Como trabalhar menos sem perder a produtividade

Morrer de trabalhar não é sinônimo de produtividade. Por outro lado, trabalhar menos pode gerar bons resultados. Ou seja, o importante não é quanto tempo você se dedica às suas atividades, mas como faz isso.

Trabalhar menos

A atriz Emma Thompson disse uma vez: “resultados são mais importantes que horas”. É exatamente assim nas organizações. Você pode trabalhar menos que o colega da mesa ao lado, desde que a tarefa seja concluída com perfeição. É isso que conta.

Excesso: terreno fértil para o estresse e ansiedade

Trabalhar menos

Na execução de um novo projeto ou, principalmente, quando se está iniciando um empreendimento, é comum ver equipes inteiras dedicando incansáveis horas para cumprir os cronogramas. Nesses casos, trabalhar menos está totalmente fora dos planos.

No entanto, os especialistas alertam que essa pressão cria condições perfeitas para o estresse e ansiedade. E pode levar à exaustão. Com isso, prejudica-se a produtividade e, também, a saúde dos funcionários.

Esse esgotamento após horas e mais horas de jornada exaustiva, todos os dias, é chamada de Síndrome Burnout. E é uma realidade para 30 milhões de trabalhadores brasileiros, que representam cerca de ⅓ da população ativa no país.

E quando as pessoas vêem o trabalho como uma ameaça para a saúde delas, o compromisso e o engajamento com os resultados da empresa ficam comprometidos. A energia inicial perde força.

Trabalhar menos sem perder o gás

Trabalhar menos

A dica então é manter a produtividade sem se matar de trabalhar. Até mesmo porque as pessoas precisam conciliar vida profissional e vida pessoal. Sem esse equilíbrio, mais cedo ou mais tarde, a corda arrebenta.

E quando arrebenta, os prejuízos são de todos: empresa, empregados e clientes. Desta forma, para se evitar chegar a esse ponto, é essencial manter a equipe energizada. Cada pessoa com as suas tarefas e responsabilidades, com foco nos objetivos empresariais.

Algumas vezes, a pessoa precisa aprender a cultivar a mentalidade de produtividade em “dias mais curtos”. Ou seja, sem sacrifícios.

Como ser produtivo sem ser um workaholic

Trabalhar menos

Nada é menos produtivo do que tornar mais eficiente o que não deve ser feito”. Segundo o professor e escritor Peter Drucker, o importante é ter um objetivo bem definido para maximizar cada minuto, concentrando-se nas coisas certas, no momento certo.

Veja algumas dicas de como trabalhar menos e, mesmo assim, alcançar um alto desempenho:

Tenha foco e seja organizado

Se você já definiu um objetivo, foque toda a sua energia para ir ao encontro dele. Assuma um compromisso com as suas metas e não se perca em distrações. Controle os seus pensamentos e, para isso, você precisa se organizar. Especialistas garantem que uma mente organizada produz mais em menos tempo.

Existem algumas técnicas para ajudá-lo a se manter concentrado e focado no seu trabalho. Por exemplo, desligue celulares (e até mesmo o telefone fixo, se possível) e desative os alertas da caixa de e-mail. Defina um horário do dia especialmente para checar as mensagens.

Outra dica é evitar conversas e brincadeiras com os colegas a todo instante. Não tem como render, quando o rapaz ao seu lado não para de lhe interromper com comentários que não têm nenhuma relação com as suas atividades profissionais.

E tem mais: que tal ajeitar a cadeira, controlar a temperatura da sala, ajustar a iluminação e deixar todos os recursos necessários ao alcance das mãos? Isso porque, ambiente confortável também é um aliado seu, quando se quer trabalhar menos e produzir mais.

Controle o seu tempo

Tempo vale ouro no mundo dos negócios. O seu inclusive. Então, não desperdice nem um segundo dele, porque o que você perder não terá de volta, nunca mais. É isso que fazem os profissionais de alto desempenho.

Você deve planejar cada tarefa do dia com um tempo específico de execução de todas elas. Seja realista nessa previsão e rigoroso ao cumprir o seu cronograma. Focar no tempo vai ajudá-lo, também, a se concentrar no que precisa ser feito.

Nessa tarefa de controlar o seu tempo, você pode recorrer, por exemplo, à técnica de Pomodoro.

Faça pausas

Trabalhar menos

Tão importante quanto o tempo de trabalho é o tempo de relaxamento. Você deve dedicar alguns minutos do dia para refrescar a cabeça, esticar as pernas e descansar. Faça alguma coisa que lhe dê prazer, como ouvir uma música, andar pelas imediações… quem sabe uma meditação?

Seu cérebro e sua mente precisam dessas pequenas pausas para recarregar as energias e manter o ritmo. Não menospreze essa necessidade.

Não confunda o urgente com o importante

O ex-presidente americano, Dwight D. Eisenhower, conhecia bem as limitações de tempo. Ele usou isso a seu favor. Faça o mesmo.

De acordo com o ex-presidente, criador da Matriz de Eisenhower, “o que é importante raramente é urgente, e o que é urgente raramente é importante”. Se você quer trabalhar menos, sem afetar o seu rendimento, entenda isso.

Urgentes são as coisas que geram necessidade de resposta, como telefonemas, notícias, e-mails etc. Já as tarefas importantes são aquelas que contribuem para os seus valores, missão e visão em longo prazo.

Parece simples, no entanto, na correria do dia a dia de uma empresa, pode ser mais difícil separar as coisas. Mas você precisa fazer isso.

Conecte as pequenas partes

Trabalhar menos

As tarefas de toda hora não podem ser soltas. Elas devem fazer parte de um projeto maior, que leva ao objetivo da organização. Essa é uma forma de manter a pessoa motivada para continuar realizando as atividades, inclusive, aquelas chatas que a ninguém quer tocar adiante.

Se você seguir essas regrinhas acima, certamente irá trabalhar menos, produzir mais e ser mais feliz.

Frases sobre produtividade para inspirar você

“Não pense por muito tempo; faça. Mas não faça por muito tempo; pense” – Confúcio

“A simplicidade se resume a duas etapas: identificar o essencial. Eliminar o resto” – Leo Babauta

“Você não precisa de um novo plano para o próximo ano. Você precisa de um compromisso” – Seth Godin

“Quanto maior a reunião, menores são os resultados” – Tim Cook, CEO da Apple

Trabalhar menos

“Depois de dominar o tempo, você entenderá como é verdade que a maioria das pessoas superestima o que pode realizar em um ano – e subestima o que pode conseguir em uma década!” – Tony Robbins

“Quando você perde um momento, você o matou, gastando uma oportunidade irrecuperável. Mas, quando você usa esse momento adequadamente, o preenchendo de propósito e produtividade, ele viverá para sempre” – Menachem Mendel Schneerson, rabino.

“Produtividade nunca é um acidente. É sempre o resultado de comprometimento com a excelência, planejamento inteligente e esforço focado” – Paul J. Meyer, empresário.

“Trabalhar a coisa certa é provavelmente mais importante do que trabalhar duro.” – Caterina Fake

“Estar ocupado nem sempre significa trabalho de verdade. O objetivo de todo trabalho é produção ou conquista, e para qualquer um desses objetivos deve haver previsão, sistematização, planejamento, inteligência e propósito honesto, assim como transpiração. Parecer estar fazendo não é fazer” -– Thomas Edison, inventor.

Esse post foi valioso para você? Se você quer aprender mais sobre produtividade, visite a plataforma 12MIN. Lá existe uma categoria inteira sobre esse tema.

Mas a equipe 12MIN selecionou uma sugestão de leitura imperdível para hoje. Veja:

Trabalhe 4 Horas Por Semana – Tim Ferriss

Trabalhar menos

Fuja da rotina, viva onde quiser e fique rico. Quer saber como? Ferris tem o segredo.

Boa leitura! E se você curtiu esse post, deixe aqui os seus comentários!

Como reter o cliente pode trazer o sucesso do seu negócio

O que tem mais valor: reter o cliente que já está com a sua marca ou conquistar novos? Nos dias atuais, é comum as empresas investirem muito dinheiro e energia em estratégias de aquisição, como forma de estimular o crescimento rápido.

Reter o cliente

No entanto, muitos especialistas garantem que esse não é o caminho. Reter o cliente deve ser também uma prioridade, em qualquer empreendimento, independentemente do porte.

Em síntese, atrair novos clientes, ignorando os clientes antigos, pode ser um péssimo negócio. Porque, fazendo isso, sua empresa estará apenas trocando 6 por meia dúzia, sem ampliar a base.

Fazendo a coisa certa

Ninguém tem dúvidas de que ações de atração de cliente, muitas vezes, são onerosas. Você precisa chamar a atenção dele para a sua marca, criar relacionamentos, despertar confiança e o interesse pela aquisição do seu produto/serviço e, finalmente, fechar a venda. Tudo isso tem custo.

Segundo Philip Kotler, um dos maiores especialistas em marketing em todo o mundo, conquistar um novo cliente custa até 7 vezes mais que manter um atual.

Mas reter o cliente também exige esforço e tem o seu preço. No entanto, essas ações, além de pesarem menos no orçamento, trazem outros benefícios. Por exemplo, pesquisa da Harvard Business School mostrou que para cada 5% de aumento na taxa de retenção de clientes, os lucros sobem de 25% para 95%.

