1

Valide a ideia da sua startup antes de criar qualquer coisa

Um estudo da aceleradora Startup Farm, feito entre os projetos participantes do programa entre 2011 e 2016, revelou que 74% das startups brasileiras fecham após cinco anos, enquanto 67% encerram suas atividades entre dois a cinco anos de funcionamento.
A principal razão para essa taxa alta de mortalidade é a falta de interesse do mercado. Muitos empreendedores se jogam no projeto levando apenas a sua paixão por ele e esquecem de garantir que os consumidores também se apaixonem.
O caminho ideal para evitar que isso aconteça é: identificar o problema, traçar soluções, validar e só então lançar o MVP. Ao pular a parte de validação, você corre o risco de lançar algo que ninguém quer comprar.

Porque empreendedores não validam a ideia

Um dos principais motivos pelos quais empreendedores caem nessa cilada é a vontade de ter todos os passos do projeto sob seu controle.
Validar significa entrar em contato com os consumidores e, realmente, a resposta que eles oferecem nem sempre é satisfatória. Entretanto, nesse momento, as críticas precisam ser levadas a sério.
Existe também muita ansiedade para colocar o projeto na rua logo. Por isso, empreendedores querem fazer tudo sozinhos para ver as coisas acontecerem mais rápido. Começam a codificar e desenhar layouts e esquecem de olhar para a solução sob a perspectiva do cliente.
Se esse é seu caso, pare o que está fazendo e respire. Comece a pensar em formas de validar a sua ideia para não lançar uma startup que ninguém precisa.

5 passos antes do MVP

Nem sempre é fácil definir o que fazer para validar a sua startup. Alguns passos podem ajudar a decidir por onde caminhar antes de lançar o seu MPV:

Consuma do concorrente
Se houver algum concorrente com um produto parecido ou que ofereça uma solução para o mesmo problema, use o produto dele religiosamente. Investigue cada aspecto, falhas, pontos fortes e o que mais puder. Fazer isso é importante para tatear o mercado.

Pesquise tudo sobre o seu mercado
Além da pesquisa entre os concorrentes, procure se aprofundar em outros aspectos do produto que pretende lançar. Se você está pensando em criar uma startup de moda, entenda tudo sobre os produtos do seu nicho. Se for e-commerce, pesquise e teste o serviço de grandes e-commerces.

Grupos focais
Uma ótima maneira de saber o que as pessoas acham sobre o seu produto é fazendo grupos focais. Neles, você tem a possibilidade de falar com seu potencial consumidor e tem chance de saber se ele pagaria pela solução que você vai oferecer e quanto.

Pesquisa de mercado
Depois dos grupos focais, com os resultados em mãos, formule perguntas para aplicar em uma pesquisa. Procure não formular perguntas que investiguem a opinião direta sobre a solução, prefira as que confirmem hipóteses sobre a necessidade daquilo.

Protótipo
Agora que você já tem algumas respostas sobre suas hipóteses, faça um protótipo e teste informalmente com alguns potenciais consumidores. Tente não se preocupar com as conquistas, como: “lançou o MVP, criou o website”. Foque nas métricas. Elas vão dizer se você está no caminho certo.

Livros que podem te salvar

Para se preparar antes de começar a sua startup, procure ler bastante. Autores dos mais diversos backgrounds têm muito a oferecer e você não pode deixar passar nenhum ensinamento deles – seu concorrente pode estar seguindo tudo à risca.
De Zero a Um
De Zero a Um – Peter Thiel e Blake Masters
Peter Thiel fundou o Paypal e foi um dos primeiros investidores do Facebook. Ele é um dos bilionários mais respeitados do Vale do Silício e realmente tem muito o que ensinar.
No livro De Zero a Um ele mostra uma visão única sobre como montar uma startup. Blake Masters, seu aluno responsável por documentar tudo, colocou no livro ensinamentos únicos sobre a filosofia de vida de Peter e sua forma original de fazer as coisas.
O principal momento do livro diz que uma startup deve começar indo de 0 a 1 e não de 1 a n. Ele explica a diferença entre progresso horizontal e vertical. O horizontal significa expandir inovações existentes e melhorar esses conceitos – como os aplicativos que surgiram depois do Uber com ideias parecidas, por exemplo.
Já o vertical vem de criar algo que não existia, abrindo oportunidades nunca vistas em algum mercado – como o surgimento do próprio Uber. Ir de 1 a n é progresso horizontal, enquanto ir de 0 a 1 é vertical.
Peter explica que é inútil tentar se preparar para o futuro, simplesmente porque existem muitas opções e cenários possíveis. Isso vai contra a tendência dos empreendedores de ter controle sobre os resultados de seu projeto, mas é a verdade.
Outro ponto que você precisa ter em mente é conhecer seu mercado a fundo. Peter conta que os alunos na Universidade de Stanford, onde dá aula, tinham o costume de se matricular em atividades extra curriculares diversificadas para terem um currículo amplo.
Segundo ele, essa prática depõe contra você. O melhor é gastar a sua energia para dominar um assunto a fundo, conhecendo tudo o que puder sobre aquilo.
É a mesma história com a sua validação: você tem que saber tudo sobre aquele mercado e aquele tipo de produto para ter mais garantia de sucesso.
Peter também aborda outros assuntos, como focar em criar algo que não pode ser copiado, que monopólios não são necessariamente coisas ruins e sobre como criar uma startup é um investimento de anos da sua vida.
Empresas Feitas Para Vencer
Empresas Feitas Para Vencer – Jim Collins
Outra obra que pode ajudar a começar uma startup com o mindset correto é a de Jim Collins. Ele baseou todos os ensinamentos em pesquisas com algumas empresas que são incríveis e outras nem tanto.
Seu trabalho investigou porque umas se destacam, desafiando a lógica e mantendo-se excelentes por muito tempo.
Uma das conclusões a que ele chegou é que as organizações incríveis podem ter começado medíocres ou não – o que elas fizeram de diferente foi aceitar sua condição e trabalhar em cima daquilo.
Quando as coisas não vão bem, o que você precisa fazer é traçar planos de ação para resolver os problemas. Não faz muito bem seguir em frente como se nada tivesse acontecido esperando que o cenário mude sozinho.
Descubra porque algo não está dando certo e trabalhe no que pode ser melhorado ou mudado.
Jim tem outro livro que segue uma linha parecida, o Feitas Para Durar. Também baseado em uma pesquisa, dessa vez ele focou mais nos aspectos da gestão de organizações excepcionais.
Bill Aulet, escritor do livro Disciplined Entrepreneurship, diz que é impossível construir um produto bom sem ter um consumidor muito bem definido. E você não pode criar o produto perfeito para seu cliente se ficar agarrado à ideia de um protótipo que não interessa a ninguém. Então, engula seu orgulho e abra a cabeça.
O que achou do post? Se gostou, não deixe de comentar e compartilhar com seus amigos. O 12Minutos tem mais livros que podem fazer toda a diferença na construção do seu projeto, acesse aqui e conte para nós o que achou!




5 livros recomendados pelo Mark Zuckerberg (e por nós)

Como qualquer empreendedor de sucesso, Mark Zuckerberg, o criador do Facebook, lê muito. Tanto que ele criou um clube do livro aberto ao mundo, onde ele seleciona títulos quinzenais para os membros lerem e discutirem.

Mark Zuckerberg

Ele já deu declarações falando que gosta de ler obras com linhas de pensamento bastante variadas. Seguindo essa ideia, selecionamos 5 livros que estão nas recomendações excelentes do tio Mark, mas que também caíram no gosto da equipe do 12min:

O primeiro livro do clube do livro

O The End of Power (O Fim do Poder), de Moises Naim, inaugurou o Clube do Livro de Mark Zuckerberg. Isso foi o bastante para a obra se esgotar na Amazon.com, em pouco tempo.

Segundo Mark Zuckerberg,  esse livro “explora como o mundo está mudando para dar aos indivíduos um poder que tradicionalmente só grandes governos, exércitos e outras organizações tinham. A tendência para dar mais poder às pessoas é algo em que acredito profundamente”.

Livros indicados por Mark Zuckerberg no 12min

SapiensYuval Noah Harari

Mark Zuckerberg

Yuval é um historiador renomado e, neste best seller incrível, ele descreve a evolução da humanidade. O autor narra vários eventos marcantes da nossa trajetória, como a revolução agrícola.

Ele desperta questões como: há 100 mil anos, pelo menos seis espécies diferentes de humanos habitavam a Terra. Hoje, só existe uma, o homo sapiens. O que aconteceu com os outros? Por que só nós sobrevivemos?

O autor também não deixa de palpitar sobre o futuro, levantando sugestões sobre para onde vamos agora, etc.

Para Mark Zuckerberg, os eventos do livro aconteceram em 1300, mas servem muito bem para explicar questões atuais.

Criatividade S/A  – Edwin Catmull

Mark Zuckerberg

Essa é a história da Pixar escrita por ninguém menos que um dos seus fundadores. O livro divide com o leitor toda a trajetória até o sucesso da companhia de animação digital mais famosa do mundo.

Você tem acesso a ensinamentos sobre gerência e empreendedorismo. Edwin explica como uma companhia deve cultivar a criatividade dos colaboradores ao invés de podá-la.

É um manual sobre como construir uma cultura de criação e inovação dentro das empresas. Perfeito para líderes que querem levar seus times para outro nível.

