Você sabe qual a diferença entre eficiência e eficácia?

Eficiência e eficácia são duas palavras muito comuns no vocabulário empresarial mas que geram uma grande confusão. Várias pessoas não sabem a diferença entre elas e acabam usando-as de forma incorreta.

Então, que tal acabar de vez com essa dúvida?

Diferenças que somam

eficiência e eficácia

Na verdade, apesar de serem palavras parecidas, eficiência e eficácia têm significados completamente diferentes. Por exemplo, quando se produz rapidamente e com recursos limitados, isso significa ser eficiente. Mas quando uma pessoa produz em alto nível, ela é eficaz.

Agora, imagine se a sua empresa junta eficiência e eficácia. É claro que o resultado será altamente positivo. Ou seja, ela terá produtos melhores, por meio de um processo acelerado e economia de recursos.

Assim, as suas estratégias devem ser sempre investir na eficiência em busca da eficácia.

Eficiência e eficácia: o que é melhor?

Quando falamos de eficiência e eficácia não existe melhor e pior. Tudo vai depender do que você quer para o seu negócio. Mas o bom mesmo, como já foi dito, é associar os dois, fazendo isso de forma equilibrada.

Porém, nesse ponto, é importante você ficar atento porque, geralmente, as métricas de gerenciamento são focadas em eficiência. Isso pode levá-lo a menosprezar o quesito eficácia, colocando mais peso em um lado da balança.

A seguir, vamos detalhar sobre eficiência e eficácia para que você possa entender bem o significado de cada uma delas.

O que é eficiência

eficiência e eficácia

Ser eficiente significa alcançar elevada produtividade com os recursos existentes, com o máximo de aproveitamento – de tempo, dinheiro, matérias-primas etc. É ser competente e atuar na solução de problemas antes que seja solicitado.

As decisões que visam, por exemplo, diminuir e/ou eliminar qualquer tipo de desperdício é uma estratégia por mais eficiência. O mesmo ocorre com as iniciativas que buscam otimizar a produtividade.

Uma pessoa pode ser muito eficiente em determinadas áreas e nem tanto em outras. Isso é normal. Um exemplo disso é um profissional eficiente com questões relacionadas ao trabalho e não ter a mesma performance com os estudos.

Eficiência é uma forma de avaliar o desempenho dos funcionários.

Melhorando a eficiência

As pessoas são ineficientes por várias razões. No ambiente corporativo, existem duas principais: elas não sabem como ser eficientes ou não têm o conhecimento e/ou as ferramentas para isso.

Mas como aprimorar a eficiência? Os especialistas dão algumas dicas:

  • promova reuniões entre os gestores e suas equipes para planejar as formas de tornar o trabalho mais eficiente e discutir soluções para as falhas levantadas;
  • entenda a diferença entre urgente e importante e aplique esse conhecimento no seu cotidiano;
  • anote todas as atividades que estiverem sob sua responsabilidade e delegue o que for possível. Tentar fazer tudo sozinho vai colocar você a quilômetros de distância da eficiência.
  • perca o medo da tecnologia e use o que puder como seu aliado. Tudo o que o ajude a fazer o trabalho mais rápido e sem erros deve ser bem-vindo. Torne mais curto o caminho para se alcançar os seus objetivos pessoais e os objetivos organizacionais.
  • adquira o hábito de anotar ou gravar tudo o que precisa ser feito, mas não se esqueça de nenhum detalhe. Você precisa ter controle sobre o seu dia.
  • gerencie o seu tempo, afinal, tempo é dinheiro. Tente ser mais ágil e preciso em suas atividades e valorize cada um dos seus preciosos segundos.
  • controle a ansiedade e você pode fazer isso organizando a sua vida e o seu trabalho. Como? Invista em melhor qualidade de vida, que inclui relaxamento e meditação, alimentação balanceada e controlada, atividade física regular, boas noites de sono etc.

O que é eficácia

eficiência e eficácia

O dicionário define eficácia como “qualidade daquilo que alcança os resultados planejados; característica do que produz os efeitos esperados; capacidade de desenvolver tarefas ou objetivos de modo competente”.

Nas organizações, eficácia foca em alcançar e manter a competitividade no mercado. Ela mostra o grau de excelência de uma atividade que levou ao ponto planejado. A eficácia é medida pelos resultados, por exemplo, índice de satisfação do cliente, otimização da receita, avaliações de desempenho etc.

