesmo cardápio, Carl gostaria de inovar.

Em certa ocasião, um crítico gastronômico vai até o restaurante e reage negativamente a comida do local. Carl, então, decide criar uma conta no Twitter para discutir com o profissional. Atitude que ocasionou sua demissão.

Carl ganhou diversos seguidores em seu perfil na rede social, pois as pessoas ficaram curiosas para saber qual seria o desfecho do acontecido.

No entanto, ele também fica com dificuldades de ser contratado em outro restaurante, pois fica com má fama, em virtude da forma como reagiu à demissão.

Uma das principais lições que o filme evidencia é o poder e alcance das redes sociais. Chamando atenção para o cuidado ao usá-las sem estratégia.

Bônus: Série Mad Men (2007)

Mad Men é uma série lançada no ano de 2007. A trama ilustra a rotina dos funcionários da Sterling Cooper, agência de publicidade que busca vender o tão desejado sonho americano, adaptado à realidade dos anos 60, onde se situa o seriado.

O lema “não importa o que você é ou o que quer, mas sim como você se vende” é a principal lição de marketing que você pode obter desta série, obrigatória para quem trabalha com marketing.

Então, curtiu essa seleção? Não deixe de nos contar qual foi seu filme favorito e quais lições de marketing você tirou.

Este conteúdo foi produzido com a parceria da VidMonsters.

5 Passos para montar uma biblioteca em casa

Seja onde for, ler é sempre uma maravilha, não é mesmo? Ler expande nossos horizontes, estimula a imaginação, melhora o vocabulário e, de quebra, nos tira da rotina louca por um tempo. Nada como preencher o tempo ocioso com uma boa leitura ou um novo aprendizado ou passar um tempo em uma biblioteca.
Se você dispõe de pouco tempo livre, pode usar o aplicativo do 12min nos intervalos entre os afazeres, nos momentos para relaxar, na hora do almoço ou voltando para casa, no ônibus ou metrô, conhecer grandes obras e garantir um aprendizado por dia.
Porém, se você gostar muito de uma das obras oferecidas e quiser aproveitar todas as ideias do livro, pode comprá-lo na versão física, porque paixão por livros a gente entende completamente e não julga. E é exatamente por isso que preparamos 5 passos para você montar uma biblioteca em casa.

1. Encontre o espaço ideal

como montar uma bliblioteca em casa 12 minutos 1

ODVO Arquitetura e Urbanismo

Não precisa ser um lugar gigantesco como as bibliotecas de filmes (mas tudo bem também, se for). Um espaço na sala de estar ou no home office com uma prateleira espaçosa e uma poltrona confortável para aproveitar a leitura completamente já transformam um pequeno cantinho em uma biblioteca particular.

2. Providencie uma poltrona de qualidade

como montar uma bliblioteca em casa 12 minutos 2

RBP Arquitetura e Interiores

Provavelmente, você vai passar um bom tempo espalhado na poltrona, lendo por quanto tempo tiver disponível. Então, é importante que ela seja de qualidade e muito confortável!

3. Aproveite a luminosidade das janelas

como montar uma bliblioteca em casa 12 minutos 3

Duda Senna

A luminosidade do dia é muito importante para sua biblioteca em casa, pois é mais gostoso ler aproveitando a luz natural. Além disso, você pode também economizar energia.

4. Invista em uma luminária

como montar uma bliblioteca em casa 12 minutos 4

Bruno Gap

Se a leitura se estender por horas a fio e a noite chegar, é bom ter por perto uma luminária bonita e funcional, para iluminar e deixar a área de leitura e a biblioteca mais aconchegantes.

5. Organize e use a criatividade!

como montar uma bliblioteca em casa 12 minutos 5
A sua biblioteca em casa tem que ter a sua cara e ser uma extensão de você. Por isso, encontre inspirações de organização dos livros, busque a prateleira que atenda ao número de volumes que você tem (e os que você quer) e decore de forma criativa e charmosa. Você com certeza vai se sentir muito melhor em um ambiente assim.
Aprendeu os passos para montar uma biblioteca em casa? Agora só falta organizar um clube do livro, como fez o próprio Mark Zuckerberg – veja as dicas de leitura que ele deu!
________________________________________________________________________________como montar uma biblioteca em casa logo viva decora  Texto escrito pela equipe da Viva Decora.