Como reter o cliente

Satisfação de um cliente hoje não garante a sua fidelização para o resto da vida, Por isso, você precisa otimizar e atualizar com frequência as suas estratégias de retenção. Isso não significa gastar rios de dinheiro. Use a criatividade.

Veja 7 dicas de ações para reter o cliente:

Conheça e acompanhe o seu cliente

Reter o cliente

A coisa mais importante é saber quem é o seu cliente, quais são as suas preferências, sonhos e necessidades. Onde ele está? O que ele compra e com que frequência? Depois, siga-o. Ou seja, se você quer manter o cliente com a sua marca, esteja com ele. Acompanhe-o onde ele for, por todos os canais. E lembre-se de ajudá-lo, de cara boa, quando ele precisar de algum suporte ou qualquer outro tipo de atenção. Neste caso, se ele não se sentir apoiado, você provavelmente perderá um cliente e ganhará um inimigo irritado.

Feedback

Queira saber tudo o que o seu cliente pensa sobre o seu produto/serviço, sobre o seu atendimento, política de preços, facilidades de acesso etc. Acompanhe o histórico de compras dele. Com base em todas essas informações, é possível corrigir falhas ou ter insights para melhorar e crescer ainda mais. Um cliente, por exemplo, pode adorar o seu produto, mas tem dificuldades de chegar até a sua loja ou de navegar pelo seu website. E aí ele troca de marca apenas por uma questão de comodidade. Se você souber desse problema, talvez possa evitar essa migração. Então, ouça o seu cliente.

Crie experiências inesquecíveis

Reter o cliente

Supreenda o seu cliente com ações que ele vai adorar e ainda espalhará para todo mundo. O ideal é pensar em algo que ele não está esperando. Imagine que você tem uma empresa de seguros. O seu cliente está no meio de uma rodovia, com o carro quebrado, crianças inquietas, debaixo do sol de rachar, todo mundo morrendo de sede e de fome…  Então, chega o reboque, um pouco atrasado, por causa do trânsito. Mas aí, o motorista atencioso pergunta se você e a sua galerinha querem água. Como num passe de mágica, surgem aquelas garrafinha geladíssimas… Elas parecem um prêmio de loteria…. Depois ele também lhe oferece sacolinhas recheadas de guloseimas… Nessas circunstâncias, água e biscoitinhos têm poder imensurável de encantar o cliente.

Mantenha contato permanente

Não deixe o seu cliente se esquecer da sua marca. Como você tem os dados dele, personalize o conteúdo das mensagens e as recomendações que lhe forem enviadas. Você pode fazer isso por meio de mensagens de textos ou até mesmo material impresso. Mas, hoje em dia, quase todo mundo tem e-mail. Use-o. Aproveite para testar sempre quais os assuntos levam a um maior número de visualizações, os melhores horários e tipos que mais agradam o seu cliente. Depois, aproveite tudo a seu favor.

Faça o seu cliente se sentir VIP

Reter o cliente

Todo mundo adora se sentir especial. Faça isso pelo seu cliente, por meio de um programa que dá a ele um status de exclusividade. Você pode aumentar a pontuação e as recompensas, toda vez que ele fechar um negócio. Isso estimula novas compras. E existem inúmeras outras ações. Por exemplo, uma loja de roupas ou sapatos, pode avisar o cliente, em primeira mão, sempre que chegar uma novidade que é a cara dele. Ou, quando estiver vindo uma promoção superespecial.

Seja transparente

Não subestime a inteligência do seu cliente. Jamais minta ou omita informações relevantes sobre o seu produto. E não prometa o que não pode cumprir. Pelo contrário, seja transparente em todos os processos, esteja aberto para ouvir e disposto a resolver qualquer problema que possa surgir após a compra.

Invista em Cross-selling e Up-selling

Reter o cliente

O objetivo aqui não é empurrar coisa que o cliente não quer. Ao comprar por impulso algo que não precisa ou que não tem qualquer relevância para ele, o cliente ficará insatisfeito, depois de fechar a transação. Isso não é bom. Cross-selling e Up-selling devem ser usados para oferecer algo que complemente ou promova um upgrade em relação ao que foi escolhido. Sem pressão, sem insistência.  

Essas são algumas dicas legais de como reter o cliente. Mas, se você quer aprender mais sobre como conhecer a fundo o seu consumidor, sugerimos uma leitura especial:

Buyer Persona – Adele Revella

Reter o cliente

Segundo a autora, não conhecer os desejos e necessidades do seu consumidor é a receita certa para um desastre.

A plataforma 12MIN tem o resumos de outras obras e autores fantásticos que você vai adorar conhecer.

Boa leitura!

Aprenda a controlar o estresse e tenha mais qualidade de vida

Livrar-se de toda a tensão do cotidiano é uma missão impossível. Mas a boa notícia é: se não dá pra evitar, pelo menos podemos controlar o estresse e vivemos melhor.

Controlar o estresse

Os especialistas, inclusive, garantem que uma certa dose de estresse é normal e pode até ser benéfica para as pessoas. Isso porque, na fase inicial, ele leva à produção de adrenalina, deixando o corpo em estado de alerta para enfrentar os problemas.

No meio corporativo, o estresse ainda nos ajuda na adaptação ao ambiente e nos conduz para a excelência. O problema começa a se agravar quando você não consegue controlar o estresse e ele torna-se crônico.

Os sinais do estresse

Quando você não consegue controlar o estresse, o corpo reclama. O problema afeta a pessoa em todos os aspectos: físico, comportamental e cognitivo. Veja alguns exemplos:

Sintomas físicos:

Controlar o estresse

  • Energia baixa e insônia
  • Dores de cabeça, dores no peito e taquicardia
  • Dores musculares
  • Baixa no sistema imunológico, com resfriados e infecções mais frequentes que o normal
  • Ganho de peso, distúrbios digestivos e náuseas
  • Mudanças no apetite e dificuldades para engolir
  • Alterações no libido
  • Nervosismo e tremores
  • Zumbidos no ouvido
  • Mãos e pés frios ou suados
  • Boca seca e dificuldade para engolir
  • Mandíbula apertada
  • Envelhecimento acelerado

Sintomas comportamentais:

Controlar o estresse

  • Mudanças bruscas de humor, afetando também os relacionamentos
  • Baixa autoestima e tendência de se afastar das pessoas
  • Agitação frequente
  • Sensação de estar sufocado com alguma coisa
  • Dificuldade de relaxar
  • Solidão e depressão
  • Procrastinação
  • Tendência ao consumo de álcool, drogas e cigarros
  • Tiques nervosos, como roer unhas, piscar os olhos, movimentar de um lado para outro etc

Sintomas cognitivos:

Controlar o estresse

  • Perda temporária de memória
  • Excesso de preocupação, a todo instante
  • Divagações
  • Dificuldade de se organizar
  • Dificuldade de se concentrar
  • Pessimismo

Os sintomas, no entanto, variam de uma pessoa para outra. O ideal é procurar um médico para um diagnóstico certeiro e, se necessário, iniciar um tratamento para amenizar os impactos negativos do estresse.

Dicas para controlar o estresse

Deu para perceber que, ao controlar o estresse, você estará investindo na melhoria da qualidade de vida. Isso refletirá, também, no seu desempenho profissional e na produtividade. Ou seja, você só tem a ganhar.

Veja algumas dicas que vão ajudá-lo a reduzir o ritmo no dia-a-dia e controlar o estresse:

Desacelere

Controlar o estresse

Reserve 5 minutos do seu dia para observar os seus comportamentos de maneira consciente. A ideia é se concentrar nos seus sentidos e, assim, reduzir a tensão. Então, pare para sentir o vento no seu rosto e observar a reação. Veja como seus pés tocam o chão e suas mão manuseiam as coisas, por exemplo. Ao comer, saboreie a textura, o sabor e o aroma de cada porção. Tente ouvir o que você, geralmente, nunca ouve ao seu redor.

Divirta-se com os seus passatempos

Trabalhar é necessário e muita gente adora o que faz. Mas a vida não se resume a trabalho, trabalho e trabalho. Por isso, dedique tempo para outras coisas que lhe fazem sentir bem e aliviam as tensões. Tem gente que gosta de ler, outros de assistir TV, tocar um instrumento musical, pintar um quadro ou desenhar numa folha de papel… tem aqueles que amam um playstation ou um tricô. Não importa qual é o seu passatempo favorito. O importante é que você tenha um. Bastam poucos minutos de dedicação para os resultados aparecerem.

Medite

Controlar o estresse

Você vai precisar de pausas para controlar a depressão. E meditar é uma excelente opção. Estudiosos garantem que meditação diária tornam o cérebro mais resistente ao estresse. E você pode fazer isso em qualquer lugar: em casa, no trabalho, na pracinha… Existem várias técnicas e também aplicativos que ensinam e ajudam a meditar.

Respire

Concentrar-se em sua respiração também é uma boa dica para controlar o estresse. Quando o “bicho estiver pegando”, no trabalho ou em casa, pare e respire fundo. Endireite a sua postura, feche os olhos e sinta o ar entrando pelas narinas. Faça o mesmo ao expirar pela boca. Uma respiração profunda reduz a frequência cardíaca e a pressão arterial.