Assim, ser eficaz é executar tudo o que precisa ser feito, alcançar os objetivos. Por exemplo: as equipes A, B e C cumpriram rigorosamente as suas metas de vendas. Isso quer dizer que todas elas foram eficazes. No entanto, considere que o time A gastou menos tempo. Isso o torna mais eficiente.

Como melhorar a eficácia

  • evite decisões impulsivas, ou seja, pense antes de agir. Por exemplo, se você tem um problema, dedique alguns minutos para refletir sobre o contexto da situação (com um olhar de fora) e sobre as causas (para que se possa atuar na raiz desse problema).
  • recorra a pessoas que têm mais conhecimento e experiência e que estão dispostas a lhe ensinar coisas que você levaria anos para aprender sozinho.
  • busque sempre aprender maneiras eficazes de realizar o seu trabalho e otimizar os resultados.
  • leia, e leia muito. Em especial, procure se aprofundar no tema planejamento estratégico.

As empresas podem melhorar a eficácia dos seus funcionários:

  • com análises detalhadas de desempenho e feedbacks construtivos.
  • fazendo com que cada funcionário entenda claramente como o seu desempenho pessoal afeta a organização como um todo. O jeito de fazer isso é conversando com todos eles.
  • nos processos seletivos, contratando as pessoas certas, de alto desempenho, com as habilidades necessárias para cada setor.

Obviamente que essas são apenas algumas dicas. Se você entendeu a diferença entre eficiência e eficácia, certamente tem em mente excelentes ideias para colocar a sua equipe e a empresa no ritmo do crescimento.

E já que a dica dos especialistas é ler muito sobre planejamento estratégico, seguem aqui duas sugestões de livros que você certamente precisa conhecer:

A Quinta Disciplina – Peter Senge

eficiência e eficácia

Em um mundo cada vez mais competitivo, onde as empresas lutam para criar seus diferenciais e vencer, usando estratégias competitivas acadêmicas, Peter Senge traz uma visão diferente. Para ele, vencerão as “empresas que aprendem”, ou seja, aquelas que são capazes explorar a experiência coletiva e a capacidade das pessoas para ter sucesso em equipe.

Empresas Feitas Para Vencer – Jim Collins

eficiência e eficácia

Feitas para Vencer” é um best-seller que se baseia nos resultados de um estudo conduzido em diversas empresas e apresenta exemplos reais de empreendimentos que saíram do status de medíocres ou até mesmo ruins, para excelentes. Vamos nessa descobrir os segredos das empresas vencedoras?

Os resumos dessas duas obras estão disponíveis na plataforma 12MIN. Boa leitura!

E se você curtiu esse post, compartilhe conosco a sua opinião!

 

 

Importância do reconhecimento profissional na motivação

Se você quer resultado, dê um jeito de manter a chama acesa na equipe. As opções são inúmeras e o reconhecimento profissional é uma delas. Aliás, essa é uma ferramenta de motivação infalível, portanto, tem que fazer parte do seu planejamento.

reconhecimento profissional

O reconhecimento profissional pode ser formal ou informal e deve levar em conta o comportamento, o esforço e engajamento do funcionário com as metas e valores da organização. E, claro, deve considerar também os resultados pessoais e da equipe.  

Reconhecimento profissional e a felicidade no trabalho

O reconhecimento é fundamental para a maioria das pessoas e isso não tem nada a ver com imaturidade. É uma necessidade humana, inclusive, no âmbito profissional. As pessoas tendem a pensar que um trabalho que não é apreciado, não tem valor.

E é exatamente por isso que o reconhecimento profissional é estimulado nas organizações. Afinal, empresa nenhuma quer funcionário insatisfeito, sem energia, sentindo-se um Zé Ninguém.

Por outro lado, o reconhecimento profissional anda de mãos dadas com a felicidade do funcionário. E felicidade eleva a qualidade do clima organizacional e impulsiona a produtividade. Produtividade impacta nos resultados da empresa.

Palavras e ações

reconhecimento profissional

Você pode aplicar o reconhecimento profissional por meio das palavras. Trata-se do elogio, que tem um poder enorme de motivar as pessoas. Por isso, o gestor deve estar sempre atento para não deixar passar em branco oportunidades tão valiosas.

E isso realmente acontece. Uma pesquisa feita nos EUA apontou que apenas 1 em cada 3 funcionários admitiu ter recebido algum tipo de elogio ou outro reconhecimento nos últimos sete dias.

Os especialistas recomendam atenção. Não existe periodicidade para se elogiar um funcionário. No entanto, deve haver cuidado para reconhecê-lo na hora certa e na dose exata também.