10 motivos para você aprender a escrever bem

Muitas pessoas concordam que escrever bem é uma arte. Mas talvez essa seja uma das principais barreiras para tentarem se aperfeiçoar e dominar essa habilidade.
Você provavelmente já ouviu frases como “escrever não é para mim” ou “para fazer isso é preciso ter o dom”, e pode ser que você até já tenha dito algo parecido.
Mas será que é realmente assim? Na verdade, a escrita é uma arte que pode —  e deve  —  ser aprendida e aperfeiçoada.
Desistir de aprender a escrever bem significa fechar as portas para muitas oportunidades incríveis, tanto pessoais quanto profissionais.
Quer saber de que oportunidades estou falando? Então veja 10 motivos pelos quais vale a pena aprender a escrever bem!

O que, exatamente, está envolvido em escrever bem?

Antes de nos aprofundar nas razões para você aprender a escrever bem, é importante esclarecer o que, exatamente, está envolvido nisso.
A ideia de escrever bem pode ter diferentes significados para cada pessoa, mas neste artigo ela tem o sentido de contar histórias interessantes e relevantes, que sejam úteis e agradáveis para os leitores.
É claro que isso envolve um bom uso das normas gramaticais, mas não se limita a elas. Um texto pode ser gramaticalmente perfeito e ainda assim não ser bem escrito.

10 motivos para você aprender a escrever bem

Agora que ficou claro o que significa escrever bem, vamos pular direto para os 10 motivos que devem levar você a aprender essa habilidade que pode mudar a sua vida.
Basicamente, ao aprender a escrever bem você encontra oportunidades que de outra forma seriam mais difíceis, ou até inviáveis, como:

1. Ganhar dinheiro com blog

Ganhar dinheiro e até viver de blog, é um sonho profissional para muitas pessoas. Mas esse não precisa ser apenas um sonho!
É perfeitamente possível criar um blog de sucesso!
Mas como você deve imaginar, escrever bem é um dos requisitos para ganhar dinheiro com blog. Afinal, a frase “conteúdo é rei” não foi cunhada à toa.
Por melhor que seja o layout, a pesquisa de palavras-chave ou a escolha dos temas, as pessoas não vão se engajar se o conteúdo for mal produzido e desinteressante.
Então, se você quiser transformar o sonho de ter um blog rentável em realidade, é indispensável aprender a escrever bem.

2. Trabalhar como freelancer

Outra oportunidade que se abre para quem sabe escrever bem é a de trabalhar como redator ou revisor freelancer.
Com a crescente demanda por conteúdo de qualidade, cada vez mais empresas estão buscando pessoal capacitado para exercer essas funções (nós somos uma delas!).
Mas o trabalho como freelancer é muito amplo, e pode envolver uma série de atividades, incluindo algumas que não estão diretamente relacionadas com produção de conteúdo.
Nesses casos, é até possível atingir certa medida de sucesso. Mas você consegue se lembrar da definição de boa escrita que estamos usando nesse post?
Com uma boa habilidade de escrita, você poderá promover o seu trabalho de maneira mais completa e chamar a atenção de clientes melhores.

3. Fazer Marketing de Conteúdo com sucesso

O Marketing de Conteúdo é uma das estratégias mais valiosas que qualquer empresa ou profissional pode usar hoje, e seus benefícios já não são mais segredo para ninguém.
Por conta disso, há grandes chances de que, em um momento ou outro, você tenha de trabalhar em uma estratégia desse tipo, seja produzindo conteúdo ou auxiliando de alguma forma quem faz isso.
Mas se não souber escrever bem, qual o real valor que você vai conseguir gerar para a empresa? Que resultados será capaz de apresentar?
Por outro lado, ter a escrita apurada aumentará muito suas chances de fazer um bom trabalho e até se destacar nas tarefas recebidas.
Por consequência, isso o habilitará a trabalhar com Marketing de Conteúdo em qualquer tipo de empresa, ou seja, aumentará muito suas chances de ter sucesso na carreira.

4. Encontrar melhores oportunidades na carreira

Quem escreve com habilidade também faz melhor uso do marketing pessoal, que pode ser muito útil para criar oportunidades melhores na carreira.
Isso pode ser feito de várias formas, como manter um blog pessoal, criar um projeto interessante e torná-lo disponível para outros ou simplesmente por se destacar no dia a dia do trabalho.
O fato é que pessoas que sabem fazer um bom marketing pessoal e se aproveitam da escrita para isso chamam mais facilmente a atenção de quem está em posições de liderança nas empresas.
Isso pode representar promoções, ofertas de emprego, ofertas de cursos e treinamentos diferenciados e outros benefícios que levarão ao seu crescimento profissional.