Alguns ensinamentos guardamos para toda a vida, como: “dê uma ótima ideia para um time medíocre e ele vai estragá-la. Dê uma ideia medíocre para um time ótimo e ele vai consertá-la ou criar algo melhor”.

Para Mark Zuckerberg, o livro é uma forma incrível de acessar as práticas de companhias incríveis como a Pixar em primeira mão e entender como elas cultivam inovação e criatividade.

Por que as Nações Fracassam – Daron Acemoglu e James A. Robinson

Mark Zuckerberg

Os autores desta obra são acadêmicos: Daron é pesquisador em economia do MIT e James é cientista político da Harvard. Mesmo assim, o livro é bastante acessível.

Para quem quer entender os motivos pelos quais algumas nações são ricas e outras pobres e porque nos dividimos entre riqueza e pobreza, saúde e doença, etc.

Será que é uma questão cultural? Ou acontece por causa do clima e da geografia? Talvez a ignorância dos políticos?

Os autores acreditam que a resposta não está em nenhum desses fatores. Na teoria deles, existem dois tipos de governo. Os excludentes e includentes. O primeiro usa o controle para fortalecer o poder de poucos e o outro cria mercados abertos que permitem aos cidadãos investir livremente no mercado.

Para completar, eles acrescentam que crescimento econômico não indica sustentabilidade econômica em um país, o que é mais desejável.

Desde que o Facebook alcançou o sucesso imbatível, Mark Zuckerberg se dedica a muitas causas humanitárias. Ele diz se inspirar neste livro para lutar contra a pobreza no mundo.

Outros 2 livros da lista de Mark Zuckerberg

World Order – Henry Kissinger

Henry é ex-secretário de estado dos EUA. Escreveu este livro com 91 anos e, nele, analisou as maneiras diferentes como as regiões do mundo percebem o imperialismo e o conceito de poder.

Ele acredita que nunca existiu uma “ordem mundial” propriamente dita. Na maior parte da história, cada civilização teve seu ideal próprio sobre o que significa “ordem”. Nunca houve consenso.

O problema é que essa divergência de regras e limites entre as sociedades só tem um destino: a tensão entre as regiões. Na obra, Henry investiga como a economia global atual causou relações violentas e quais são as raízes do entendimento do mundo.

Mark Zuckerberg explicou que esse é um livro perfeito para quem quer entender os conflitos globais e conhecer caminhos para um mundo mais pacífico.

The Rational Optimist – Matt Ridley

Este é um dos mais populares e controversos livros do autor, o jornalista e conservador Matt Ridley.

Ele acredita que os mercados estão no cerne do progresso humano e só funcionam para o futuro quando são totalmente livres. Para ele, é a evolução das ideias que permite que a humanidade melhore suas condições e qualidade de vida, até mesmo sob mudanças climáticas.

Essa escolha de Mark Zuckerberg reflete seu ideal de sempre escolher obras com ideias controversas e procurar entendê-las. É um livro provocativo, mas interessante de ler sob um ponto de vista crítico.

Desenvolvendo o hábito de leitura

Mark Zuckerberg

Ao longo de 2015, Mark Zuckerberg criou uma meta.  Ou seja, a cada duas semanas, ele leria uma obra diferente. Além disso, Zuckerberg criou “A Year of Books” (Um ano de livros), que é o seu  clube do livro.

Mark Zuckerberg defende que essa é uma ótima forma de desenvolver um hábito de leitura e adquirir conhecimento.

Afinal, desenvolver hábitos de leitura não requer nenhum talento ou aptidão natural. Então, se você não lê muito, fique tranquilo. Como todo hábito, é possível se dedicar e “aprender” a ler com frequência.

Adquirir hábito de leitura requer, primeiramente, grande curiosidade e paixão pelo conhecimento. Além disso, disciplina e organização também somam a seu favor.  

Para buscar inspiração, uma boa dica é se inspirar nos hábitos de leitura de uma grande personalidade bem-sucedida – Mark Zuckerberg.

Continue aprendendo com os livros

A lista de Mark Zuckerberg é enorme. Existem muitas outras obras fantásticas que o criador do facebook já leu e recomenda, como por exemplo:

  • Os Anjos Bons da Nossa Natureza, Steven Pinker;  
  • Gang Leader for a Day, Sudhir Venkatesh;
  • Imunidade: Germes, Vacinas e Outros Medos, Eula Biss;
  • A Estrutura das Revoluções Científicas, Thomas S. Kuhn;
  • Dealing with China: An Insider Unmasks the New Economic Superpower, Henry M. Paulson e muitos outros.

Mas você não precisa se prender apenas nas indicações de Mark Zuckerberg. Afinal, o que não falta é livro espetacular, de autores fantásticos. A maioria dele está na plataforma 12min.

A plataforma disponibiliza os microbooks (e audio books) de diversas categorias. Baixe o aplicativo e leia o que você quiser, agora, em 12 minutos!

Boa leitura e ótimos aprendizados!




O jeito eficaz de criar hábitos positivos na sua vida

Entrar para a academia, aprender um novo idioma, perder peso, ler vários livros por mês. O que essas coisas têm em comum? É simples: todas elas são objetivos alcançáveis através de hábitos. E esses hábitos também tem algo em comum: são todos possíveis de se adquirir. Ser mais saudável, falar outra língua ou ser um leitor ávido é só questão de seguir alguns passos até que tudo se torne parte da sua rotina.
O ser humano, para o bem ou para o mal, funciona assim: com hábitos. Mesmo achando que estamos no controle total das nossas vidas, o que fazemos basicamente é repetir hábitos o tempo todo.
Acordar cedo, andar mais rápido ou mais devagar, fazer certo caminho para ir trabalhar. Tudo, basicamente, parte de hábitos que foram incorporados e fazem parte da nossa rotina. E sabendo disso, a ideia deste texto é tomar o controle da situação e aprender a criar apenas hábitos positivos para nossa vida. Vamos lá?

Como funcionam os hábitos?

No super famoso O Poder do Hábito, o autor Charles Duhigg explica que nosso cérebro é mais poderoso do que imaginamos. Ele está sempre buscando maneiras de automatizar tarefas e facilitar nossa vida. É nesse processo que os hábitos são acionados.
O Poder do Hábito
Na prática, um hábito funciona em três etapas:

  • Primeiro, um gatilho é acionado a partir de um acontecimento. O cérebro, então, entende esse gatilho e escolhe qual rotina já conhecida vai usar a partir dele;
  • A rotina então acontece, na forma de uma ação física, emocional ou mental que é acionada pelo cérebro;
  • O cérebro então registra que aquela rotina como bem sucedida, então ela é armazenada, formando novo um hábito.

Como criar novos hábitos

Depois de entender como funciona um hábito, as pessoas passaram a tentar controlar a criação deles em suas vidas – e nas dos outros.
Um exemplo clássico é o de Claude Hopkins, um publicitário americano. Ele criou na mente das pessoas o hábito – aparentemente tão básico – de escovar os dentes. Em seus anúncios, ele questionava: “Passe sua língua nos dentes. Você sente uma camada sobre eles? Essa camada faz com que seus dentes percam a cor e se deteriorem.” Após acionar esse gatilho, seus anúncios anunciavam uma marca de pasta de dentes que acabaria com esse problema.
É assim, então, que nasce um hábito. Um gatilho é criado, uma rotina é associada a ele, e uma recompensa mental ou física é criada junto à rotina para validá-la.

Comece já com um fim em mente

Para quem quer estabelecer um novo hábito positivo na vida, o primeiro passo é básico e ao mesmo tempo crucial. Tudo começa com um objetivo final.
Se você pretende criar o hábito de frequentar uma academia todos os dias, coloque um objetivo de emagrecer x quilos. O hábito de aprender um novo idioma pode ser associado a uma viagem internacional. O importante é saber onde quer chegar, para facilitar o caminho até lá.
Até mesmo a ação de definir objetivos para si mesmo consiste em um hábito a ser exercitado: o de liderança pessoal.
A partir daí, siga o conselho de Stephen R. Covey no livro Os 7 Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes. Para atingir seus objetivos, você precisa visualizar o resultado de cada ação antes de executá-la. Liste valores e princípios em que você acredita, e os objetivos maiores que você deseja alcançar em sua vida. Essa declaração deve servir como uma bússola que vai te ajudar a alcançar seus objetivos e instaurar de vez os bons hábitos que deseja na sua vida.
Os 7 Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes

Dedique seu tempo, energia e saúde

Com um objetivo em mente, é hora de se dedicar. Antes de pensar no hábito que quer adquirir, porém, pense nos que você já tem. Quantas vezes sua mãe precisou insistir para que você escovasse os dentes direito? Quanto tempo você passou reclamando até se acostumar a acordar cedo? Não foi fácil, né?
Por isso, se quiser criar um novo hábito, se prepare para a etapa da dedicação. A propósito, talvez ela seja a mais difícil. Dedicar seu tempo, sua energia e mesmo sua saúde é o único caminho para aprender de fato um novo hábito positivo. Hábitos só são adquiridos ao longo do tempo, com dedicação diária e disciplina.
Na academia, comece devagar com a ajuda de um profissional. No idioma novo, aprenda uma certa quantidade de palavras novas por dia. Para perder peso, se dedique a cortar algum alimento ruim que você consome diariamente. Você vai chegar lá, acredite.