Além do elogio, o reconhecimento profissional pode ocorrer por meio de ações. É comum, inclusive, as empresas terem um política de reconhecimento própria, com regras previamente definidas e conhecidas pelos empregados.

A seguir, nós vamos falar um pouco mais sobre essas formas de reconhecimento. Venha com a gente!

Formas de reconhecimento profissional

reconhecimento profissional

Você não precisa investir rios de dinheiro para reconhecer um funcionário pelo esforço e desempenho. O que você precisa é sensibilidade, preparo, algum tempo e criatividade.

Ou seja, você até pode instituir bônus em dinheiro como reconhecimento de performance. Isso funciona, é claro. Mas, acredite, coisas simples como “Parabéns” e “Obrigado” sinceros têm um peso também significativo.

Esse é um tipo de reconhecimento apropriado para o cotidiano de uma organização.

Dicas de ações e programas de reconhecimento profissional

  • Ao agradecer ou elogiar, refira-se ao funcionário pelo nome.
  • Compartilhe as conquistas com toda a equipe. Se o projeto deu resultado, o mérito é de todos os envolvidos.
  • Se um funcionário teve uma excelente performance, convide-o para um almoço, em um restaurante legal, e fale sobre os motivos pelos quais ele está merecendo esse reconhecimento. Isso pode ser feito com a equipe, também.
  • Um funcionário deu o sangue num projeto e agora toda a equipe comemora os resultados. É hora de reconhecer profissionalmente essa pessoa com uma boa folga, no dia que que ela preferir, pra descansar ou fazer o que quiser.
  • Você já imaginou a alegria do funcionário ou de toda uma equipe se o chefe do chefe passar por lá e cumprimentar um a um pelo bom desempenho? Melhor ainda se ele juntar a isso um e-mail e enviá-lo para toda a organização, reconhecendo o engajamento e talento dos seus profissionais.
  • Algumas empresas, por exemplo, elegem periodicamente o projeto mais impactante num determinado período. Toda a equipe e liderança envolvidas são convidadas para um encontro com o presidente e outros diretores e recebem deles o reconhecimento profissional. O projeto e os nomes das pessoas envolvidas são divulgados para toda a empresa, juntamente com as justificativas sobre a escolha.
  • Pequenos mimos também funcionam. Por exemplo, ingressos para shows, cestas de guloseimas no Natal, um kit de brindes com a logomarca da empresa (canecas, camisas, canetas etc)… Existem opções excelentes para todo tipo e tamanho de empresa.
  • Comemore o aniversário do seu funcionário. Pode ser uma folga no dia dele, um cartão da empresa, uma festinha com todos os aniversariantes do mês… No entanto, apesar de tudo isso, o gestor deve cumprimentá-lo, pessoalmente, logo no início do expediente.
  • Institua um canal de sugestões para que os empregados possam se manifestar e, assim, sentirem que realmente têm vez e voz na empresa. As boaa ideias implementadas e que gerarem resultados significativos devem ser divulgadas com os nomes dos autores.

Benefícios do reconhecimento profissional

reconhecimento profissional

Ninguém duvida que o reconhecimento profissional e a motivação das equipes são bons não somente para os empregados, mas para a empresa também. Alguns desses benefícios são:

  • Aumento da produtividade individual, uma vez que, ao ser reconhecida, a pessoa tende a repetir o comportamento desejado.
  • Maior satisfação dos funcionários, com impacto positivo não apenas na produtividade, mas no clima organizacional.
  • Funcionários satisfeitos, focados no trabalho e produzindo mais… o resultado disso vai aparecer também nos gráficos de lucratividade. Várias empresas já comprovaram essa teoria na prática.
  • Fornecimento de feedback de desempenho direto e frequente aos funcionários.
  • Redução de turnover e retenção de talentos.
  • Redução do percentual de estresses, burnout e absenteísmo.

Conclusão

Reconhecimento profissional e motivação são engrenagens para manter as equipes engajadas com as metas da empresa e, portanto, mantê-la no ritmo do crescimento. Todo mundo sabe disso, o problema é que, muitas vezes, as lideranças não estão preparadas para essa tarefa.

Tem gerente que não sabe como fazer, outros fazem de forma errada. Muitos deles simplesmente perdem oportunidades valiosas por falta de atenção ou sensibilidade. E tem aqueles que exageram na dose.

Em síntese, reconhecimento profissional é fundamental, mas da forma correta. E não existe receita pronta que serve para todo mundo.

Se você é um líder, vale a pena conhecer o livro Administração de Alta Performance, de Andy Grove.