Converse sobre os seus problemas

Se você sentir confiança e confortável para se abrir com os seus amigos, ótimo. Use isso para ajudar a controlar o estresse. Compartilhe com outras pessoas os seus sentimentos. Mas você pode também falar sozinho. Não tem nada de errado nisso, pelo contrário, esse bate-papo positivo com você mesmo pode ajudá-lo a ter uma vida mais feliz.

Dê gargalhadas

Controlar o estresse

Ria, mas ria muito e ria alto. Aquelas gargalhadas deliciosas diminuem o cortisol, que é o hormônio do estresse. E não é só isso. As gargalhadas melhoram o nosso humor, porque atuam na endorfinas. Então faça isso quando estiver conversando com alguém, ao assistir aquela comédia, lendo os quadrinhos na revista etc.

Cuide da alimentação

Não é novidade pra ninguém que uma boa alimentação faz muito bem para a nossa saúde. E isso vale também quando se quer controlar o estresse. Abuse de vegetais, inclua no seu cardápio as frutas, grãos integrais e proteínas magras para energia. Uma visita ao nutricionista pode lhe dar a receita exata para você se alimentar corretamente.

Viaje com as músicas

Controlar o estresse

Ouvir música relaxa e joga o estresse para o escanteio. Dê preferência para aquelas suaves, com sons da natureza (pássaros, água, folhas etc) que são um santo remédio para diminuir a pressão arterial, os batimentos cardíacos e a ansiedade. Ao ouvir suas músicas, permita-se concentrar nas melodias e vá para bem longe dos seus problemas.

Mexa-se

Você pode até não gostar de fazer atividades físicas regulares. Você não é o único. Mas, mesmo assim, é preciso vencer a preguiça e movimentar-se. Para controlar o estresse não é necessário exagerar na dose. Exercícios leves, alongamentos e caminhadas, por exemplo, são suficientes. Antes de iniciar qualquer atividade física é recomendável procurar um especialista, para saber o que é melhor para o seu caso em especial.

Elimine seus gatilhos

Para controlar o estresse, você deve encontrar as causas do problemas. Pode estar no excesso de trabalho, numa dívida que não para de crescer, no trânsito, num problema de saúde na família… Você pode ter uma causa ou várias ao mesmo tempo. Identificá-las é o primeiro passo para reduzir os impactos na sua saúde e bem-estar e, até mesmo, eliminar esses gatilhos.

Então, você curtiu esse post? Ainda não terminamos. Temos a nossa dica de leitura para hoje. É um livro que trata de boa vibração e de como encontrar mais felicidade em sua vida. Anote aí:

Metas Para Uma Vida FelizJanete Dopke & Mariano Soltys

Controlar o estresse

A plataforma 12MIN tem um monte de outras fantásticas opções de leitura. Vale a pena passear por lá. Clique aqui e aproveite!

 

Abrir uma franquia: como e quais as vantagens?

O Brasil fechou 2017 com 2.845 marcas franqueadas, uma queda de 6,4% em relação ao ano anterior. Mesmo assim, abrir uma franquia continua sendo um jeito popular de começar um negócio.

O levantamento foi divulgado pela Associação Brasileira de Franchising (ABF), com outro dado interessante. Apesar da queda no número de redes de franquias, o número de unidades franqueadas cresceu no mesmo período.

Trocando em miúdos, isso significa que hoje existem mais lojas de franquias no país, porém, concentradas em um número menor de marcas.

Se você está cogitando abrir uma franquia, o primeiro passo é entender o que é esse modelo de negócio e como funciona, com todas as suas vantagens e desvantagens.

O que é uma franquia

Abrir uma franquia

Franquia é um negócio em que o empreendedor (franqueado) adquire um tipo de licença para vender um produto ou serviço de uma marca já estabelecida (franqueador).

Ao abrir uma franquia, o franqueado recebe o direito de uso da marca registrada e de acessar todo o know how e processos dessa marca, em troca de uma taxa de  licenciamento.

Geralmente, os contratos de franquia são complexos e variam de um caso para outro. Eles são temporários, no estilo arrendamento ou aluguel de um negócio. Assim, adquirir uma franquia não significa comprar a propriedade do franqueador.

Um sucesso de longo tempo

No século 19, Isaac Singer já aplicava o conceito de franquias para ampliar e distribuir as suas máquinas de costura. A GE também adotou o franchising para aumentar sua rede de revenda de carros, em 1898, e a Coca-Cola, um ano depois, no engarrafamento e distribuição da bebida.

Ou seja, franchising não é uma modelo novo de negócio. No entanto, continua em alta. Os Estados Unidos lideram nessa modalidade em todo o mundo e os americanos são especialistas em abrir uma franquia.

Uma vantagem significativa das franquias é o acesso a marcas estabelecidas. Desta forma, o empreendedor franqueado economiza recursos na divulgação do produto junto aos consumidores.

Mas franchising tem outras vantagens, que veremos mais adiante.

Franqueador e franqueado – entendendo a diferença

Antes de relacionarmos quais as vantagens de se abrir uma franquia, é preciso certificarmos de que você entendeu corretamente a diferença entre franqueador e franqueado.

O franqueador é a marca original, já estabelecida, que vende o direito de uso do seu nome, ideia e processos. Ex.: a marca Cacau Show.

O franqueado é a pessoa que compra o direito de uso dessa marca, podendo assim vender os produtos ou serviços do franqueador, obedecendo o modelo comercial existente. Ex.: o empreendedor que decide abrir uma loja da Cacau Show.

O lado bom de abrir uma franquia

Existem muitas vantagens para quem pensa em abrir uma franquia. Nós selecionamos algumas para você:

Abrir uma franquia

Negócio pronto

O franqueado compra mais que o direito de uso da marca reconhecida e que já vem dando resultado. Ele adquire uma operação de negócio completa, incluindo processos, produtos ou serviços; uniformes etc. Dependendo do caso, recebe suporte de planejamento e treinamento, focado em manter a qualidade dos produto, o prestígio da marca e a fidelidade dos clientes.

Marketing especializado

Ao abrir uma franquia, você conta com um marketing profissional e especializado para o seu negócio. Isso permite-lhe direcionar as suas energias para outras atividades também essenciais para crescer a sua empresa.

Baixo risco

As chances do empreendimento dar errado são pequenas, uma vez que os planos de negócios de uma marca franqueada são bem estruturados e testados no mercado. O processo para abrir uma franquia geralmente inclui apoio de gestão especializada.

Estratégia financeira

Como o franqueado recebe sempre informações sobre os aspectos positivos e negativos do mercado em que está atuando, ele consegue enxergar melhor o cenário financeiro da sua empresa e, assim, tomar decisões mais assertivas.

Facilidade de financiamento

As marcas franqueadas estão consolidadas e apresentam bons resultados. Isso abre as portas para a aquisição de bons financiamentos e de forma segura.

As vantagens de abrir a sua marca para os franqueadores

Abrir uma franquia

Se o franchising é bom para o franqueado, é bom também para a marca franqueadora. Veja alguns exemplos:

  • Gestão motivada, uma vez que, nas unidades franqueadas, o gestor é o próprio dono, alguém que investiu no negócio e quer vê-lo prosperar.
  • Organização enxuta, porque os franqueados assumem muitas responsabilidades.
  • Rentabilidade maior, uma vez que, como uma organização enxuta, pode ser mais lucrativa.
  • Risco reduzido em função da própria natureza do negócio. Geralmente, ao abrir uma franquia, o franqueado assume a responsabilidade pelo investimento na operação e por qualquer capital de giro necessário para estabelecer o negócio.

Existem muitas outras vantagens dos dois lados. Independentemente de ser um franqueado ou franqueador, é bom se informar detalhadamente.

O outro lado da moeda

Abrir uma franquia

Nem tudo são flores. Como em todo negócio, abrir uma franquia tem também as suas desvantagens. As principais são:

  • Dependência: os franqueados, por força de contrato, devem operar de acordo com as normas e limitações definidas pela marca. Por exemplo, o franqueador define quais os produtos podem ser vendidos, preços, abrangência geográfica, criatividade nas ações etc.
  • Além da taxa de franquia inicial, é preciso pagar o royalties. Para algumas pessoas, a taxa de publicidade também é um problema.
  • Em alguns casos, o custo inicial para alavancar o negócio é muito pesado. O McDonald, por exemplo, exige de R$ 1,6 milhões e R$ 2,6 milhões.

Como abrir uma franquia

  • Escolha a marca: faça uma pesquisa e identifique aquela que lhe dará melhor retorno, dentro do segmento de negócio que você pretende atuar (alimentação, vestuário, turismo, hotelaria etc).
  • Cadastre-se – pode ser pela internet mesmo. A marca vai avaliar o seu perfil e buscar por mais informações, se acharem necessário.
  • Se o seu perfil passar no teste, você será convidado para um encontro e receberá uma Circular de Oferta de Franquia (COF), com as informações relevantes sobre o negócio. Leia e certifique-se de que entendeu tudo direitinho.. Se necessário, leia e leia de novo.
  • Visite uma ou algumas unidades franqueadas, como se fosse um cliente, e observe o atendimento e a reação dos consumidores. Depois, converse com os franqueados. Pergunte tudo. Essa ação pode ser feita mesmo antes de iniciar o cadastro.
  • Assine o contrato, claro, depois de uma leitura detalhada e com a certeza de que entendeu tudo.
  • Mãos à obra para abrir a sua franquia e ter sucesso.