Os hábitos dos grandes líderes

Toda empresa tem uma série de hábitos recorrentes, repetidos no dia a dia de todos que trabalham lá. Empresas bem-sucedidas são justamente as que cultivam bons hábitos e os utilizam para tomar as melhores decisões.
No início dos anos 2000, por exemplo, O Hospital Rhode Island era considerado um dos melhores dos Estados Unidos. Foi assim até uma cultura tóxica se instaurar, com médicos tratando mal os enfermeiros e eles passando o hábito ruim até chegar nos pacientes. Um diretor de qualidade do hospital conseguiu reverter a situação, mas, para isso, a cultura da empresa foi radicalmente mudada.
Por esse tipo de situação, bons líderes devem ter todo o cuidado possível com os hábitos de sua empresa. Bons hábitos devem ser mantidos para o bom funcionamento da organização e os maus devem ser erradicados a qualquer preço. Se a dificuldade de criar uma nova rotina pessoalmente já é enorme, imagine fazer isso no nível de uma empresa.

Dicas rápidas para criar bons hábitos

Tudo bem, já explicamos que adquirir um novo hábito dá bastante trabalho. Não é por isso que vão deixar de existir alguns hacks rápidos para chegar lá mais rápido:

  • Acredite em mentores. Profissionais de determinada área, professores particulares, pessoas bem sucedidas que têm o hábito que você deseja. Busque-as, ouça seus conselhos e se inspire.
  • Estratégia “a longo prazo”. Não tente conseguir nada a curto prazo. Hábitos não funcionam assim. Tenha um mindset definido para meses a frente, sempre.
  • Controle expectativas. Criar expectativas falsas é um problema e tanto. Se você quer começar a falar francês, não pense que já vai poder viajar para Paris daqui duas semanas. Só vai te causar frustração.
  • Faça tudo pelo motivo certo. Quer criar um novo hábito? Ótimo. Mas por que razão? Se questione se todo o esforço vai valer a pena, quais as consequências disso em sua vida e quais serão os ganhos para você.
  • Não sofra mais que o necessário. Se você vai se dedicar, ter disciplina e se esforçar bastante, pare um pouco para pensar. Quais sacrifícios valem a pena e quais não valem?

Por fim, se quiser aprender na prática a mudar de hábitos com mais facilidade, não deixe de ler O Poder do Hábito. Ele não é um best seller à toa. 😉
E você, tem algum hábito super positivo que conseguiu adquirir na sua vida com esforço e dedicação? Comente aqui!
PS: No 12min, temos conteúdos MUITO bacanas sobre esse assunto, em um formato super fácil de consumir, em texto e áudio. Baixe o app na Play Store ou na App Store e bons aprendizados!




Por que só temos assinaturas anuais no 12minutos?

TL:DR; Formar hábitos e reinvestir no produto

Desde o lançamento do 12min, muita gente me pergunta: Diego, por que o 12′ só possui assinaturas anuais?

Já perdi a conta de quantas vezes ouvi essa pergunta. Por isso, hoje resolvi comunicar de forma mais organizada as nossas motivações e objetivos. Muitas pessoas podem não concordar comigo nesta abordagem e está tudo bem. Não queremos ser donos da razão. Queremos apenas ser transparentes com nossos usuários e mostrar como o 12′ funciona.

Neste texto vou explicar exatamente por que fazemos isso e por que não temos planos de mudar nosso período de assinatura. Nós queremos sim que você se torne um assinante do 12minutos, mas não a qualquer preço. Vamos aos nossos motivos:

Formar hábitos e reinvestir no produto

Optamos por ter apenas assinaturas anuais por 2 motivos simples:

  1. Queremos formar hábitos duradouros. Não queremos ser apenas um vernizinho cultural para nosso usuário. Queremos que você fique viciado em aprender;
  2. Queremos oferecer um produto fantástico. Isso significa ter cada vez mais recursos para continuar reinvestindo em desenvolvimento, conteúdo e tecnologia. Queremos poder oferecer uma experiência cada vez melhor para todos os nossos assinantes. Sabemos que quanto mais valor pudermos gerar, maior será o nosso sucesso.

Resumindo, nós realmente acreditamos que planos anuais são melhores para você e também para nós. Mas não acredite em mim, acredite em Nir Eyal e Chalers Duhhig…

Criando hábitos em 12minutos

Nir Eyal é autor do livro Hooked, onde ele afirma que:

“Empresas capazes de criar hábitos fortes em seus usuários, tendem a ser muito mais bem sucedidas do que as que falham.”

Hooked

Quando uma dúvida surge na sua mente, você se lembra de googlar sobre o assunto, certo? Aqui no 12’, nós queremos que você se lembre da gente sempre que quiser aprender algo novo. Nós queremos ser os instigadores da sua curiosidade e os provedores de comida para o seu cérebro.

Mas, por outro lado, criar hábitos é algo desafiador e nós lutamos muito para conseguir ajudar nossos usuários a formarem hábitos melhores. Em seu livro O poder do hábito, Charles Duhigg afirma que a formação de um novo hábito leva cerca de 66 dias. Está começando a entender o motivo de não termos planos mensais?

Deixando velhos hábitos…

Mas afinal, como se formam os hábitos?

Todo hábito é disparado por um gatilho. O gatilho pode ser uma situação interna ou externa, ele é algo que ocorre que faz com que você tome alguma ação.

E toda ação é feita em busca de uma recompensa, um prêmio.

Queremos descobrir algo novo e voltar para pegar cada vez mais daquela recompensa. No caso do 12min, a cada microbook lido, você aprende algo novo, e isso te deixa interessado em voltar para descobrir novos conhecimentos.

A facilidade de tomar a ação também faz com que você repita uma ação mais vezes.

Por exemplo: Quando lançamos os microbooks em áudio, o volume de conteúdo consumido por usuário aumentou em mais de 50%. Por quê? Nós tornamos mais fácil para nossos assinantes tomarem a ação de consumir um microbook.

Por fim, quanto mais você investe em algo, seja em tempo ou dinheiro, maior a chance de você continuar investindo naquilo. No nosso caso, por exemplo, pedimos aos usuários o investimento em um plano anual.

Um plano anual é um investimento consideravelmente maior do que um investimento em um serviço que cobra mês a mês, não é mesmo? Por que fazemos isso então? Porque quando você gasta um pouco mais, você assume um compromisso maior com o 12minutos. Você assume um compromisso maior com seu desenvolvimento pessoal. E por ter assumido um compromisso maior, você se sente com uma obrigação maior de ler nossos microbooks e desfrutar do seu investimento.

Nosso objetivo é que você aprenda cada vez mais e mais rápido e para isso precisamos do hábito. Nós não queremos tornar sua vida mais legal por apenas 30 dias. Queremos formar um hábito sólido e positivo para você. Por isso cobramos anualmente.

Yes, estamos no business de formar hábitos!

Reinvestir para melhorar

Temos outra motivação tão importante quanto formar hábitos. Somos uma startup e queremos crescer rapidamente. Queremos ter recursos para reinvestir no nosso produto e no nosso time. Queremos melhorar nossos apps constantemente e oferecer um acervo cada vez maior e melhor de microbooks.

O plano anual é uma ferramenta que nos ajuda a caminhar nessa direção, pois:

  • Permite que tenhamos previsibilidade e possamos saber quanto vamos receber de cada cliente para nos planejarmos;
  • Permite que tenhamos velocidade. Ele permite que adiantemos os recebimentos de uma assinatura e assim possamos reinvestir este dinheiro no negócio de uma vez só;
  • Nos traz feedbacks de alta qualidade, afinal os usuários que assinam o 12′ sentem um maior compromisso com a empresa e por isso invistam mais tempo nos ajudando a melhorar nosso serviço;
  • Reduz custos e espanta os jokers. Sabe aquele cara que assina um serviço apenas de curiosidade? Esse cara acaba não assinando o 12′ por pedirmos um compromisso maior. E nós achamos isso bom! Esse é o mesmo cara que dá um trabalhão no suporte e não busca formar hábitos de verdade. Nós preferimos não gastar nosso tempo com ele. Sabemos que estamos deixando dinheiro na mesa, mas preferimos seguir na direção que acreditamos;
  • O plano anual aumenta o nosso compromisso com o cliente. Sim, quando o cliente assina um plano anual, nós temos o compromisso de seguir melhorando nosso produto e serviço por 12 meses e não apenas algumas semanas. E como nós queremos entregar cada vez mais valor para o cliente, esse casamento acaba sendo bom para os 2 lados. Após a assinatura do cliente, ele ainda pode esperar muitas melhorias de produto e centenas de novos títulos na nossa biblioteca.

Ok, vamos ser práticos:

FAQ de precificação do 12′:

1) Sou um estudante/desempregado/sem grana, não consigo assumir um compromisso de longo prazo.

Nós entendemos você. De fato, nem todo mundo consegue arcar com os custos de uma assinatura anual.

O 12′ foi criado para pessoas que querem assumir um compromisso sério, de longo prazo, com seu desenvolvimento pessoal. Ele foi criado para pessoas que querem criar novos hábitos e evoluir.

Nos esforçamos muito para chegar a um valor competitivo para nossa assinatura. Mas se realmente o que te impede de assinar é grana e apenas grana, fale com a gente. Mande um email para contato (arroba)12min.com.br e nós te enviaremos 30 dias grátis para desfrutar do 12. Isso mesmo, grátis e sem perguntas. Nós adoraríamos que nestes 30 dias você usasse muito o app. Nós ficaríamos ainda mais felizes se você aprendesse um novo hábito que te ajudasse a ganhar mais grana e evoluir na sua carreira. E quem sabe você não consiga assinar o 12′ no futuro?