Em uma empresa, seu resultado pessoal é equivalente ao resultado de todas as equipes e departamentos sob a sua supervisão ou influência. Seu time somente atingirá alta performance de verdade se cada membro tiver um entendimento do seu output necessário e clareza de qual é o seu papel na empresa. Uma leitura indispensável.

Você curtiu esse post. Deixe o seu comentário! Vamos adorar ouvir a sua opinião!

 

Como e porque acompanhar sua produtividade pessoal

Você mexe o dia inteiro, anda de um lado para o outro, faz um monte de coisas… No entanto, quando termina o expediente o resultado não aparece. Isso porque, geralmente, todo esse “barulho” não é sinônimo de boa produtividade pessoal.

produtividade pessoal

Então, vem a pergunta: como saber se estou produzindo na dose certa? A resposta é simples: promova algumas mudanças de hábitos e gerencie o seu tempo com maestria.

Os principais desperdiçadores de tempo

produtividade pessoal

Falta de foco, procrastinação e desorganização são alguns dos tradicionais consumidores de tempo no local de trabalho. Mas, nos dias atuais, outros grandes inimigos da nossa produtividade são as distrações: celulares, internet, e-mail, redes sociais

Essas distrações levam os trabalhadores para longe de suas responsabilidades e a produtividade pessoal despenca. Uma pesquisa na empresa Workfront mostrou que apenas 39% do tempo dos seus funcionários são dedicados às atividades profissionais. O restante fica para ações que não têm nada a ver com as suas funções.

Outra pesquisa conduzida pela consultoria Luzio Strategy Group, envolvendo mais de 300 executivos, mostrou que esse pessoal desperdiça 55% do tempo deles com burocracias. Aí entram as reuniões improdutivas e outras atividades que não caminham em direção aos objetivos organizacionais.

Por que rastrear o tempo?

produtividade pessoal

Conheça três bons motivos para você acompanhar de perto o uso do seu tempo:

  1. Porque o rastreamento de tempo é o melhor instrumento para saber se o relógio está sendo seu aliado na produtividade pessoal. Pense, por exemplo: quanto tempo você gasta diariamente nas redes sociais, nos sites de notícias ou na sala do cafezinho? Quais atividades estão comendo os seus minutos e quanto se perde com cada uma delas? As respostas podem surpreender você.
  2. Porque o rastreamento do tempo possibilita calcular o ROI real do seu trabalho. Levando-se em conta que nos dias atuais tempo equivale a dinheiro, não tem como saber se um projeto foi de fato lucrativo, sem ter claro o tempo investido nele. Por exemplo, comparando um projeto que gerou 20 milhões de reais e outro que gerou 17 milhões reais, somente saberemos qual deles foi de fato mais lucrativo se tivermos em mãos os dados sobre o tempo investido em cada um.
  3. Porque o rastreamento contribui para aumentar o foco nas metas pessoais e organizacionais, impactando sua performance individual e do negócio. Se o tempo das pessoas está sendo monitorado, eles tendem a aproveitá-lo ao máximo (Efeito Hawthorne).

Software de rastreamento de tempo

Existem softwares e outros recursos eletrônicos para quase tudo nos dias atuais, inclusive, para rastreamento de tempo no local de trabalho. Seguem algumas opções (em ordem alfabética), que você pode usar para acompanhar a sua produtividade pessoal:

Bitrix: customiza os relatórios, cria status diferentes para cada usuários (administrador, observador etc) e controla o tempo gasto em cada tarefa. O melhor de tudo isso: oferece plano gratuito.

Everhour: também é integrado com as ferramentas de gerenciamento de projetos e CRM, como Trello, Basecamp 3 e outros. É possível acompanhar a equipe e projetos, criar e salvar facilmente relatórios simples, para referência rápida, e os mais elaborados, para fins de desenvolvimento de negócios.

Kickidler: esse é um rastreador de tempo para ser usado pelas empresa. Ele monitora e registra as atividades dos funcionários. Por exemplo, ao rastrear o computador individual, a empresa sabe quanto tempo foi usado em programas e sites. E existem outras funções.

PrimaERP Time Tracking: grátis para até 3 usuários, por tempo ilimitado. Pode ser integrado a sistemas como Google Calendar e Basecamp.

Thyme: uma ferramenta exclusiva para quem usa MAC, da Apple. É gratuita e open source. Basta escolher uma tecla de atalho para iniciar e outra para pausar.  