7 franquias queridinhas dos brasileiros

Veja a lista, em ordem alfabética, e o investimento inicial necessário em cada um delas.

  1. AM PM Mini Market:  R$ 116 mil a R$ 245 mil
  2. Bob’s:  R$ 250 mil a R$ 1,3 milhão
  3. Cacau Show:  R$ 90 mil a R$ 120 mil
  4. Hering:  R$ 561 mil a R$ 765 mil
  5. McDonald’s: R$ 1,6 milhão a R$ 2,6 milhões
  6. O Boticário:  a partir de R$ 250 mil
  7. Pizza Hut:   R$ 850 mil a R$ 1,15 milhão

Se você que acompanhar as tendências do mundo dos negócios, assine a 12MIN. A plataforma disponibiliza resumos das obras mais valiosas para todos os empreendedores.

Agora, anote aí a nossa dica de leitura para hoje:

Administração de Alta PerformanceAndy Grove

Abrir uma franquia

Em uma empresa, seu resultado pessoal é equivalente ao resultado de todas as equipes e departamentos sob a sua supervisão ou influência. Seu time somente atingirá alta performance de verdade se cada membro tiver um entendimento do seu output necessário e clareza de qual é o seu papel na empresa.

Curtiu esse post? Deixe o seu comentário!

 

O que fazer para se destacar no trabalho?

Levanta a mão quem quer se destacar no trabalho! É claro que todos nós queremos ficar bem aos olhos dos colegas e, em especial, do chefe. E se você integra esse grupo, vai aí uma dica: não basta ser o melhor no que faz – é preciso desenvolver algumas habilidades que vão muito além dos conhecimentos técnicos.

Destacar no trabalho

O que faz a diferença          

Para se destacar no trabalho você deve se dedicar, muito. Afinal, reconhecimento não cai do céu. É resultado de muito esforço, dedicação e, também, de habilidades em lidar com as pessoas em geral, com as pressões do cotidiano, com os problemas, com as diferenças, entre outras.

Você precisa cuidar da qualidade do seu serviço e, ao mesmo tempo, colaborar para a qualidade do clima organizacional. Nenhum líder quer uma “maçã podre” no seu time, contaminando os demais, tirando a energia do grupo e puxando todo mundo pra trás.

Dicas para se destacar no trabalho

Que é essencial desenvolver as suas tarefas muito bem, você já sabe. Agora, você deve estar se perguntando: como me destacar no trabalho? Veja, a seguir, alguns pontos de atenção:

Conheça a empresa

Todos os funcionários devem conhecer e entender, perfeitamente, a cultura da organização onde trabalha. Isso inclui os valores, comportamentos, práticas, hábitos, símbolos, princípios, políticas etc. Desta forma, é possível saber se você realmente se encaixa no perfil da empresa para, assim, atuar em sintonia com os seus objetivos e estratégicas e se engajar no crescimento da organização.

Tenha foco

Destacar no trabalho

Ficar atirando para todos os lados, tentando agarrar o mundo com as mãos e agradar a todos ao mesmo tempo, não é o melhor caminho para se destacar no trabalho como um profissional exemplar. Você precisa saber de fato o que a empresa quer de você e focar em ações que o levarão aos resultados esperados, ou melhor ainda, mais do que o esperado.

Seja proativo

Não fique esperando o líder pedir (ou mandar) para você fazer alguma coisa. Mexa-se. Aproveite as oportunidades e se você não souber a resposta para determinada situação, corra atrás de informações. Se aparecer um problema, seja parte da solução. Essa é uma atitude muito valorizada pelas empresas. Mas cuidado com o seu limite. Ser proativo NÃO significa passar por cima de tudo e de todos, ignorando a hierarquia e comportando-se como o dono da verdade.

Pense positivamente

Contribua para elevar o astral e reforçar a energia da equipe. Pessoas positivas são mais criativas, não desistem no primeiro obstáculo e ainda conseguem avançar além dos limites pré-estabelecidos. Isso é importante para a produtividade e, claro, reflete positivamente nos resultados do grupo e da organização. Porém, não confunda ser positivo com ser o engraçadinho da equipe.

Trabalhe em equipe

Destacar no trabalho

Jogue com o seu time – nunca sozinho ou contra ele. Para isso, você precisa primeiro conhecer e entender o seu chefe, os pensamentos dele e o seu estilo de liderança. Faça isso, mesmo que ele não seja um líder exemplar, porque é um caminho para atender as expectativas e demandas em relação a você e seu trabalho. Além disso, você deve ser amigável com seus colegas, colaborar com os outros, aceitar as diferenças (em geral), oferecer ajuda e recebê-la quando necessário etc.

Invista em relacionamentos

Saber relacionar-se com as pessoas é uma das habilidades mais poderosas para você se destacar no trabalho. Por isso, invista em relacionamentos sinceros e duradouros. Faça amizades e encontre formas de despertar a confiança dos colegas em você. Se possível, participe de atividades realizadas fora da empresa também. As pessoas que se relacionam bem são cooperativas entre si, trabalham em equipe e isso é muito bom para o clima organizacional e ajuda a alavancar a produtividade. Mas seja seletivo e fuja daquelas pessoas preguiçosas e os pessimistas, que só sabem reclamar e sugam a sua energia.

Tenha cuidado ao fazer uma crítica

Os feedbacks construtivos são bem-vindos e nos ajudam a identificar pontos de melhorias e crescer cada vez mais. No entanto, lembre-se que você está lidando com pessoas, assim, seja cuidadoso, sendo você o líder da equipe ou não. As suas críticas não podem constranger o outro e muito menos desanimá-lo. Como já foi dito, elas devem colaborar para que a pessoa possa se ajustar na direção dos resultados da empresa e não criar medo e ansiedade.

Domine a linguagem do corpo

Destacar no trabalho

O nosso corpo, muitas vezes, fala mais que as palavras. Alguns especialistas em Psicologia garantem que essa comunicação não-verbal tem um peso muito maior para o sucesso de uma pessoa na empresa do que um QI de três dígitos. Por isso, fique atento para entender a reação das pessoas com as quais você interage e, também, para que você não caia na armadilha de passar uma mensagem diferente do que pretende.

Valorize o seu tempo

Tempo nos dias atuais é valioso e saber aproveitá-lo ao máximo é uma necessidade para se destacar no trabalho. Uma dica dos especialistas é diminuir os riscos de burnout e evitar o retrabalho a todo momento. É extremamente importante afastar todas as distrações, como celulares, mídia sociais, e-mail etc, para que você possa focar em suas atividades.

Aprenda mais e sempre

Mesmo que você saiba fazer muito bem o seu trabalho, haverá sempre muitas coisas para se aprender. Principalmente, quando se trata daquelas habilidades profissionais valiosíssimas, como relacionamentos, persuasão, liderança etc. Para isso, você não precisa ficar na escola pelo resto da vida. Você pode recorrer aos livros, TED Talk, podcasts, grupos de profissionais na internet ou na empresa, cursos, eventos, enfim, existe uma série de possibilidades. O que não pode é ficar estagnado, caso contrário, você vai ficar pra trás e, certamente, não irá se destacar no trabalho.

Apresente-se para novos desafios  

Você pode e deve ir além do que está acostumado a fazer. Um jeito é ser voluntário para diferentes atividades, integrar-se à equipe de um novo projeto, sugerir uma ação inédita… Fique de olho nas oportunidades, seja criativo e proativo. Ou seja, não tenha medo de assumir mais responsabilidades, porque se você quer de fato se destacar no trabalho, aqui está uma chance bem legal. Se você se der bem nesse quesito, poderá até mesmo redirecionar a sua carreira.

Prometeu? Cumpra

Simples assim. Se você não tiver tempo ou as habilidades necessárias para alguma responsabilidade, assuma isso. Porque, se prometer, tem que cumprir. Promessas não cumpridas geram uma imagem de falta de competência em solucionar problemas. Consequentemente, resultam em perda de credibilidade e, em alguns casos, em prejuízos financeiros.

Compartilhe os méritos das conquistas

Destacar no trabalho

Sempre que um trabalho for executado em equipe, os méritos são de todas as pessoa envolvidas. Se houve sucesso, é porque cada um fez o seu “dever de casa” corretamente, no prazo estabelecido e com qualidade. Se você teve uma participação especial e muito mais estratégica que os demais, tudo bem ser reconhecido, mas não menospreze o empenho dos demais. Você não apenas ganhará pontos, como também terá aliados.

Tenha flexibilidade

O ideal aqui é ser flexível em relação às suas funções, habilidades, horários, local de trabalho etc. Você precisa demonstrar habilidade de adaptação frequente. Se resistir ao novo e às mudanças, você pode andar na contramão de quem almeja se destacar no trabalho. Isso porque, muitas vezes, as empresas analisam inflexibilidade como preguiça ou medo de arriscar.