2) Eu gostaria de ter a flexibilidade de cancelar se eu não gostar do conteúdo…

Nós também te entendemos. Por isso, damos garantia incondicional durante os 30 primeiros dias. Só entrar em contato conosco e cancelaremos sua assinatura sem custos, com reembolso total. É claro que nós queremos que você fique, afinal, um comprometimento maior ajuda você a formar hábitos melhores. 1 ano é tempo suficiente para formar um hábito e temos certeza que isso ajudará você a desenvolver sua carreira.

3) Mas é mais caro do que o Netflix ou o Spotify…

Pense no seguinte:

  • Quanto vale para você arrebentar naquela entrevista de emprego?
  • Quanto vale para você se tornar um líder melhor?
  • Quanto vale para você aprender mais sobre como lidar com seu dinheiro e finanças?
  • Quanto vale para você desenvolver um novo hábito?

Se nós conseguirmos te ajudar em qualquer uma das perguntas acima, temos certeza que o investimento no 12minutos terá sido recuperado. Concorda?

4) Não dá pra pagar por menos de um ano? 6 meses? 3 meses?

Não! Aqui no 12′ descobrimos que clientes que se comprometem em usar nosso produto por um período de 1 ano vão criar hábitos melhores e vão aprender muito mais.

Nosso foco é o seu sucesso no longo prazo e por isso nos preocupamos com o seu comprometimento. Planos anuais nos trazem clientes melhores e mais felizes. E nós amamos clientes felizes.

E aí, pronto para dar uma chance para o 12min? Basta clicar aqui para se cadastrar. Tem alguma dúvida ou está em outra situação que não listamos na FAQ do post? Não deixe de comentar!

Diego Gomes, criador do 12min.


P.S. Se você curtiu esse artigo, nos ajude a espalhá-lo! E se quiser acompanhar nossas postagens, não deixe de seguir essa publicação no Medium. Ah, não tem nosso aplicativo mobile? Clique aqui e baixe agora!




Carta aos futuros assinantes do 12Minutos

Como seria sua vida se você pudesse ler um microbook por dia?

Muita gente me pergunta sobre nossas motivações ao criar o 12minutos. As pessoas ficam curiosas em saber, por quê lançamos este app? Por isso, escrevi este post para que você entenda um pouco melhor o que pensamos e por quê fazemos o que fazemos por aqui!

A ideia central do 12′ é fazer com que as pessoas aprendam cada vez mais, e cada vez mais rápido. Nós sabemos que a correria do dia a dia as vezes é implacável. Milhares de livros se acumulando na prateleira, o Kindle cada vez mais cheio. Além disso, temos que ficar por dentro das notícias do dia e acompanhar centenas de novos posts fantásticos que surgem todos os dias. Isso tudo é um grande desafio.

Acabando com o FOMO: Fear Of Missing Out

Talvez você não conheça a expressão FOMO, que traduzida significa “medo de perder as coisas”. É fato que hoje em dia, na era do informação, precisamos assimilar novas ideias e conceitos cada vez mais rápido. Se não conseguirmos, corremos o risco de ficar obsoletos.

E é por isso que criamos o 12minutos.

Criamos o 12′ para ajudar você a se inspirar e continuar aprendendo, mesmo na correria do dia a dia. Está cada vez mais difícil encaixar a leitura entre o trânsito, trabalho, reuniões, vida pessoal. E nós queremos tornar isso mais fácil.

Mas como fazemos isso?

Eu sei e você sabe que os livros de não ficção são um das fontes mais importantes de conhecimento na nossa sociedade. Por isso, escolhemos começar por eles. Pegar este acervo enorme de conhecimento e condensá-lo em um formato curto, simples e acessível para o consumo. Estes são os nossos microbooks.

Cada microbook é feito com muito carinho pela nossa equipe. Nós lemos os livros, dissecamos, grifamos, anotamos e desconstruímos, tudo isso em busca das ideias centrais. Depois desse trabalho todo, chega a hora de reconstruir.

É aí que entra a parte criativa. Cada microbook é único, e pode ser lido ou ouvido em aproximadamente 12 minutos.

Indo mais a fundo, aqui no 12Minutos, temos 4 segredos:

  1. Nosso primeiro segredo é uma combinação de textos e áudios, sumarizados por especialistas. Com isso, você aprende mais e realmente absorve o conhecimento adquirido!
  2. Somos mobile first. Temos apps para as principais plataformas móveis. Isso significa que você pode aprender coisas novas em qualquer lugar. Na fila do banco, no metrô, no intervalo entre reuniões.
  3. Aqualidade do nosso conteúdo é animal. Cada microbook é editado várias e várias vezes e constantemente avaliado e revisado pelo nosso time editorial.
  4. Por fim, qualquer pessoa tem 12 minutos no seu dia. E 12 minutos é o tempo ideal para você compreender as melhores ideias, dos melhores livros e assim despertar sua curiosidade para, caso queira, se comprometer com leituras mais aprofundadas. Cabe em qualquer intervalo do seu dia!

O que o 12′ oferece de vantagem?

O microbook é um formato que acreditamos, pois ele traz duas grandes vantagens para você, nosso leitor.

  • Nós facilitamos para que você tenha acesso às ideias dos principais livros de não ficção e assim inspiramos você a ler mais;
  • Nós ajudamos você a aprender algo novo, nos curtos intervalos do dia a dia. Na espera do dentista? Check! No metrô? Check! Estamos lá sempre para você, no seu bolso.

E como é difícil encaixar 5 a 7 horas para ler um livro inteiro no nosso dia a dia, não é mesmo? Nós queremos muito ler mais, mas as vezes não conseguimos.

Nem todos os livros são para todos!

Algumas vezes, quando conseguimos ler um livro, o título não está super alinhado com aquilo que procurávamos. Por isso recomendamos muito que você use o 12′ para triar suas leituras e assim ler mais assertivamente.

Mesmo que um microbook não desperte sua vontade de ler o livro completo, ainda assim ele pode te inspirar novas ideias e te ajudar a formar novos hábitos, como uma dieta, um novo jeito de se comunicar ou uma técnica de persuasão.

E como vocês escolhem o que virá no 12′?

Cada livro é escolhido a dedo pela nossa equipe e pelos nossos usuários. Selecionamos aqueles títulos que mais adoramos, de autores renomados. Assim, garantimos a qualidade do que oferecemos. Nosso objetivo é que você assimile profundamente o máximo de conhecimento de cada microbook. Queremos que você se torne uma pessoa melhor após cada leitura!

Hoje, nosso time organiza os microbooks por categoria também, então, você vai poder aprender sobre:

Estamos crescendo. Rápido!

  • Estamos entre os Trending Apps na Apple Store e Play Store e em destaque na categoria de educação;
  • Já temos mais de 50 mil usuários nos nossos apps;
  • Contamos com uma comunidade de mais de 1000 assinantes;

E se você está em dúvida se deve assinar, veja o que estão falando sobre nós:

Existem tantos livros incríveis e tão pouco tempo que chega a ser angustiante ver todos aqueles livros não lidos na prateleira. Com o 12Minutos eu consigo acelerar meu aprendizado absorvendo os pontos-chave dos melhores autores e ainda posso priorizar melhor quais livros eu irei ler por completo.

João Pedro Resende, CEO e fundador da Hotmart

O conteúdo curado pela equipe do 12Minutos é essencial para acompanhar as melhores práticas de empreendedorismo, inovação, marketing e vendas. Eu uso o 12Minutos todos os dias e não consigo imaginar como seria minha vida sem ele. Recomendo muito, especialmente para quem toca uma empresa ou sonha em empreender!

Gustavo Caetano, CEO da Samba Tech

 

Quero assinar! O que ganho com isso?

Se no plano gratuito, você já tem acesso a 1 microbook gratuito por semana, assinando o 12′ você tem ainda mais a ganhar.

Como assinante, você terá acesso um catálogo de centenas de microbooks! E não para por aí, nosso acervo tem crescido mês a mês. Hoje adicionamos em média 15 novos títulos por mês. Ah, e se você não encontrar o título que você está procurando, você ainda pode sugerir e votar nos próximos microbooks que vamos criar. Legal, não?

Ficou curioso? A melhor forma de saber se você vai gostar é experimentando, por isso, oferecemos um trial ilimitado por 3 dias e 1 microbook gratuito por semana! Está esperando o que? Corre lá e baixa nosso app!

E se tiver qualquer dúvida, reclamação ou sugestão, estamos de portas abertas! Não hesite 🙂

Happy learning!

Diego Gomes, criador do 12minutos.


Se você curtiu esse artigo, me ajude a espalhá-lo. Compartilhe no Facebook, Twitter e Linkedin. E se quiser acompanhar minhas postagens, não deixe de assinar nossa newsletter e seguir nossas publicações no Medium.




Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas: Leia & Ouça gratuitamente!

Grátis esta semana no 12minutos!

Na semana passada anunciamos uma novidade bem legal e que fez muito sucesso. Até o final do ano, o 12minutos disponibilizará 34 microbooks gratuitos, de clássicos da literatura de negócios e desenvolvimento pessoal através do nosso aplicativo. O catálogo é seleto e vamos liberar gratuitamente os microbooks mais populares do app por 7 dias cada. Todo domingo teremos um novo título!
Se você não viu a promoção ainda, veja o post com os detalhes aqui. A promoção bombou tanto que o post já tem mais de 1200 comentários e quase 500 compartilhamentos!