Toggl: faz monitoramento e emite relatórios online de horários por meio de seu site, aplicativos móveis e desktop. É considerado por muitos usuários um aplicativo intuitivo, simples de usar e que oferece uma versão gratuita robusta para até 5 usuários. Além disso, o Toggl pode ser integrado às suas ferramentas de gerenciamento de projetos.

TrackingTime: essa é uma extensão gratuita para o Google Chrome, ou seja, não é um aplicativo. Fácil de configurar e pode ser usada tanto no computador quando no celular com Android.

De olho nos ponteiros

produtividade pessoal

Você não pode depender apenas de um software para otimizar a sua performance e fazer cada segundo do seu preciso tempo valer a pena.

Existem alguma ações que ajudam a usar o seu tempo corretamente e a eliminar os gargalos que emperram a sua produtividade pessoal. Anote algumas dicas:

  • Tenha foco e coloque toda a sua energia e pensamento na direção das suas metas.
  • Planeje seu dia, seja realista e rigoroso com o seu cronograma. Para isso, você pode recorrer, por exemplo, à técnica de Pomodoro.
  • Priorize suas tarefas. Se você conhecer a diferença entre urgente e importante e aplicar esse conceito com sabedoria, você eliminará o que não é relevante no momento, salvando energia, melhorando a sua capacidade de decisão, sem perda de tempo.
  • Aprenda a dizer não. Afinal, mesmo que você queira, não dá para abraçar o mundo e fazer tudo ao mesmo tempo. Assim, se chegar uma demanda nova e você não tiver tempo para ela, assuma isso.
  • Simplifique. O sofisticado nem sempre é o mais eficiente. Desta forma, valorize o jeito menos complexo e mais óbvio para cumprir as suas metas.
  • Fuja das reuniões longas e improdutivas. A não ser que esses encontros sejam essenciais para o desenvolvimento dos seus projetos, dê um jeito de limitar a sua participação e otimizar a sua produtividade pessoal.
  • Sempre que possível, coloque o celular no silencioso e esqueça as redes sociais, mensagens e joguinhos virtuais. Deixe todas essas “brincadeirinhas” para o horário de descanso.
  • A não ser que você precise acessar o e-mail a todo momento, por causa do trabalho, desative o alarme dele e determine um horário específico durante o dia para checagem da sua caixa postal e para responder as mensagens.
  • Evite as conversas a todo instante que não estejam relacionadas com o seu trabalho.
  • Seja organizado. Mantenha seu local de trabalho e o seu computador limpos e em ordem, controle a iluminação da sala, providencie uma cadeira confortável e mantenha tudo o que precisa ao alcance das mãos.
  • Faça pausas para descansar e relaxar. Isso porque, mente e corpo exaustos são inimigos da sua produtividade pessoal. Então, dê algumas paradinhas para alongamentos e para esfriar a cabeça. Meditação é uma boa ideia.

Agora que você já sabe como medir a sua produtividade pessoal, a equipe 12MIN tem a indicação de uma obra fantástica para você:

O Poder do Hábito: Porque Fazemos o Que Fazemos na Vida e Nos Negócios – Charles Duhhigg

produtividade pessoal

Os hábitos fazem parte da fundação das nossas vidas, nossas empresas e são responsáveis por uma grande parte dos resultados que obtemos.

Boa leitura!

 

Como a organização pessoal pode ajudá-lo no trabalho

Organização pessoal e produtividade andam de mãos dadas no meio empresarial. Assim, se você quer melhorar a sua performance, trate de arrumar as suas coisas e a sua vida. Provavelmente, você terá que investir em mudanças de hábito também.

organização pessoal

Ninguém consegue alto nível de desempenho no meio de uma bagunça, sem planejamento, fazendo retrabalho, chegando atrasado, perdendo tempo procurando por documentos ou usando ferramentas inadequadas…

Também não dá para produzir de acordo com o que a empresa espera de você, se o celular toca o tempo todo e os e-mails pingam sem parar na sua caixa de entrada.

Tem ainda o Facebook, Instagram, Wechat e um monte de outras redes sociais que o levam pra longe das suas responsabilidades profissionais. E bem perto de você, certamente tem aquele engraçadinho da equipe que não para de fazer piadas e tira a concentração de todo mundo.

Mas, agora, a boa notícia. É possível investir na organização pessoal e também controlar os principais fatores que desviam a nossa atenção no trabalho. É isso o que vamos abordar nesse post.

Tempo: os minutos que você perde, não os terá de volta

organização pessoal

O seu tempo tem peso de ouro. Valorize isso e use cada segundo a seu favor. Não perca nada por falta de organização pessoal.