Entenda que falhar é humano

Se você não se permitir errar, nunca tentará algo novo. E ficar preso no seu quadrado, sem se arriscar, não é uma opção inteligente para quem busca se destacar no trabalho. Então, recorra àquela coragem que está guardada lá dentro e dê a você mesmo a chance de ir mais longe. Mas é preciso ter consciência dos seus limites de atuação dentro da empresa para não sair metendo os pés pelas mãos. Se alguma coisa der errado, aprenda com essa experiência e não cometa as mesmas falhas sempre.

Comportamentos que minam a sua carreira

Você já sabe que as empresas estão de olho nas suas competências comportamentais. Elas são fundamentais para se destacar na empresa. Por outro lado, os problemas de comportamento podem ofuscar o seu talento. Chegam a ser motivos de demissão, inclusive.

Veja o que você nunca deve fazer, se quiser se destacar na empresa:

Fazer fofocas

Destacar no trabalho

Não fale dos outros e nem transforme a sua vida em um livro aberto. Fique longe daquele grupinho na sala do café, que adora criticar o chefe, o colega, a empresa… Esse tipo de comportamento contamina o clima, cria inimizades, desmotivam a equipe e prejudica a produtividade.

Mentir

Seja sincero com os colegas de trabalho, com o seu líder, com a empresa, clientes, enfim, como todas as pessoas. A mentira tem pernas curtas e, mais cedo ou mais tarde, virá à tona. Além disso, a mentira afeta a credibilidade e os resultados em geral, uma vez que informações incorretas podem induzir a erros e prejuízos.

Criticar em excesso

Tem gente que passa o dia apontando os defeitos dos outros e criticando Deus e o mundo. Evite isso. Ao focar apenas nos pontos fracos das pessoas, você perde a oportunidade de aprender com elas e evoluir. Além disso, essa postura o deixará estressado e afastará a sua chance de se destacar no trabalho por uma boa razão.

Ser agressivo com as pessoas

Agressividade gera raiva, medo, insegurança e distanciamento. Empresa nenhuma quer isso entre suas equipes, uma vez que o impacto na produtividade é certamente muito negativo.

Ficar grudado no celular

Destacar no trabalho

A não ser que o seu celular seja um instrumento de trabalho, para contato com clientes, por exemplo, mantenha-o desligado ou no silencioso. Checar redes sociais, mensagens ou atender chamadas pessoais a todo instante é um péssimo comportamento. Dedicar-se aos joguinhos, então, nem se fala. Afinal, não tem como ser produtivo dessa maneira.

Usar as redes sociais sem controle

Você pode estar pensando: o que eu faço fora da empresa é problema meu. Engano total. A empresa está de olho no seu comportamento a todo instante. Os exemplos de pessoas que se deram muito mal com comentários e comportamentos inadequados nas redes sociais são muitos. Mas muitos mesmo. Gente que foi demitida, que perdeu patrocínios etc.

Se você está mesmo empenhado em se destacar no trabalho, não deixe de ler um clássico sobre relacionamentos interpessoais:

Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas – Dale Carnegie

destacar no trabalho

Os conselhos, métodos e as ideias de Carnegie já beneficiaram milhões de pessoas e permanecem completamente atuais. Para muitos empreendedores, a leitura e o entendimento de Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas valem mais que um MBA. Essa é uma dica de quem realmente entende de negócios.

O resumo dessa obra está disponível na plataforma 12 Min. Boa leitura!

E se você curtiu esse post, deixe o seu comentário.

 

Como criar uma cultura de empowerment na sua empresa

Muitas empresas estão adotando a cultura do empowerment como estratégia de gestão de pessoas. O foco aqui é manter uma equipe motivada, criativa e com iniciativa; reduzir turnover de talentos e atrair outros profissionais brilhantes.

E o que as empresas ganham com isso? Satisfação do funcionário, melhoria do clima organizacional e aumento da produtividade, da qualidade dos produtos/serviços e da competitividade. Tudo isso deságua na planilha de resultados, é claro.

O que é empowerment

Empowerment significa “descentralização de poderes”. Nas empresas, é usado para nomear um estilo de gestão baseado na descentralização do poder, proporcionando uma participação maior dos funcionários, com mais autonomia de decisão.

É muito mais que uma simples delegação de tarefas, porque envolve engajamento, comprometimento e responsabilidades. Os profissionais sentem-se parte do negócio e são também responsáveis pelo sucesso dos projetos.

O empowerment não se limita aos gestores, pelo contrário, é importante que atinja pessoas de várias áreas e em todos os níveis hierárquicos da organização. Ou seja, quanto mais pessoas adotarem e/ou se beneficiarem dessa estratégia, melhor.

Os pilares do Empowerment?

empowerment

Por meio do empowerment, os funcionários assumem responsabilidade pelos resultados da organização e se tornam mais comprometidos com suas tarefas. Todos caminham juntos, na mesma direção.

Essa estratégia do empowerment está amparada nos seguintes pilares:

  1. Poder – delegação de tarefas e responsabilidades em todos os níveis da organização.
  2. Motivação – reconhecimento da performance dos funcionários.
  3. Desenvolvimento – capacitação contínua da equipe.
  4. Lideranças – descentralização das decisões.

As vantagens

A importância do empowerment nas empresas é significativa. Entre as vantagens desse modelo de gestão, destacam-se:

  • Planejamento, estratégias e propósitos claros e conhecidos por todos.
  • Aumento da motivação, autoconfiança e autoestima dos funcionários.
  • Melhoria no clima organizacional.
  • Proatividade e agilidade na tomada de decisões.
  • Simplificação dos processos.
  • Ampliação do senso de cooperação e responsabilidade entre os funcionários.
  • Foco no cliente.
  • Facilidade maior na identificação, valorização e retenção de talentos.
  • Redução de custos.
  • Produtividade elevada.

Como aplicar o empowerment em sua empresa

empowerment

O objetivo desse modelo de gestão é aproveitar ao máximo o potencial dos profissionais, dando a eles autonomia para pensar, agir e ajudar o empreendimento crescer.

Descentralizar tarefas e poder não é algo simples para uma parte significativa de gestores. Mas, se o remédio é bom e necessário, o jeito é aprender a fazer a coisa certa. Veja algumas dicas:

  • Tenha um propósito e não foque apenas em maximizar o valor para os acionistas.
  • Certifique-se de que todos os funcionários conheçam esses propósitos e entendam porque é importante que a organização exista.
  • Desenvolva estratégias para aplicar o novo estilo de gestão, transformando os funcionários em profissionais empreendedores, com iniciativa e criatividade aflorada.
  • Faça com que todos assimilem a importância da autonomia e autoridade nos processos da organização e assumam responsabilidades.
  • Invista na comunicação. O modelo de cima pra baixo, do tipo “eu mando, você obedece”, não funciona no estilo de gestão voltado para o empowerment. A regra de ouro aqui é saber ouvir, abrindo canais para que os funcionários possam se manifestar com ideias, sugestões e até críticas construtivas.
  • Compartilhe as informações da empresa de maneira estruturada e consistente.
  • Defina metas e prazos para os projetos, para que esses profissionais possam ser autogerenciáveis.
  • Delegue atividades e responsabilidades para profissionais que possuam as habilidades e competência para a função em questão.
  • Reconheça o bom desempenho, para que os funcionários se sintam valorizados.
  • Seja sincero. Mostre para sua equipe que você respeita a inteligência dela.
  • Invista no desenvolvimento dos funcionários com cursos, treinamentos, eventos, palestras etc, com foco no empowerment e no crescimento do negócio.
  • Incentive os funcionários a pedirem ajuda quando precisarem.
  • Monitore e avalie os resultados das equipes com frequência. Se necessário, faça ajustes ou estabeleça novas metas.

Uma mudança desse tamanho não se faz da noite para o dia. O processo é gradativo e o gestor deve se atentar as isso na hora de cobrar resultados.

Empowerment e Cultura Organizacional

A cultura de uma empresa é o retrato do seu pensamento e isso tem um peso significativo quando o assunto é reter funcionários e mantê-los felizes no trabalho. Assim,  Empowerment e cultura organizacional andam sempre de mãos dadas.

Ao oferecer um ambiente em que as pessoas gostam e têm prazer em passar uma parte considerável do dia, a empresa consegue melhorar o desempenho das equipes dia após dia.

Veja algumas dicas de como construir uma cultura forte para sua empresa.

    1. Alinhamento da cultura da empresa – O segredo é capacitar e incentivar os funcionários em torno da cultura organizacional, despertando neles o orgulho de pertencer.
    2. Respeito à diversidade – Toda pessoa deve tratar o outro como gostaria de ser tratada, colocando o respeito sempre em primeiro lugar.
    3. Cuidado com o outro – Leve o grupo a entender que estão todos no mesmo barco. O bem-estar geral de um funcionário deve interessar a todos. Isso cria confiança e fortalece o espírito do trabalho em equipe.
    4. Inclusão – Não importa gênero, raça, religião ou orientação sexual. A inclusão é base sólida para uma cultura forte.
    5. Faça, não fale – As lideranças devem conduzir os seus times para as transformações por meio do exemplo, incorporando e praticando os valores e crenças da empresa.
    6. Comunicação clara –  Seja altamente eficaz na divulgação de notícias, mudanças, metas, critérios de promoção, resultados da empresa etc.
    7. Felicidade – Várias pesquisas comprovam que funcionários felizes produzem mais. O resultado disso aparecem nos números da empresa.
    8. História – Tenha uma história do seu produto/serviço, por exemplo. Pessoas gostam de histórias e elas (as histórias) contribuem na construção de uma cultura autêntica e forte.