E o microbook desta semana é…

Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas

Esse livro é um guia clássico para quem quer aprender a se relacionar melhor com as pessoas. Através de técnicas simples, você aprenderá a influenciar mais os outros, conquistando seus objetivos pessoais e profissionais. No microbook, resumimos as principais ideias de Dale Carnegie em um formato de fácil consumo, para você captar a essência do livro em apenas 12 minutos.
Nele você irá aprender:

  • Como a gentileza o torna mais suscetível a conseguir o que você quer
  • Como se apresentar e ser mais sociável em qualquer ambiente
  • Como extrair o melhor de um relacionamento com habilidades pessoais
  • Como ser um bom líder utilizando estratégias de relacionamento interpessoal

 

Pronto para começar?

Para liberar seu acesso gratuito, basta se cadastrar no nosso app, o 12minutos. Baixe na Play Store ou na App Store. Até o próximo domingo, apenas em nosso aplicativo móvel, o conteúdo deste microbook estará disponível gratuitamente, em áudio e texto!
Ah, e lembre-se: Toda semana temos um novo microbook gratuito no 12’! Se quiser receber a novidade gratuita da semana por email deixe seu email aqui.
E se quiser acompanhar por aqui também as novidades em microbooks gratuitos, basta me seguir no Linkedin!
PS: Se você curtiu esse post, eu agradeceria MUITO se você pudesse deixar um comentário, marcar aquele seu amigo que pode se interessar  ou mesmo compartilhar esse post!
Happy reading!




Como fazer do sono um aliado da produtividade

Uma noite de sono mal dormida pode significar um dia inteiro de produtividade perdida, não é mesmo? A ciência cansa de explicar que precisamos dormir bem e durante tempo suficiente para conseguir produzir, aprender e ter boa saúde.
Mesmo assim, vivemos em uma cultura da falta do sono. Preferimos trabalhar longas horas e cortar o sono porque é “tempo perdido”. Mas a verdade é que tentar ficar sem dormir é como tentar ficar sem comer: é perigoso para a saúde e não funciona da forma como você gostaria.
Se formos olhar para a performance no trabalho de cada país, temos a prova de que se esgotar de trabalhar não é a melhor saída. Sete dos países com maior PIB per capita têm menos horas trabalhadas no dia em média. Isso inclui potências como Alemanha, Suíça e Dinamarca.
Hoje, trouxemos algumas dicas para você melhorar suas noites de sono, mesmo com tantas atividades a serem realizadas, e fazer sua produtividade dar um pulo.

Leia The Sleep Revolution


Se você quer realmente entender a importância do sono e como alcançar o sucesso dormindo direito, precisa ler The Sleep Revolution: Transforming Your Life, One Night at a Time, escrito por ninguém menos que Arianna Huffington.
A jornalista, empresária e multimilionária acredita que estamos em uma crise mundial de privação do sono. Ela percebeu isso em 2007, quando teve um pico de cansaço e desmaiou. Segundo conta em seu TED, ela se machucou feio – e poderia ter sido bem pior.
A queda a fez perceber que não adianta nada roubar horas de sono e trabalhar durante noites sem fim. Uma hora, seu corpo cobra a conta. As consequências são profundas, na nossa vida pessoal e profissional.
É quase impossível manter boa saúde e ter energia para enfrentar o trabalho sem dormir bem. Nossos ancestrais sabiam disso instintivamente. O tempo que você dorme não é jogado fora – muito pelo contrário. São horas incrivelmente úteis, que nos ajudam a manter as funções cognitivas afiadas.
Mesmo sabendo que dormir bem previne várias doenças, além do ganho de peso, e nos dá mais energia, vivemos sendo pressionados a diminuir nossas horas de sono. Artigos falam como grandes líderes dormem pouco e têm sucesso e esquecem de dizer que cada um tem sua necessidade.
Para vencer essa crise da pressão por trabalhar cada vez mais, ela acredita que precisamos fazer uma revolução do sono. No bestseller anterior, o Thrive, Arianna fala sobre como redefinimos o sucesso por meio do bem-estar.
Aqui, ela entra mais a fundo no aspecto do sono e a sua importância para viver uma vida ao máximo. Explora o sono de forma bem pessoal e mostra como viver em uma cultura que prioriza tudo menos as boas noites de sono tem efeitos significativos para a nossa saúde e para a forma como tomamos decisões.
Arianna é tão comprometida com esse assunto, que um de seus empreendimentos se dedica completamente a isso. A startup Thrive Global produz aplicativos direcionados a ajudar os usuários a se desligarem e recarregarem.
Os produtos servem para ajudar os usuários a se desligarem e recarregarem, longe dos seus aparelhos tecnológicos. A ideia é designar um limite para a sua relação com a tecnologia, permitindo que o cérebro entre em um estado relaxado durante a noite.
Para aperfeiçoar seus métodos, aumentar sua produtividade e ter boas noites de sono, leia também:
the-secret-life-of-sleep-12-minutos

a-beginners-guide-to-meditation-12-minutos

at-days-close-12-minutos

Evite a temida luz azul

Uma das coisas que mais prejudicam nosso sono é elemento essencial da vida moderna: a luz artificial. Todas as telas dos dispositivos que usamos diariamente têm o que chamamos de “luz azul”. Por mais que os aparelhos emitam várias cores, essa é especialmente agressiva.
Essa luz manda sinais para o seu cérebro dizendo que ainda existe luz solar e que você deve ficar acordado. Como fomos feitos para dormir à noite e ficar alerta durante o dia, o corpo para de produzir os hormônios responsáveis pelo sono – um deles e o mais importante, a melatonina.
Por causa do uso de celulares e computadores até tarde da noite, demoramos a pegar no sono. Esse costume não é nada natural e causa insônia – o que pode ser desastroso para seu dia de trabalho.
O certo é evitarmos qualquer tipo de luz artificial depois das 21 horas. Como sabemos que isso nem sempre é possível, procure aplicativos que filtram a luz azul. São vários tipos disponíveis e podem melhorar bastante suas noites.
Se você quer ler antes de dormir, prefira o Kindle ou outros e-readers. Ao invés de emitir luz, esses aparelhos a refletem, o que faz uma grande diferença.
Mas, se mesmo evitando a luz azul você ainda sofre de insônia, pode ser um problema de falta de melatonina. Vamos aprofundar um pouco mais nisso.
melatonina-12-minutos

Pense em tomar melatonina, a reguladora do sono

O principal trabalho da melatonina no nosso corpo é regular nosso sono entre o dia e a noite. A escuridão faz com que o corpo produza mais desse hormônio, preparando-o para pegar no sono.
Já a luz causa a queda na produção do hormônio, nos mantendo alerta. Quem tem problemas para dormir provavelmente experimenta níveis baixos de melatonina. É aí que entram os suplementos.
Mas não se engane, a melatonina não é um remédio para dormir. Funciona de uma forma totalmente diferente. Este é um hormônio que nós produzimos naturalmente – por isso é um suplemento.
Ele ajuda quem tem níveis baixos ou produz nas horas erradas a dormir bem à noite, dando um tempo para os órgãos vitais descansarem e se livrarem de toxinas e radicais livres. Além disso, diminui significativamente as chances de desenvolvermos hipertensão, doenças do coração, diabetes e câncer.
Mas é importante tomar cuidado para não errar na hora de fazer o uso. A primeira regra é não tomar durante o dia. Se você fizer isso, pode causar uma confusão no corpo, trazendo efeitos variados, como irritabilidade e até depressão.
Como se trata de um hormônio, não se pode exagerar na dose. Em 2001, um estudo concluiu que a dosagem correta fica entre 0,3 e 1 mg. Mesmo assim, os produtos vendidos podem oferecer 10 vezes essa quantidade em cada pílula. Você pode começar tomando ¼ de cada uma, por exemplo.
Você vai saber se sua dose está alta quando experimentar estes efeitos:

  • Sonolência de manhã
  • Pesadelos vívidos
  • Acordar nervoso, suando e com palpitações
  • Excitação, ao invés de tranquilização – pode ser relacionado à diminuição de estrogênio e progesterona, no caso de mulheres.

Agora, se você acertar na dose, pode ganhar bastante com o uso desse suplemento. Você vai conseguir resgatar bons padrões de sono e se sentir mais revigorado a cada manhã, além de diminuir o jet lag.
No Brasil, é proibida a venda de suplementos de melatonina, mas seu consumo é permitido. Essa proibição acontece porque não há regulamentação definida em território nacional. Mas nada impede que você peça em um site estrangeiro, por exemplo.
E aí, gostou desse post? Já sabe como fazer do sono um aliado da sua produtividade? Agora, para seu dia render ainda mais, que tal aprender técnicas de produtividade?
Se você curtiu esse post, agradeceríamos muito se você pudesse deixar um comentário, marcar aquele seu amigo que pode se interessar ou mesmo compartilhar!
PS: No 12minutos, temos conteúdos MUITO bacanas sobre este assunto, num formato super fácil de consumir, em texto e áudio. Baixe o app na Play Store ou na App Store e bons aprendizados!
Happy reading!