Assim, a primeira coisa a se fazer é identificar o que está roubando o seu tempo e comprometendo a produtividade. Avalie a sua rotina e veja quantos minutos demanda cada atividade.

Pense: quais são as distrações? Existe algo que pode ser eliminado no processo? Posso acrescentar uma ferramenta ou alguma alteração no jeito de fazer as coisas que ajudarão a concluir uma tarefa mais rapidamente?

Pense na possibilidade de utilizar a Técnica Pomodoro para suporte no gerenciamento do seu tempo.

Organização pessoal no trabalho: 9 dicas simples e eficazes

A ideia é que você assuma o controle da sua vida e do seu trabalho e não deixe que as distrações e a desorganização comprometam o seu rendimento. Por isso, preparamos algumas dicas valiosas. Veja:

1. Tenha uma agenda

organização pessoal

Use uma agenda tradicional ou o computador. Escolha o que funciona melhor para você. O importante é que tenha anotado tudo o que precisa fazer diariamente.

2. Planeje o seu dia

Antes de colocar a mão na massa, dedique alguns minutos para pensar e organizar as suas atividades do dia. Use a Matriz de Eisenhower para identificar o que é urgente e importante, ou seja, otimize o seu tempo. Marque prazo para cada atividade.

3. Use um gerenciador de tarefas

Esses aplicativos vão ajudar muito na sua organização pessoal. Isso porque eles permitem que você liste tudo o que tem que fazer no dia e no futuro também, salva uma data e compartilha online, se quiser. O principal ganho é a praticidade e facilidade de acesso às informações organizadas, a qualquer momento.

Existem muitas opções de aplicativos gerenciadores de tarefas no mercado. Escolha um e faça dele um aliado da sua produtividade.

4. Ou tenha um caderno de anotações

O caderninho funciona bem para as pessoas que não são muito familiarizadas com tecnologias. É aqui que você vai colocar todas as ideias que surgirem durante o dia, o resumo de um brainstorming ou de uma reunião, as orientações e solicitações do seu chefe etc.

Lembre-se de anotar todos os compromissos futuros também. Esses, se você preferir, podem ir direto para a agenda. Porém, o que você deve evitar é contar somente com a memória, porque pode ser uma decisão arriscada.

O que se ganha com isso? Simples. Você concentra tudo em um único lugar, economizando tempo para encontrar as informações e eliminando aquele monte de papeizinhos sobre a mesa.

5. Lembre-se das pequenas tarefas

Muitas vezes, para concluir o nosso trabalho, temos que fazer pequenas atividades. Elas também consomem o nosso tempo e, se forem esquecidas (ou não realizadas corretamente), podem comprometer o resultado. Por exemplo, você vai apresentar um projeto para a diretoria. Está tudo no seu micro. Mas você precisa ter certeza de que a sala está equipada para essa apresentação e se todos os equipamentos estão em perfeitas condições de uso. 

6. Mantenha limpo o seu local de trabalho

organização pessoal

Sabe aquela pilha de papéis em cima da mesa e por todos os lados, perto de você? Dê um jeito de organizar e limpar tudo isso.

Assim, invista na organização pessoal, checando se realmente precisa guardar toda essa papelada. Ao analisar, você provavelmente descobrirá que muita coisa já poderia estar no lixo há tempos.

Depois, o que sobrar, que tal separar e manter sobre a mesa apenas o que você realmente precisa no dia a dia? Por exemplo, armazene documentos e outros papéis que não podem ser descartados. Coloque-os em um local apropriado, como armário, devidamente identificados.

7. Crie uma área de trabalho em sua mesa

Reserve um espaço em sua mesa para colocar papéis, documentos e tudo o que precisa para concluir a atividade do momento. Terminou? Junto tudo e libere a área para o que vem na sequência. Com isso, você mantém o que precisa ao alcance das mãos e não perde tempo procurando por algo no meio da bagunça.

8. Digitalize seus documentos

organização pessoal

Você vai liberar espaço na sua área de trabalho se conseguir se livrar do máximo possível de papéis. Muitos documentos e anotações podem ser digitalizadas e, assim, você guarda tudo no computador. No entanto, faça isso de forma organizada e com acesso fácil e rápido.

9. Tenha metas alcançáveis e um sistema de recompensas

As metas realistas vão ajudá-lo a se manter focado em uma direção específica, ao invés de ficar atirando para todos os lados, sem saber onde se quer chegar.

Paralelamente, institua pequenas recompensas pelas tarefas cumpridas. Elas têm efeito motivacional considerável.