Se você gosta de aprender cada dia mais, os livros são um caminho que o levará direto ao seu objetivo. A plataforma 12Min tem o resumo das melhores obras do mundo dos negócios.

Quer uma sugestão de leitura especial pra hoje? Anote aí:

Criatividade S/A – Edwin Catmull

empowerment

Como superar as forças invisíveis que ficam no caminho da verdadeira inspiração. Esse é o ensinamento principal desse livro, que ensina como construir e desenvolver uma cultura de criatividade e apresenta uma coleção de ideias sobre como despertar e manter a criatividade da sua equipe e vencer os problemas advindos da falta dela.

Boa leitura!

 

Aprenda a administrar o salário e economize dinheiro

Final de mês com bolso vazio. Esse é o seu caso? Se a resposta é sim, você integra um batalhão de pessoas, no mundo inteiro, que não consegue administrar o salário e está sempre no vermelho.

A boa notícia é que você pode aprender a gerenciar o seu dinheiro para pagar a contas, divertir, poupar e investir. Ou seja, usar o dinheiro de maneira correta e sair desse sufoco.

Para isso, existem algumas estratégias comprovadamente eficazes, que você deve conhecer e aplicar no seu dia a dia. Assim, se souber administrar o salário, você poderá, inclusive, entrar para o hall da riqueza.

Nunca é tarde para aprender sobre finanças

administrar o salário

Os autores do best-seller Pai Rico, Pai Pobre, Robert Kiyosaki e Sharon Lechter, desmentem o mito de que para ser rico é preciso ter um salário muito alto. Para eles, o segredo está na educação financeira.

Planeje

Se você quer aprender como administrar o salário e fechar o mês com dinheiro no bolso – ou no banco, invista em planejamento e organização. Caso contrário, ficará sempre com aquela sensação de estar nadando contra a corrente. Isso gera esforço extra, cansaço e, ao final, pouco (ou nenhum) resultado. O planejamento exige tempo e dedicação para entender e praticar. No entanto, o custo-benefício vale a pena.  

A regra número 1

Para o seu salário durar o mês inteiro e ainda ter sobras para poupança e investimentos, lembre-se de uma regra fundamental: gaste menos do que ganha. Não tem jeito de ser diferente. Se você recebe um salário de R$ 5 mil e gasta R$ 7 mil, a sua conta não vai fechar, nunca. Não existe milagres. Você apenas acumulará dívidas e não terá reservas, nem mesmo para uma emergência.

Como administrar o salário

Seguem algumas dicas dos especialistas em finanças:

Faça um orçamento

Você realmente vai precisar dele. O orçamento nos permite enxergar claramente nossa realidade financeira e, dessa forma, fica mais fácil administrar o salário. Para isso, você precisa:

  1. Entender suas despesas – isso significa saber o quanto você gasta em um mês. Muita gente não tem a mínima ideia desse valor. A solução para esse problema é acompanhar e contabilizar todas despesas mensais, fixas e variáveis. Inclua tudo: alimentação, higiene pessoal, serviços públicos, transportes, aluguel, entretenimento, vestuário, escola etc. Faça uma planilha – você pode usar o Excel, um aplicativo ou até mesmo um caderninho de anotações.
  2. Entender sua renda – ao contrário das despesas, a maioria das pessoas sabe exatamente quanto ganha por mês. Mesmo assim, anote também. Inclua salário e outras rendas, como aluguel etc.

Agora você já pode fazer as contas. Subtraia as despesas totais da sua renda e, se o resultado for negativo, é hora de cortar despesas. Sem dó.

Por outro lado, resultado positivo não significa que você deve gastar mais. Até poderia, mas o ideal é economizar, ou pagar alguma dívida.

Sugestões de orçamento

  • 50-60% para custos fixos, ou seja, todos os gastos mensais que raramente mudam: aluguel, gasolina, luz, água, alimentação, telefone, condomínio, plano de saúde, seguro do carro etc.
  • 10% para Investimentos, que farão o seu dinheiro crescer com o tempo.
  • 5-10% para poupança, que são as suas economias para as emergências ou para atividades em curto prazo, como férias, presentes etc.
  • 20-35% para entretenimento ou os chamados “gastos em culpa”, onde você inclui o que quiser, como cinema, beber como os amigos etc.

Esses percentuais devem ser ajustados de acordo com os interesses.

Consolide suas dívidas

Quase ninguém gosta de dívidas e poucas pessoas sabem lidar com elas. Muitas vezes, as dívidas parecem bolas de neve, que não param de crescer. Nesse caso, ao administrar o  salário, procure consolidar suas dívidas e negociar uma taxa de juros menor. Uma sugestão é combinar várias despesas, como cartão de crédito e empréstimos pessoais em uma única fatura, ao invés de pagar tudo individualmente.

Atenção com o cartão de crédito

administrar o salário

Um cartão de crédito pode se transformar em um grande problema na hora de administrar o salário, para quem não tem disciplina ao usá-lo. Preste atenção:

  • Não use o crédito do seu cartão como acréscimo do salário.
  • Sempre que puder, pague tudo à vista, evitando parcelamentos no cartão.
  • Pague o valor total, sem parcelamentos e dentro do prazo.
  • Se não der para pagar tudo de uma vez, tente abater mais que o mínimo.
  • Cuidado para não cair na armadilha das milhagens, comprando mais para aumentar os seus pontos.

Corte despesas desnecessárias

Você adora um lanchinho na padaria da esquina. Baratinho né? Multiplique isso pelos dias do mês ou do ano e veja o quanto esse “dinheirinho” cresce no bolo.

Economizando “migalhas”, como por exemplo, comendo em casa ou fazendo um relaxamento no quintal, ao invés de pagar uma academia, você sentirá diferença na hora de administrar o seu salário.

Se você parar para pensar, descobrirá muito mais coisas que podem ser deletadas da sua planilha, sem prejuízo algum para o seu bem-estar. São canais de TV a cabo que você nem sabe que existem, a academia que você nunca encontra tempo para frequentar, uma aula particular que não tem lhe acrescentado nada… Encontre essas oportunidades e economize os seus centavos.

Tenha um fundo de emergência

É o carro que quebra, uma viagem inesperada, um problema no apartamento… Emergências acontecem e se você não estiver preparado terá um problema a mais para resolver. Então, seja rigoroso com aquele percentual mensal de 5 a 10% do seu salário colocado na poupança.

De olho no futuro

administrar o salário

O futuro chega mais rápido do que muita gente pensa. Comece a se preparar o mais cedo possível, para ter conforto e qualidade de vida, quando parar de trabalhar. Você deve investir em:

Aposentadoria: Você precisa olhar sempre pra frente, no entanto, pensar em investimentos de longo prazo geralmente é uma parte difícil. Mas seja rigoroso. Uma dica é programar transferência automática para a reserva da aposentadoria, logo que seu salário entrar em sua conta.

Investimento: na hora de administrar o salário, pense numa maneira de fazer o seu dinheiro trabalhar por você. É aqui que entram os investimentos, que podem ser aplicação em uma conta de investimento ou qualquer outra coisa que lhe renderá mais dinheiro, inclusive, indiretamente, como um diploma de PHd que lhe abrirá melhores oportunidades de trabalho.

Aplicativo financeiro pessoal

Você pode descomplicar a sua vida com as novas ferramentas de gerenciamento de dinheiro, muitas delas gratuitas. Alguns bancos oferecem essa opção, mas a internet está cheia delas. Encontre a que melhor lhe atende.

Aprenda com quem entende do assunto

Siga os profissionais de finanças, ouça os conselhos deles. Leia histórias inspiradoras para aprender mais e mais de como administrar o salário e fazer o seu dinheiro render. Ou seja, fique informado, leia sobre finanças, perca o medo de lidar com números…

Se você quer mesmo aprender a cuidar do seu dinheiro, que tal ler um pouco mais sobre o assunto?  A plataforma 12Min disponibiliza o resumo das principais obras, para serem lidas em apenas 12 minutos cada. Veja a sugestão de hoje:

Os Segredos da Mente Milionária – T. Harv Eker

administrar o salário

Por que algumas pessoas acumulam riquezas com facilidade e outras vivem no vermelho? O autor tem a resposta.

Boa leitura! E se você curtiu esse post, compartilhe conosco os seus comentários.

Organize uma lista de e-mails para seu negócio e veja os resultados

Você tem muitos contatos em sua lista de e-mails? Ótimo, esse é um bom começo. Mas isso não vai ajudar muito se você ficar apenas juntando nomes e não organizar as suas informações, para usá-las estrategicamente a favor do seu negócio.

A ideia é lançar mão da sua base de contatos para investir em relacionamentos duradouros e, também, gerar receitas. No entanto, muitos empreendedores esbarram na tarefa de construir uma lista de e-mails significativa, organizada e própria da organização.

Você pode estar pensando então que seria mais fácil e rápido comprar uma lista pronta. Afinal, existe uma infinidade delas por aí. Sinto informá-lo, mas essa é uma péssima ideia. Você certamente vai entrar numa fria.