Aprenda como fazer um podcast para incrementar seu marketing

Os podcasts se tornaram um formato de mídia conhecido a partir de 2005. Uma pesquisa feita em 2016 pela Edison Research indicou que 55% das pessoas sabem o que é um podcast e 36% delas já ouviram pelo menos uma vez.
Ainda assim, o relatório de marketing do Social Media Examiner indicou que apenas 10% dos profissionais da publicidade inseriram podcasts em suas estratégias. Esse formato tem muito potencial no mundo do marketing digital pela possibilidade de diversificar e especializar o conteúdo.
Você gostaria de aproveitar isso? Então é hora de aprender como fazer um podcast incrementar suas estratégias – seja para a empresa ou como ferramenta de marketing pessoal. Neste post, vamos explicar como criar um podcast e como divulgá-lo.
como fazer um podcast

Comprometa-se com o podcast

A verdade é que não é fácil fazer um podcast decolar. Para ter ouvintes, especialmente os fiéis, você tem que entender em primeiro lugar que não basta gravar uma conversa normal e publicar na internet.
Trate o seu podcast, seja pessoal ou da empresa, como um grande projeto. Ter sucesso na plataforma pode trazer muitos benefícios, mas é preciso ter comprometimento. Não é só porque não existem imagens que é algo simples de fazer.
Além disso, assim como acontece com os canais do Youtube, é preciso ter datas certas e frequentes para publicar novos episódios. E acima de tudo, mesmo que podcasts famosos eventualmente ganhem anunciantes, não entre pensando em renda. Aprenda primeiro como criar um podcast e só então encontre formas de monetizar.

Prepare-se para começar a criar um podcast

Pronto, agora que tiramos os principais pontos do caminho e você decidiu que realmente quer aprender como criar um podcast, vamos aos itens indispensáveis para começar.
A primeira coisa é o microfone. Você não precisa adquirir um caro logo no início. Procure um meio termo, algo que não custe seus rins mas também não irrite seus ouvintes com áudio de má qualidade.
Uma dica é pesquisar em fóruns, com quem já tem algum entendimento do assunto. Não deixe de pesquisar preços em lojas diferentes e checar as avaliações do produto em cada uma delas. Ah, se você já tiver investido em um headset para jogar, por exemplo, aproveite e utilize-o!
Outra dica é escolher um microfone com entrada USB. Alguns especialistas dizem que os analógicos permitem uma qualidade melhor de som. Mas se você optar por um, vai precisar comprar outros itens, como um gravador XLR e uma interface de áudio para digitalizar.
O seu computador também não precisa ser top de linha para gravar e editar seus podcasts. Basta que ele consiga rodar o programa de edição (o mais usado é o Audacity) e gravar, para o caso de microfone analógico.

👉🏻 Ferramenta gratuita: Gravador de Tela

Escolha um tema

Você pode criar um podcast com múltiplos temas, mas como já existem muitos por aí, se destacar pode ser difícil. Procure escolher um tema com o qual você tenha familiaridade e conheça mais do que a média. Melhor do que saber como fazer um podcast é conhecer um assunto extremamente bem.
Mesmo quando o seu tema é um pouco amplo, existem formas de produzir um podcast único. Basta que você imprima nele um jeito só seu de ver as coisas. Você pode falar sobre jazz e chamar convidados, por exemplo.
Depois de definir o tema, construa um roteiro para seu primeiro episódio. Se você entrar na gravação sem ter uma linha para seguir, pode acabar tendo trabalho demais na edição.
Se for uma entrevista, esse item é ainda mais importante. Comece com algumas informações sobre o convidado e defina as perguntas. Por mais que conversa fuja do planejado, você vai ter para onde voltar caso o assunto morra.

Trabalhe duro na edição

Como mencionamos anteriormente, o Audacity é um dos programas de edição de áudio mais utilizados. É open source, gratuito e roda na maioria dos sistemas operacionais. Acima de tudo, é um software intuitivo, perfeito para quem ainda não se aventurou nessa área.
Alguns tutoriais na internet podem ajudar você a entender melhor como fazer um podcast bem editado. Uma coisa importante: não se esqueça de configurar os metadados. Eles garantem que você terá o crédito devido na web e seu nome não fica perdido quando as pessoas fizerem download.
Lembre-se: leva tempo para você ficar bom em qualquer trabalho que envolva criação. Tenha em mente que quanto mais você editar, melhor seus podcasts vão ficar.

Crie uma abertura ou música tema

Escrever e gravar uma música tema não é para todo mundo. Se você tem certeza de que consegue ou já trabalha com música, mande ver. Agora, se essa não é sua praia, existem recursos pela internet afora para ajudar.
Você pode encontrar músicas gratuitas em sites como Free Music Archive e Vimeo’s Music Store. Só não se esqueça de escolher uma abertura que seja memorável. Toda vez que ela tocar, seus fãs vão lembrar do seu podcast!
Se você pegar a música na internet, não deixe de dar crédito para o autor na descrição.

Escolha um nome e uma capa

O nome é importante na hora das pessoas encontrarem você nos sites de hospedagem e no Google. Procure escolher um que diga exatamente sobre o que você vai falar. Se o tema for rap, por exemplo, faça com que os fãs da música identifiquem imediatamente.
A capa também precisa ser chamativa, especialmente no caso de sites de hospedagem ou no iTunes. É ela que vai atrair as pessoas interessadas. Se o podcast é sobre você mesmo, pode escolher uma boa foto. Não esqueça de otimizá-la para 150 x 150 pixel. Assim, não importa o formato do site, a figura não vai sofrer distorções.

Encontre um local para hospedar seu podcast

Agora que você já sabe como fazer um podcast e gravou seu primeiro episódio, editou, criou a capa e a música tema, é hora de encontrar um lugar para publicá-lo. Um site de hospedagem bastante conhecido no Brasil é o Mundo Podcast.
O que acontece muito é o autor do podcast já ter uma plataforma própria para criação de outros tipos de conteúdo, como blog, e aproveitar para fazer upload por lá – isso também acontece com empresas. Se esse não é seu caso, você pode criar um site para hospedá-lo.
Uma opção muito comum é fazer upload do podcast no iTunes. É uma ótima forma de conseguir visibilidade e possibilita um acesso facilitado aos seus ouvintes. Além disso, temos por aqui mais recentemente a opção de hospedar no Spotify – mas seu programa vai passar por alguma avaliação antes de entrar.
como fazer um podcast

Personalidades que têm podcasts famosos

O podcast pode se tornar parte importante do seu branding, se for de qualidade. Isso aconteceu com Pat Flynn, um pai de família que ficou desempregado e escolheu começar seu “plano B” – fazer um blog e um podcast.
Deu certo e, hoje, o Smart Passive Income atrai milhares de pessoas por mês. Ele também escreveu um best seller e deu uma palestra no TED – tudo com dicas para empreendedores, que, como ele, precisam ir atrás do plano B.
Autores de livros de negócio importantes também fazem podcasts, como Tim Ferriss (Trabalhe 4 horas por semana), com o seu Tim Ferriss Show. No programa, ele chama convidados conhecidos por sua alta performance e desconstrói suas carreiras em busca de suas melhores ferramentas e táticas.
Daniel Pink, autor de Vender é Humano, também tem seu podcast, Office Hours. Nele, Dan convida outros autores e empreendedores para uma conversa descontraída. Um exemplo é Brad Stone, autor da biografia A Loja de Tudo.
Aprendeu como fazer um podcast? Quer outras dicas para incrementar sua estratégia de marketing? Acesse nossos microbooks sobre o tema!

Podcast

Se gostou do post de hoje, compartilhe nas redes sociais e deixe sua opinião aqui embaixo. Ficamos felizes em saber a sua opinião!




Programação para iniciantes: plataformas, ferramentas e dicas para começar

A internet tem todos os recursos para quem quer aprender linguagens de código. Desde que ela foi criada, programadores trocam ideias e criam tutoriais que facilitam o aprendizado desse ofício extremamente útil. Se você tem uma startup, por exemplo, pode querer criar você mesmo o MVP. Mas, como as informações estão espalhadas por aí e às vezes é difícil organizá-las, vamos dar o caminho das primeiras pedras com dicas de programação para iniciantes. Vamos lá?
programação para iniciantes

Como se preparar para aprender programação para iniciantes

A primeira coisa que você precisa entender é que não vale a pena perder tempo pensando em qual linguagem aprender primeiro. Cada uma tem seus prós e contras, não existe uma linguagem melhor. Portanto, são características diferentes que te servem de formas diferentes.
O que importa é aprender a organizar e entender os dados, estruturas e padrões de design para conseguir um bom produto.
Além disso, todas as linguagens têm elementos que se repetem. Isso faz com que o aprendizado seja muito mais fácil – você pega conceitos básicos que podem ser aplicados em mais de uma linguagem.
Aqui, vamos falar de desenvolvimento de websites e aplicativos mobile, mas você pode criar em diversas plataformas, como desktop Windows ou Mac, Add-ons para browsers, dentre outros.