5. Se comunicar melhor com outros

Além dos benefícios profissionais, já bem destacados até aqui, é sempre bom levar em conta o que isso pode trazer de benefício a nível pessoal.
De forma geral, saber escrever bem certamente vai ajudar você a se comunicar melhor com outros. Não sabe o que uma coisa tem a ver com outra?
Ao produzir conteúdo, seja ele qual for, precisamos pensar nas pessoas que vão consumi-lo. Como elas pensam? De que forma encaram o assunto? Por que entendem a situação assim?
Em outras palavras, o escritor precisa de empatia, a habilidade de se colocar no lugar de outra pessoa.
E quando isso se torna um hábito, é mais fácil demonstrar a mesma qualidade ao se relacionar com outros de forma direta.

6. Aumentar a capacidade de aprendizado

Se você já ouviu alguém dizer que uma das formas de aprender a escrever bem é por ler muito, saiba que é a mais pura verdade!
Mas o que eu não sei é se você já ouviu que escrever também vai ser de ajuda na hora da leitura. Ficou surpreso? Pois é, quem tem o hábito de escrever consegue compreender melhor o que lê.
Aliás, você vai compreender melhor não apenas o que ler, mas qualquer forma de aprendizado que consumir, seja por meio de áudio, vídeo ou imagens.
A razão dessa melhora é que o hábito (tanto de ler quanto de escrever) torna mais fácil assimilar as informações recebidas e aplicá-las no dia a dia.

7. Lidar melhor com problemas

Resolver problemas, em especial quando estamos falando de marketing, muitas vezes requer um pensamento analítico e, ao mesmo tempo, capacidade de inovar.
Escrever ajuda a estimular essas duas habilidades, além de contribuir para que você mantenha a concentração necessária na solução, em vez de se deixar levar pelo problema.
Em um ambiente corporativo dinâmico, em que os prazos são sempre apertados e a cobrança por resultados costuma ser grande, permanecer calmo e pensar nas soluções com agilidade é um recurso e tanto.
Mais do que isso, os problemas pessoais e imprevistos da vida pessoal também exigem inteligência emocional e equilíbrio, que vem de saber resolver problemas.

8. Aumentar o poder de persuasão

Quantas vezes por dia você precisa convencer alguém de algo?
Passar um conceito novo que o chefe faria bem em implementar, ou aquele favor que um colega não está muito disposto a fazer, mas que salvaria o dia são algumas das batalhas diárias que temos de enfrentar.
Sabia que aprender a escrever bem pode ajudar você nisso também? Ao produzir conteúdo, estamos de uma forma ou outra tentando convencer alguém de algo.
Este artigo mesmo quer lhe convencer a melhorar sua capacidade de escrita.
E é preciso encontrar bons argumentos para levar os leitores a se convencerem de que a ideia proposta realmente vale a pena.
Pensando bem, escrever é um exercício de persuasão. Quanto melhor você se sair na escrita, mais habilidoso se tornará em convencer outros.

9. Estimular a criatividade

Se já é sabido que ler estimula a criatividade, por nos colocar em contato com diferentes universos e situações, nos fazer viajar por diversas épocas e lugares, escrever nos leva ainda mais longe.
Afinal, é você que tem a missão de fazer com que seus leitores raciocinem, imaginem ou se convençam da sua mensagem, e precisa criar formas interessantes de fazer isso.
A criatividade que vem de produzir conteúdo bem escrito pode ajudar em muitas situações, seja para resolver os maiores problemas de trabalho ou apenas para se divertir no fim de semana.

10. Melhorar o foco

Foco é uma das qualidades mais importantes que podemos desenvolver. Quer um exemplo?
Reveja as 9 dicas anteriores, e vai conseguir rapidamente perceber que o foco se encaixa em cada uma delas. Logo, fica evidente que a escrita ajudará você a melhorar seu foco.
Ele é essencial para definir metas, e mais ainda para cumpri-las. Foi importante para trazer você até este ponto da leitura, e será mais ainda para levá-lo a agir com base no que encontrou nela.
Foco
Aprender a escrever bem leva tempo, exige muita prática e tem suas dificuldades. Mas vimos motivos mais do que suficientes para embarcar nessa jornada. O melhor de tudo é que você tem todas as ferramentas à disposição para alcançar esse objetivo.
E aí, aceita o desafio? Então veja este guia que vai ensinar alguns dos passos mais importantes para te ajudar a escrever bem e obter resultados com seu conteúdo!
________________________________________________________________________________
Esse post foi escrito pela equipe do Marketing de Conteúdo.