Remova todas as distrações

organização pessoal

Você precisa se organizar para produzir, com o mínimo de estresse possível. No entanto, distrações ao seu redor jogam contra você e devem ser atacadas. As principais distrações são:

Celular: a não ser que ele seja extremamente necessário para o seu trabalho, mantenha-o desligado ou no silencioso.

E-mail: você recebe mensagens na sua caixa postal a todo instante. Se parar toda hora pra vê-las, no final do dia terá perdido um tempo precioso. Sem contar que isso quebra a sua concentração.

Rede Social: supere aquela vontade de acompanhar em tempo real tudo o que se passa no Facebook, Instagram, WhatsApp etc. Caso contrário, você não terá tempo suficiente para suas atividades profissionais.

Jogos online: você não deveria se dedicar a joguinhos no local de trabalho. Deixe-os para os horários de intervalos ou melhor, quando estiver em casa.

Conversas paralelas: você não precisa se isolar da equipe, mas evite brincadeiras e conversas paralelas a todo instante e que não tenham relação com o trabalho.

Telefone: chamadas a todo momento desviam a sua concentração do trabalho e o fazem perder tempo. Se for possível, silencie o aparelho ou até mesmo desligue-o por um determinado período.

Enfim, invista na organização pessoal para que essas distrações não prejudiquem o seu trabalho. Uma sugestão é reservar horário específico para checar as mensagens, ligações do celular, e-mail e mídia social.

Conclusão

A organização pessoal impacta positivamente na sua produtividade e, ainda, evitar muita ansiedade e estresse com o trabalho. Tudo isso junto pode ser um passaporte para o sucesso e evolução na carreira. Pense nisso!

Você curtiu esse post? Compartilhe as informações com os seus amigos.

E, agora, vai aqui a nossa dica de leitura:

O Poder do Hábito – Charles Duhhigg

organização pessoal

Apesar de você achar que está no controle, tomando decisões o tempo todo, a verdade é que, na maior parte do tempo, você só está repetindo hábitos predeterminados. Neste livro, Duhhigg ressalta o impacto dos seus hábitos em quem você é e no que você é capaz de alcançar.

O resumo dessa obra está disponível na plataforma 12MIN. Boa leitura!

O papel do líder para motivar os funcionários

Empresas no mundo inteiro estão perdendo rios de dinheiro e talentos por causa de um gerenciamento de pessoas deficiente. Mas o que fazer para motivar os funcionários a vestirem a camisa da empresa e se engajarem no alcance das metas?

Essa não é uma tarefa simples, mas essencial. E está em grande parte nas mãos das lideranças. Cabe a elas manterem as chamas de suas equipes acesas o tempo todo, garantindo a produtividade de um time feliz e comprometido.

Existem várias ações que as lideranças podem assumir para motivar os funcionários e é sobre elas que vamos falar a seguir.

Dicas para motivar os funcionários

Conheça cada funcionário

Quem é quem na equipe? Quais os sonhos, os pontos forte e as fraquezas de cada um? O que o motiva a dar o melhor de si para o cumprimento das metas organizacionais? Para alguns, o que vale mesmo é o dinheiro no bolso. Para outros, benefícios, flexibilidade de horário e até mesmo a possibilidade de trabalho remoto têm peso mais significativo. E o líder precisa saber de tudo isso. Um fato que deve ser levado em conta é que as diferentes gerações, têm ambições e interesses também diferentes.

Saiba comunicar-se

motivar os funcionários

É função das lideranças comunicar os conteúdos e estratégias da organização. É por meio delas que a empresa conversa com seus funcionários e os mantém alinhados com a missão, visão e valores organizacionais. Assim, essa comunicação deve ser constante, de maneira clara, correta, sincera e na hora certa (antecipando ruídos que contaminam o clima).

Ouça também

Tão importante quanto repassar informações é saber ouvir as pessoas. Mas ouvir de verdade, prestando atenção e se interessando pelo que o funcionário está dizendo. Neste momento, não importa o seu ponto de vista e não foque no certo e errado. Ao ouvir, não faça pré-julgamentos e estimule o diálogo.

Adote uma política de empowerment

Empowerment significa “descentralização de poderes” e essa é uma excelente ferramenta para motivar os funcionários. Tentar fazer tudo sozinho é uma péssima ideia para o gestor. Você certamente não conseguirá dar andamento nas atividades, atrasando os processo e descumprindo os prazos de entrega. E ainda ficará exausto. Capacitar a sua equipe e distribuir atividades, com poderes de decisões, irão motivar os funcionários e aumentarão o senso de responsabilidade e engajamento deles com os objetivos.