Programação para iniciantes: desenvolvimento web

Ao invés de produzir aplicativos para plataformas específicas, você pode criar um website ou webapp. Trata-se de uma versão mais elaborada de websites, que pode contar com dados dinâmicos e inputs dos usuários, por exemplo.
Essa é uma ótima forma de começar a aprender códigos. Isso porque são conceitos básicos que podem ser aplicados no desenvolvimentos de aplicativos para desktop, por exemplo.
Portanto, para quem quer aprender programação básica para iniciantes, é uma boa ideia começar com o HTML. Quem tem contato com a internet no trabalho já deve ter entrado em contato com essa linguagem e dominá-la é essencial para começar a produzir webapps.
Além disso, junto ao HTML, você também precisa aprender o CSS, responsável pelas informações de estilo do seu produto. Ambas não são especificamente linguagens de programação, mas a criação de um website depende dessas linhas de construção.
Uma ótima forma de compreender os dois, bem como outros conceitos de programação para leigos, é fazendo as aulas da Code Academy.
Pronto, agora que você compreende bem HTML e CSS, é hora de aprender Javascript: a linguagem de programação dos browsers. Ele é a chave para fazer webapps, responsável por “fazer as coisas acontecerem”.
Procure videoaulas e tutoriais que expliquem os conceitos centrais do Java de forma detalhada, clara e tangível para quem ainda está na programação para iniciantes. Recomendamos o w3schools.

Próximo passo: colocar a linguagem em um servidor

Agora que você pegou o jeito da coisa, vai precisar colocar na linguagem de código criada em um servidor, que possibilita que usuários interajam com a aplicação.
Para isso, você vai precisar de uma linha de código server-side. É ela quem envia para o script as informações sobre interação do usuário e executa as tarefas da forma como você programou.
Vários clientes permitem a criação do código server-side. Isso inclui PHP, Python, Perl, or Ruby – alguns ainda podem se comunicar com um banco de dados para que os usuários possam fazer uploads de arquivo ou tenham informações guardadas no webapp.
Durante anos, desenvolvedores precisaram resolver os mesmos problemas em todos os projetos. Muitos processos necessários para que o servidor funcionasse eram repetitivos e consumiam muito tempo.
Portanto, para resolver isso, programadores inventaram um sistema que já programa para você essa parte, as chamadas frameworks. Aqui está uma lista com as principais linguagens de server-side e suas respectivas frameworks – uma das melhores dicas de programação que você pode receber.
Para aprender uma delas, existem muitos tutoriais disponíveis, inclusive na Code Academy, que citamos acima.
programação para iniciantes

Programação para iniciantes: desenvolvimento mobile

Antes de aprender a programar aplicativos para mobile, é bom que você já tenha passado pelos webapps. Já entender as linguagens do Java, HTML e CSS facilita bastante o processo.
Assim, para cada plataforma, você tem que ter um conhecimento específico. Para o iOS, utilize Objective C. Já para o Android, Java e XML. Para escolher entre elas, tudo depende do  seu objetivo.
Por exemplo: desenvolver para a Apple Store pode trazer mais faturamento, já que os aplicativos pagos de lá costumam ter uma receita maior que os da Play Store. Entretanto, programadores iOS devem utilizar o Mac. Se você já adquiriu um, pode fazer o curso pela Code School.
Já quem pretende disponibilizar o aplicativo de forma gratuita (gerando receita por meio de ads, por exemplo), a melhor opção é o Android. Uma ótima opção de aprendizado é a Google University Consortium, que oferece cursos de desenvolvimento de aplicativos Android, web e diversas linguagens de programação.
Para lidar com outras características do processo de publicar um aplicativo na Play Store, acesse esta página. Com versão em português!

Dicas para quem vai começar a programar

Pronto! Agora você conhece as melhores ferramentas para aprender programação básica para iniciantes. Confira algumas dicas que só sabe quem já é veterano na área.

Tentativa e erro

Como qualquer coisa totalmente nova, você precisa saber que vai tentar e errar várias vezes até ficar bom. Por isso, não fique frustrado, conte cada erro como aprendizado.

Foque em uma tarefa por vez

Para evitar o desespero, faça uma lista do que você quer aprender e ataque um item de cada vez. A mesma coisa quando for executar um projeto – divida tudo em pequenas ações para não se sentir sobrecarregado.

Aprenda a pesquisar no Google

O Google é parte do trabalho de um programador. Assim, é por ele que você aprende tudo, conversa com outras pessoas da área e cria novas soluções para problemas. Saber como procurar o que você precisa é uma das grandes chaves.

Não tenha vergonha de procurar ajuda e ajudar

Ninguém fica bom em programação sozinho. Por isso, procure ajuda sem medo e, quando puder, ajude também. Foi assim que as grandes plataformas de aprendizado de programação para iniciantes foram criadas.

Planeje antes de começar a codificar

Ao invés de deixar o que você pretende fazer só na sua cabeça, escreva um planejamento, nem que seja um rascunho, do seu código. Isso vai ajudar a não se perder no caminho e esquecer algum detalhe.

Tenha bons hábitos

Como você ainda é iniciante, policie-se para não criar maus hábitos. Inclusive com alguns detalhes mais chatos, como a formatação do código, nem sempre são aprendidos desde o começo e pode prejudicar a qualidade do seu produto. Por isso, torne isso uma preocupação enquanto ainda estiver na fase de programação para leigos.

Leia muito sobre o assunto

Uma das melhores formas de ficar bom em alguma coisa é lendo. Assim, selecionamos alguns livros que vão te ensinar algumas coisas sobre programação para iniciantes e veteranos e vão te fazer pensar sobre inovação e tecnologia:

Confira todos os microbooks dessas obras no 12min!

Você pode começar por uma destas:

Thinking In Numbers

Hackers & Painters




11 hacks simples de como acordar cedo!

Você acorda cedo? Sua resposta provavelmente foi “sim”, mas será que você realmente sabe como acordar cedo o bastante para ser produtivo e melhorar seu desenvolvimento pessoal?

Acordar logo pela manhã pode ser um grande diferencial para o seu corpo, produtividade e consumo de conteúdos extracurriculares durante o dia.

Em um padrão, onde o normal é se ausentar de casa das 8h às 19h, o tempo para realização de atividades fora da rotina de  trabalho vem diminuindo cada vez mais.

Você não lê um livro por mês, porque o relógio está sempre rodando contra. Não se dedica àquele hobby há meses, não faz atividade física, tudo porque o trabalho consome a maior parte do seu tempo…

Mas, como acordar cedo pode ajudá-lo a contornar os seus problemas com a falta de tempo? Como ter mais disposição e dar valor aos pequenos prazeres do cotidiano? A resposta é simples: acordar antes do horário normal contribui para regular seu sono durante o dia, motivando-o para os estudos, distrações e, ainda, melhorando o humor.

De acordo com o jornal The Guardian, grandes CEOs de sucesso acordam entre 5h30 e 7h da manhã, todos os dias da semana. Dessa maneira, eles conseguem se organizar e realizar tarefas familiares, pessoais e profissionais sem pressa, estresse ou pressão.

Pode parecer estranho ter horário marcado para ficar com o cônjuge e filhos, mas, com isso, os profissionais têm certeza de que terão tempo para aproveitar a família. Se deixarem o trabalho tomar conta das preciosas horas, eles podem adiar cada vez mais o tempo com as pessoas que eles amam e terminar o dia sem a companhia dos filhos e parceiros.

Pensando em como acordar cedo pode melhorar sua qualidade de vida, separamos 6 hábitos para você sair da cama sem sofrimento e aproveitar o seu dia com mais tranquilidade e produtividade.

Durma cedo

Parece óbvio, mas essa é a regra número um. Afinal, como acordar cedo e ter um dia produtivo se você já acorda cansada. Então, dormir cedo é fundamental. Nada de ficar até de madrugada assistindo TV, distraindo-se com o vídeo game ou com as redes sociais… E nada de trabalhar, também, até o dia amanhecer.

E se você vai pra cama, mas não pega no sono de jeito nenhum, você não está sozinho. Insônia é um Distúrbio que atinge cerca de 30% dos adultos. A boa notícia é que é possível contornar o problema. Então, dê um jeito de resolver isso.

Definitivamente, dormir bem é importante para a sua saúde e sua produtividade também. Por exemplo, um estudo do Instituto Americano de Saúde Mental mostrou que o descanso pode reduzir o estresse, melhorar o humor e aumentar a clareza mental, a criatividade e a motivação.

Motivação e agenda

como acordar cedo 12 minutos

Você precisa definir uma motivação para sair da cama logo nas primeiras horas do dia. Não adianta apenas dizer para si mesmo que vai começar a acordar cedo para ser mais produtivo, aproveitar mais o dia ou para ter mais horas de lazer.

Se você tem dificuldade para acordar cedo, comece criando uma agenda diária, com um horário específico para cada atividade do dia. E que tal entrar na moda e fazer um bullet journal?

Para ter motivação para acordar cedo, coloque como primeira opção do dia aquela atividade que você mais gosta de fazer – seja ela um hobby pessoal, como leitura ou um café da manhã caprichado, ou até mesmo um pequeno trabalho que lhe cause prazer.

Não tente implementar mais de um hábito por vez

Preste atenção na melhor forma de começar a sua busca pela produtividade: mudar sua rotina de forma brusca pode ser uma escada rolante para o fracasso. Da mesma maneira que acordar cedo pode ajudá-lo no dia-a-dia, começar esse hábito junto com outros novos costumes pode influenciar negativamente no seu desempenho pessoal.

Seu corpo precisa se acostumar com os novos hábitos, e a adaptação ocorre em etapas. Não adianta implementar diversos hábitos novos na sua rotina e esperar que seu corpo aguente. Isso provavelmente não vai acontecer.