Bons motivos para não comprar uma lista de emails pronta

lista de e-mails

O fácil nem sempre é o melhor. E isso é verdade, quando de trata de criar uma base de contatos para sua empresa.

O certo é que cada empreendimento tenha a sua própria lista, inclusive, de e-mail, organizada e atualizada.

Além de ser antiético, existem outros bons motivos para você não adquirir uma lista de contatos no varejo. Destacamos 4 deles:

Péssima qualidade

Nessas listas, existem muitos e-mails que não existem ou foram desativados. Tudo isso sem considerar que a lista é “engordada” com um monte de contatos que não têm qualquer relação com o seu negócio. Conclusão: é muito grande a chance do seu e-mail ir direto para o SPAM.

Baixo interesse

Como as pessoas não autorizaram o envio de mensagens e não conhecem os seus produtos/ serviços, elas tendem a ignorar. Você terá sorte se a pessoa demonstrar apenas desinteresse. Porque se ela se irritar e decidir usar as redes sociais para desabafar, aí sim, seus problemas serão maiores.

Envio comprometido

Por causa dos filtros anti-spam, os serviços confiáveis de e-mail marketing não entregarão as suas mensagens. Isso ocorre pelo fato das listas compradas apresentarem taxas elevadas de marcação de SPAM e erros de entrega, comprometendo a reputação do serviço. Para evitar isso, eles adotam medidas de proteção.

Prejuízo para a imagem da sua empresa

Todos esses problemas vão respingar na imagem da sua empresa junto aos consumidores e os consumidores potenciais. Se a pessoa ficar irritada com suas mensagens e decidir colocar a boca no trombone, você terá a sua marca vinculada a reclamações.

Como criar uma lista de e-mails forte

lista de e-mails

Agora que você já sabe a importância de uma lista de e-mail forte e organizada, é hora de colocar a mão na massa e construir o seu próprio banco de dados. Veja algumas dicas:

Faça uma lista de e-mails relevantes

Sua lista somente terá valor para você se for composta por nomes e informações de pessoas que tenham relação, direta ou indireta, com o seu produto/serviço. Por exemplo, se você vende materiais cirúrgicos específicos para dentistas, não faz sentido incluir os arquitetos em sua base.

Importância da segmentação

Tão importante quanto ter os contatos relevantes, é manter todas as informações organizada. Isso porque, muitas vezes, o que você tem a dizer não interessa a todo mundo ao mesmo tempo.

Daí a importância de segmentar a sua base. Isso nada mais é do que dividir os seus contatos, de maneira que você possa enviar a informação certa, na dose exata, na hora certa, para a pessoa certa.

Estudos mostram que e-mails segmentados têm taxas de abertura 14,33% mais altas, taxas de cliques de 100,95% maiores e taxas de cancelamento de inscrição de 9,37% menores.

Acompanhe os seus contatos

Use tags para acertar na comunicação com os integrantes da sua lista. Um evento funcionam ainda melhor, porque inclui a data e se aplica apenas quando alguém realiza uma ação.

Ou seja, você pode marcar uma pessoa como “Cliente – Produto X”. Agora, imagine incluir a data da compra, podendo nomeá-la “Cliente- Produto X no mês de maio”. Informações extras sobre o cliente vão refletir positivamente na receita da sua empresa.

Invista na geração de leads

Existem várias ideias para engordar a sua lista de e-mails. Veja:

  1. Ofereça materiais gratuitos no seu site ou blog, em que a pessoa fornece os seus dados (geralmente nome e e-mail) em troca de informações relevantes e conhecimento. Esses materiais podem ser ebooks, cursos online, testes, checklists, vídeos etc.
  2. Crie uma newsletter para que a pessoa se inscreva e possa receber conteúdos do seu blog. Defina uma periodicidade para essa newsletter.
  3. Faça promoções para os seus clientes potenciais. Pode ser sorteio de um curso, por exemplo, em troca dos dados da pessoa.
  4. Solicite o endereço de e-mail aos seus clientes, no fechamento de uma compra.
  5. Realize pesquisas de satisfação do cliente, onde ele preenche um formulário com e-mail e compartilha sua experiência. Em troca, recebe alguma vantagem, que pode ser um desconto na próxima compra, por exemplo.

Em todos os casos, uma boa dica é pedir autorização para o envio de mensagens para o e-mail disponibilizado.

Higienize a sua lista de e-mail

Você precisa manter uma alta reputação de remetente. Para isso, monitore sua lista com frequência para não deixar acumular assinantes que não abrem os seus e-mails.

Esse trabalho de limpeza da lista ou higiene de e-mail significa cortar de vez aquelas pessoas que não querem mais saber do seu produto ou serviço. Ele é realizado em duas etapas:

  1. Identifique o segmento de inscritos que não abriram seus últimos 15 e-mails.
  2. Anule a inscrição para eles ou envie uma opção para que tenham nova chance de permanecer no time.

Outras dicas valiosas

lista de e-mails

E vai agora uma dica de leitura para ampliar ainda mais os seus conhecimentos e ensiná-lo como atingir o seu público-alvo.

Buyer Personas – Adele Revella

lista de e-mails

A ideia central é: se a sua mensagem atinge as pessoas, você vende mais, gera mais compartilhamentos e cresce a demanda pelos seus serviços. Por outro lado, se você cria uma mensagem com a qual ninguém se importa, você falhou.

O resumo dessa obra e de várias outras ligadas ao mundo dos negócios estão disponíveis na plataforma 12 Min. Vale a pena conferir!

As informações desse post foram valiosas para você? Compartilhe conosco a sua opinião.

Os desafios de gerenciar equipes a distância

Pessoas envolvidas em um mesmo projeto, trabalhando em locais diferentes – algumas vezes, a milhares de quilômetros de distância. Essa tem sido uma realidade cada dia mais comum nas empresas. No entanto, gerenciar equipes a distância exige algumas habilidades de lideranças especiais.

Equipes a distância

As equipes a distância, também chamadas de equipes remotas, são os funcionários que trabalham em casa (home-office). Incluem também os freelancers e profissionais autônomos contratados. E, ainda, existe aquele pessoal que está espalhado pelas unidades da empresa, algumas vezes, em países diferentes.

Imagine essa turma toda envolvida em um único projeto, sob uma única liderança. Você realmente acredita que isso funciona? Sim. Mas não é uma tarefa fácil.

Tendência de alta

As equipes remotas são contratadas, normalmente, por dois motivos principais: redução de custos e a possibilidade de usar o potencial do funcionário no momento em que ele é mais produtivo.

Uma pesquisa realizada em 2015, pela AfterCollege, apontou que 68% dos profissionais da geração millenial interessam-se pelas empresas que oferecem o trabalho remoto. Outro levantamento, desta vez realizado pelo jornal  New York Times identificou que cerca de 43% dos americanos já trabalham pelo menos alguns dias a distância.

A tendência é de que mais empresas adotem esse modelo de trabalho.

Como gerenciar equipes a distância

Os desafios para manter as equipes a distância num mesmo ritmo e sem prejuízos para a produtividade e qualidade são muitos. Veja alguns deles:

Confiança

Equipes a distância

Confiança entre os integrantes de uma equipe é essencial para manter o grupo motivado e unido em torno de um objetivo. É um vínculo fundamental que se desenvolve no contato pessoal do dia a dia.

Quando as pessoas não se encontram com frequência, talvez nem se conheçam, a confiança não encontra terreno fértil para crescer. Assim, com as equipes a distância, os esforços nesse sentido são maiores.

Além disso, as equipes a distância exigem uma dose extra de confiança dos dois lados – funcionários e liderança. O funcionário precisa de mais liberdade para tocar suas tarefas no seu próprio ritmo e o gestor precisa estar confortável com essa situação.

Comunicação

Equipes a distância

Uma dificuldade enfrentada pelas equipes a distância está relacionada à forma como as informações são compartilhadas entre o grupo. Quando a comunicação é falha, surgem vários problemas.

Sem conexão, uma pessoa pode não saber o que o outro está fazendo, gerando atropelos, perda de tempo, retrabalho, não execução de uma tarefa etc. Além disso, as equipes a distância podem se sentir isoladas dos demais, levando à sensação de não pertencer ao grupo, gerando assim a desmotivação.

Para que o link entre as pessoas funcione bem, o gestor deve disponibilizar ferramentas adequadas de comunicação e se assegurar de que elas estejam realmente funcionando. Essas ferramentas podem ser e-mail, videoconferência, mensagens etc.

Mas, o mais importante é o contato frequente do gestor com toda a equipe.

Diversidade

Pessoas em locais diferentes podem ter culturas e idiomas também diferentes. Essa é uma barreira para o bom desempenho das equipes a distância, uma vez que interfere na forma como as pessoas interagem entre si, como lidam com o tempo, com as prioridades etc.

Cabe ao gestor estar atento a essa realidade para aceitar e lidar com as diversidades, de forma a aproveitar o melhor de cada funcionário, visando os objetivos da empresa. Uma dica é estimular que as equipes a distância compartilhem com os demais informações sobre suas culturas, costumes, religiões etc.

Fuso horário

Equipes a distância

Se parte da equipe remota está geograficamente distante, do outro lado do planeta, então o fuso horário é de fato um grande problema. Imagine a dificuldade para fazer uma reunião com todo o grupo. A situação se complica ainda mais, quando existem vários horários diferentes.