Procure mudar seu cotidiano aos poucos, com um hábito novo por mês. Dessa maneira, você já estará adepto ao costume antigo, na hora de se adaptar ao novo. Jamais cometa o erro de alterar sua rotina drasticamente e tentar mergulhar de cabeça nessa nova realidade.

Se você costuma acordar às 8h e quer antecipar a hora de sair da cama, não tente acordar às 6h logo no primeiro dia: vá com calma! Mude gradativamente. Por exemplo, levante às 7h30, depois às 7 em ponto. Sem estresse, você completará o desafio de estar de pé às 6h, todos os dias.

Dê um tempinho antes de sair da cama

Como acordar cedo

É isso mesmo. Você não precisa pular da cama logo que o despertador apitar. Dê um tempinho para realmente “acordar”. As pessoas têm ritmos diferentes para se levantarem. Alguns fazem isso de imediato, mas uma boa dica é ficar mais um pouquinho deitado, espreguiçando, “curtindo a preguiça”, sem se sentir culpado por isso

Muitas pessoas gostam de rever mentalmente o seu planejamento para o dia. Alguns gostam de checar o Instagram, o Facebook, o Snapchat antes de encarar o dia. Mas, atenção, porque estamos falando de dar um tempinho na cama e não passar a manhã inteira entretido nas redes sociais.

Não divulgue sua mudança de rotina

Uma boa maneira de não ter negatividade rondando sua nova rotina é contar a novidade somente para as pessoas mais próximas. Talvez, aquelas que necessitem saber sobre sua mudança nos hábitos matinais, caso isso tenha um peso na rotina delas também.

Muitas pessoas não têm noção de como acordar cedo pode melhorar a nossa rotina diária. Assim, quando elas ficarem sabendo do seu novo plano, é possível que tenham uma atitude negativa em relação a isso, podendo impactar na sua decisão de mudança.

Depois que você conseguir manter a rotina funcionando, é mais tranquilo contar para os amigos e outras pessoas sobre seu novo hábito. Dessa maneira, você consegue evitar inveja, maus olhares e toda energia negativa que pode vir de terceiros, quando se trata de conquistas alheias.

Levante para relaxar

Todos temos vontade de fazer muitas coisas, mas como conseguir acordar cedo é muito difícil, sempre usamos a desculpa de que não temos tempo para isso.

Uma dica de como ter mais disposição ao acordar, é apostar em trabalhos manuais logo que se levantar. Procure um hobby que lhe traga relaxamento e sensação de prazer e felicidade. Ou seja, encontre o seu motivo excelente para fazê-lo sair da sua cama aconchegante.

Experimente algo novo. Tocar um instrumento ou talvez aprender um idioma não tão comum, como alemão, tailandês ou russo. Acima de tudo, crie.
Criar algo é conectar todas as áreas do cérebro, liberando a criatividade para os mais diversos formatos. Portanto, pinte, desenhe, fotografe. Escreva, ouça, produza. E não desista do seu pequeno projeto, mesmo se não lhe dê retorno financeiro ou midiático, como diz esse artigo aqui.

Levante 30 minutos mais cedo que o normal e invista no que lhe faz feliz, sem pensar em trabalho e responsabilidades. Essa implantação de meia hora de relaxamento pode ter um impacto significativo no resto do seu dia.

Você está entendendo como acordar cedo é um hábito poderosíssimo? Veja mais.

Luz do dia protege contra doenças

Como acordar cedo

É isso mesmo. Além de perder um tempo precioso e ainda comprometer sua produtividade, ficar na cama até tarde é ruim, também, para a saúde do corpo e do cérebro.

Levantar cedo e se expor ao sol por alguns minutos faz aumentar a produção de endorfina no cérebro, promovendo sensação de bem-estar e alegria. E a luz do sol ajuda ainda a melhorar o humor.

O corpo também agradece. Isso porque a luz solar incrementa no nível de vitamina D no organismo. Os resultados são fortalecimento dos ossos e prevenção da osteoporose, prevenção do diabetes, formação de vitamina nos rins e fígado, melhora no sistema cardiovascular, com redução da pressão arterial entre hipertensos e diminuição do risco de infarto, e muitos outros benefícios.

Esses são apenas alguns motivos a mais para você sair cedo da cama e tomar um solzinho pela manhã.

Acordar cedo requer regularidade – não esqueça os fins de semana

Por mais que usemos os fins de semana para relaxar, divertir e, finalmente, dormir como se não houvesse amanhã, não cometa o erro de implementar seu novo hábito somente em dias de trabalho.

E, como acordar cedo é uma a rotina, mantenha-a nos sete dias da semana, 365 dias ao ano. Assim, se você planeja acordar duas horas mais cedo em dias úteis, tente implementar o mesmo hábito no fim de semana. Nada deve ser diferente aos sábados e domingos.

Resumindo, não acorde por pressão nos dias úteis e use o fim de semana para descansar e recuperar o sono. Se fizer isso, você não concluirá o seu projeto corretamente.

Tenha um planejamento noturno bem definido

Em nossa primeira dica, falamos sobre a importância de dormir cedo. Agora, o assunto é como se preparar para ir para cama no horário certo e dormir um número de horas necessárias para repor as energias.

Certamente, você está se perguntando: mas como acordar cedo, sem sofrimento? Para isso, você tem que, primeiramente, dormir com tranquilidade. Então, crie um gatilho, uma rotina noturna que não atrapalhe seu horário de ir para a cama e, assim, você acordará mais leve e sem preocupações.

Tão importante quanto ir para cama cedo é  definir um horário de dormir – inclua-o em sua agenda diária. E, para manter uma rotina noturna, tenha certeza de que não existem mais pendências ou trabalhos a fazer.

Nossa mente tende a pensar que, a hora que desligamos o computador e paramos de trabalhar ou terminamos aquele hobby, é a hora que vamos dormir. Mas você já reparou no tempo que leva entre se desligar do trabalho até de fato apagar as luzes e cair no sono?

Se você quer começar a acordar às 6h todos os dias, um bom horário para dormir seria entre 22h e 23h, levando em consideração uma média diária de 7 a 8 horas de sono.

Reserve, aproximadamente, 45 minutos antes da hora determinada de dormir para os afazeres noturnos – tomar banho, trocar de roupa, escovar os dentes, arrumar a cama, caso necessário, ligar o celular no carregador, colocar despertador, ler um bom livro, tomar os remédios etc.

O Poder do Hábito é um best-seller que o ajudará nessa tarefa de criar e se adaptar a novos costumes. Encontre um tempo para essa leitura fascinante.

O Poder do Hábito

Dê um presente a si mesmo – uma forma de recompensa

Como acordar cedo

Todo trabalho concluído deve ser comemorado. E, no caso de uma conquista pessoal, é você quem escolhe o tipo de recompensa a receber, seja ela diária, semanal ou mensal.

Se estiver em uma dieta, se dê o luxo de comer uma fatia de bolo de vez em quando. Se estiver cansado no final do dia, aumente o tempo do seu gatilho e faça mais um pouco daquilo que lhe dá prazer. Leia um livro diferente, ou até dois. Faça um passeio sozinho, como ir ao cinema ou correr pela praça, para liberar energias.

Implementar um novo hábito, como acordar cedo, por exemplo, não é nada fácil. Por isso, as recompensas são tão importantes. São elas que vão estimular você a concluir o desafio.

Não acorde apenas para iniciar sua rotina

Acorde porque você sabe que tem que acordar.

Se a sua primeira atividade do dia é algo que você não gosta, torne isso parte da sua rotina. Por exemplo, você acha que ir para a faculdade é a maior chatice. Então, acorde antes do horário da aula, cozinhe seu próprio café da manhã ou leia um livro. Dê um pequeno intervalo entre o horário de levantar e o início da sua primeira tarefa.

Mudar a rotina diária, também, é uma forma de aproveitar as vantagens de acordar cedo.

Que tal pegar um caminho um pouco mais longo (e mais bonito) para o trabalho? Ou tomar aquele café da manhã delicioso na padaria? Crie pequenos desvios para manter a felicidade e ter um tempo para você.

Renda-se aos pequenos prazeres do dia-a-dia, apenas por ter vontade. Realize o que lhe faz bem, pelo menos duas vezes por semana. Assim, você descobrirá como acordar cedo pode ser mais prazeroso do que jamais imaginou.

E confira nossas dicas para implementar mais bons hábitos em sua vida!

Além disso, na plataforma 12min, você tem uma grande variedade de livros sobre saúde e bem-estar. Eles vão ajudá-lo a se manter de bem com a vida. Por exemplo, nós selecionamos pra você uma dica de leitura superinteressante. Veja!

Atenção Plena – Mindfulness – Mark Williams & Danny Penman

Como acordar cedo

Como manter a produtividade sem detonar com a sua saúde física e emocional? A resposta está no Mindfulness, uma forma simples de meditação, que consiste em priorizar a respiração. É um estado de atenção plena, o que pode ser muito desafiador para muita gente. Assim, o primeiro passo para a atenção plena é aprender a direcionar seu foco para onde você escolher.

Nesse livro, os autores vão orientando você sobre um conjunto de atividades a serem incorporadas no seu cotidiano, para combate do estresse e da ansiedade. Quanto mais você praticar, mais atento você se tornará.

Gostou do post de hoje sobre como acordar bem? Então curta, compartilhe nas redes e aproveite para deixar seu comentário abaixo.