Assim, o fuso horário realmente prejudica a aproximação das pessoas. Uma estratégia que algumas empresas adotam, quando se têm equipes a distância, é definir um horário de trabalho comum para todos – por exemplo, das 10h às 14h. O restante da carga horária os funcionários podem cumprir como quiserem.

O importante é minimizar ao máximo os desgastes gerados pelo fuso horário, para otimizar a produtividade.

Responsabilidade

Trabalhar em casa ou sozinho em um escritório, sem o gestor na sua cola o tempo todo pode ser uma delícia. No entanto, o funcionário precisa de muita disciplina e responsabilidade para não se perder nas distrações e se desviar do seu objetivo.

Como essas equipes a distância não usam GPS acoplado ao corpo, o gestor não tem outra saída senão confiar. Algumas empresas usam software de tempo e atendimento para registrar entrada e saída do funcionário remoto, para controlar o tempo de trabalho deles.

Muito comum, ainda, são os software de gerenciamento de projetos, onde todos acompanham as atividades do grupo.

Desempenho

Como monitorar se as equipes a distância estão realizando todas as atividades com eficiência, cumprindo os prazos, seguindo à risca as regras e padrões da empresa?

Fica fácil medir isso usando um cronograma de ações. Mas, no caso das pessoas que são remuneradas por horas trabalhadas, controlar o desempenho fica mais difícil.

Uma solução é criar canal de comunicação entre o gestor, o cliente e o funcionário. Nesse caso, o cliente é o primeiro a relatar um problema e, assim, pode-se adotar medidas corretivas rapidamente.

O importante é que o gestor deixe sempre bem claro para suas equipes a distância o que a empresa espera de cada um, como elas devem efetuar suas tarefas e qual o prazo de entrega.

Clareza nas informações

Como já foi dito anteriormente, o gestor deve deixar claro para todas as suas equipes a distância onde a empresa quer chegar. Nessa travessia, os papéis individuais precisam estar bem definidos e comunicados corretamente.

O gestor deve cuidar para não negligenciar os funcionários remotos, criando uma estrutura de trabalho clara e justa.

Conclusão

Gerenciar equipes a distância é um desafio. O líder precisa investir pesado na comunicação e ser capaz de criar um clima de confiança para manter todas as pessoas do grupo conectadas e motivadas em torno do objetivo da empresa. Com um gerenciamento eficaz, não tem como isso dar errado.

Você já teve alguma experiência de trabalho remoto? Compartilhe conosco o que você mais gostou? Ou teve alguma coisa que não funcionou?

Você quer ir mais fundo na arte de liderar? A plataforma 12 Min tem uma sessão inteira de resumos dos livros mais valiosos sobre esse assunto. Vale a pena conferir!

Veja uma sugestão que selecionamos para você:

Líderes Se Servem Por Último – Simon Sinek

Equipes a distância

Por que algumas equipes se unem e outras não? A resposta está nessa obra fantástica.

Boa leitura! 

 

Descubra incríveis plugins para WordPress

Alguns plugins para WordPress são essenciais em qualquer site. Eles ajudam na comunicação, design e posicionamento do seu conteúdo. Descubra os mais incríveis neste post!

Depois da notícia de que a Casa Branca migrou o seu site para WordPress, a plataforma se popularizou ainda mais. Um post publicado pela Make Website hub, mostrou que aproximadamente 26% dos sites de todo o mundo utilizam esse CMS.

plugins para WordPress

De uma forma bastante simples e intuitiva, a plataforma ajuda o usuário a otimizar da melhor forma o seu site e o seu conteúdo. Entre as diversas ferramentas disponíveis, os plugins para WordPress tornaram-se os melhores amigos de editores, jornalistas, programadores e designers.

Se você está começando agora no WordPress ou quer melhorar seu site com plugins novos e incríveis, vai gostar da nossa lista. Pesquisamos com carinho e enumeramos algumas dessas ferramentas úteis para você. Confira.

Yoast SEO

O Yoast SEO é o queridinho entre os plugins para WordPress mais incríveis. Com certeza, ele entrará em qualquer lista como essa nossa. Até pouco tempo atrás, os erros apresentados pelo plugin dividiram opiniões sobre sua eficiência. Após algumas atualizações, o Yoast mostrou que tem potencial sim e que pode ajudar bastante no SEO do seu site.

A partir do Yoast SEO você consegue programar uma página para posicionar melhor nos motores de busca. Além dessa função – que é a principal do plugin – dá para melhorar aspectos estéticos e criar links diretos para redes sociais.

Quem não quer ou quem não pode pagar um valor pelo plugin, ele também oferece uma versão gratuita, mas com funções mais limitadas. Ainda assim, dá para aproveitar bastante o Yoast SEO.

Wordference Security

plugins para WordPress

Na nossa lista de plugins para WordPress também não podia faltar um scanner de firewall e segurança para seu site. O Wordference Security é o mais popular de toda a plataforma e, consequentemente, o mais indicado para a sua função.

O scanner bloqueia todo malware e endereços de IP maliciosos que tentam invadir ou acessar seu site de forma indevida. O usuário ainda consegue personalizar seus alertas, recebendo e-mails sempre que o plugin registrar uma ameaça. O melhor de tudo é que esse suporte é gratuito!

Anti-spam by Webvitaly

Apesar de ainda não ter uma versão em português, o Anti-spam by Webvitaly é um dos melhores plugins para WordPress na sua função. Spam em forma de comentário em blogs e sites diversos, está cada vez mais comum. Esse plugin bloqueia qualquer comentário suspeito e ainda notifica os administradores do site.

A função do plugin é aplicar captchas sem a necessidade de muitas perguntas ou ações que possam irritar o usuário da sua página. É tudo muito leve e rápido. Sabe aquele botão de ação que sempre vemos nos sites com a frase “Eu não sou um robô” e o espaço para marcar? É exatamente isso que o plugin faz para você!

Google XML Sitemaps

Outro exemplo de plugin para WordPress que cria sitemaps corretamente e ajudam no SEO do seu site. O Google XML Sitemaps é atualizado automaticamente. Sempre que você publica um conteúdo novo, o plugin atualiza o seu sitemap e direciona o seu link para todos os motores de busca – apesar de utilizar o nome do Google, ele também funciona bem para outros buscadores.

Se você sempre deixa que o Google ou outro buscador rastreie seu conteúdo automaticamente, pode estar perdendo posicionamento e visibilidade. Além disso, ainda evita que alguém copie seu conteúdo e consiga indexar antes.

Google Analytics para WordPress

Sim! É possível instalar um plugin para WordPress que tem as mesmas funções do Google Analytics. O plugin tem informações limitadas, pois, a ferramenta do Google é bem mais ampla. Ele reúne as principais funções e mostra as estatísticas fundamentais para o posicionamento do seu site no buscador.

O Google Analytics para WordPress é gratuito e muito indicado para quem está começando a trabalhar o SEO do site. Você consegue administrar mais rapidamente e de um jeito bem mais intuitivo.

Popups by OptinMonster

Esse também é um dos plugins para WordPress que não tem versão em português. Contudo, o seu painel é bastante simples e mesmo que você não entenda inglês conseguirá mexer sem problema e configurar seu site rapidamente.

O Popups by OptinMonster é uma ferramenta de captação de leads totalmente gratuita. Ele cria pop ups com formulários de inscrição por e-mail ou outro tipo de conversão que atrai leads para seu site e o rentabiliza muito mais.

Para quem busca uma forma simples e que não seja invasiva de captar e-mails de visitantes, este plugin para WordPress responderá corretamente e muito bem. É preciso, contudo, saber utilizar os dados colhidos pela ferramenta. Evite campanhas desnecessárias e pop ups excessivos ou insistentes.

Atenção na hora de instalar os plugins para WordPress da lista acima

plugins para WordPress

A instalação dos plugins para WordPress é bem simples. Há uma aba dentro do painel da ferramenta que é bastante objetiva quanto à sua função. Basta colocar o nome do plugin que você deseja instalar, confirmar a instalação e pronto…correto?

…bem, não é exatamente assim!

A instalação dos plugins para WordPress não garante o seu funcionamento correto. O Yoast SEO, por exemplo, pede uma série de atualizações dentro da página. Você precisa registrar login e senha para determinadas funções, confirmar códigos do Webmaster, linkar redes sociais etc.

A nossa dica é ler bastante como essas configurações são feitas. Todos os plugins da lista acima possuem uma página dentro do site do WordPress com muitas dicas. Também é possível encontrar vídeos no Youtube, ensinando cada uma das funcionalidades. Basta pesquisar com atenção.

Não deixe de acompanhar as atualizações dos plugins. Sempre há disponibilidade de melhorar os serviços. Quando isso acontece, também é importante revisar todas as funções dos seus plugins para WordPress e conferir se nada ficou desatualizado.

E aí, gostou da nossa lista com os mais incríveis plugins para WordPress? Conhece algum que é muito bom e ficou de fora da nossa seleção? Conte para nós, nos comentários, que a gente publica sobre ele também!

Queremos convidá-lo, ainda, para conferir diversos outros conteúdos sobre produtividade! Eles, com certeza, ajudarão na vida sua pessoal e profissional.