Dê feedbacks constantes

motivar os funcionários

Todos precisam saber se estão fazendo a coisa certa e onde é possível melhorar ainda mais. Cabe ao gestor indicar esse direcionamento com frequência. Isso é fundamental, especialmente, quando se dá poderes à equipe e aumenta as responsabilidades individuais. Uma pesquisa realizada pelo Gallup, nos EUA, mostrou que 26% dos funcionários concordam que o feedback ajuda-os a fazer melhor o seu trabalho. Mas, para ter resultados e motivar os funcionários, o feedback deve ser dado de forma correta e na dose certa.

Seja flexível

A falta de flexibilidade das lideranças é um dos principais motivos pelos quais as pessoas saem de um emprego. Afinal, os funcionários estão dando o sangue pelo resultado da organização, mas eles ainda têm um vida além dos portões da empresa. Eles têm famílias, consultas médicas ou visitas ao dentista, reuniões de amigos das quais querem muito participar… Outros gostam de estudar, comparecer a eventos profissionais…Enfim, é preciso ajudar o funcionário a conciliar todos os interesses de maneira que ele não sinta que o trabalho está prejudicando a sua vida.

Lidere pelo exemplo

Não fale. Faça. O exemplo é o melhor jeito de motivar os funcionários a seguirem você e cumprirem as metas. Eles tendem a espelhar o seu comportamento e assim, se você não é comprometido com o trabalho, eles provavelmente não serão. Numa equipe, essa história de faça o que eu falo, e não o que eu faço, não cola.

Aceite os erros

Somente erram as pessoas que partem para a ação. Todos nós estamos sujeitos a falhas em algum momento. Considere isso como normal, desde que as pessoas aprendam com elas e não repitam sempre as mesmas “besteiras”. O importante é incentivar a criatividade do seu time, com responsabilidade e dentro dos limites de cada um.

Se começar, vá até o fim

Se você disser para a equipe que vai fazer algo, faça. Se começar um projeto, conclua. Mostre que sua palavra vale ouro e você irá motivar os funcionários, ganhando a confiança e o respeito deles. Por outro lado, não existe nada pior do que ver o chefe falando, falando e não fazendo acontecer. Com o tempo, essas palavras não são mais “ouvidas”, do tipo entram em um ouvido e saem no outro.

Comemore as conquistas

motivar os funcionários

Para celebrar um resultado, primeiro você precisa reconhecê-lo. E não espere por uma grande conquista. Celebre os pequenos avanços. Você pode fazer isso numa reunião da equipe, enviando um e-mail, usando o mural da sala etc. Apele para a sua criatividade – e dos seus funcionários também. Eles certamente têm excelentes ideias. Esses reconhecimentos podem ser individuais ou coletivos, dependendo da situação. Mas seja sempre justo.

Seja transparente e justo

Se você quer motivar os funcionários da sua equipe, seja transparente, imparcial, consistente e justo nas suas decisões e sistemas. Isso vale para remuneração, benefícios, incentivos, recompensas e tudo mais que contribui para impulsionar a produtividade. Jamais demonstre favoritismo por uma ou outra pessoa. Isso funciona como um balde de água fria nos demais, além de criar ciúmes, desavenças e insegurança.

Essas são algumas atitudes do gestor para motivar os funcionários. Mas a lista não para por aqui. O bom líder sempre encontra um jeito de se sobressair e manter o time seguindo os seus passos.

Se você quer ser um líder brilhante, siga as dicas acima. A equipe 12MIN tem ainda uma sugestão de leitura imperdível.

Os 5 Desafios das Equipes – Patrick Lencioni

motivar os funcionários

Essa é uma leitura obrigatória para você que busca saber como fazer um grupo formado de indivíduos imperfeitos tornar-se extremamente produtivo e coeso.

Boa leitura e sucesso com a sua equipe!

 

Gestão por resultados: o que é e como desenvolver

Você sabe dizer se as decisões mais corretas para seu time ou empresa estão sendo tomadas? Desenvolver uma gestão por resultados ajuda bastante. Descubra mais sobre essa técnica e pratique.

Gestão por Resultados

Saber o caminho que está sendo traçado pela sua empresa é importante. A nossa pergunta para você é: como isso é feito dentro da sua instituição? Os Key Performance Indicators ou Indicadores-chave de Performance, que a comunicação empresarial – principalmente o Marketing – chama de KPI, já é um grande passo adotado por empresas de sucesso. Eles mostram valores mensuráveis para uma marca e como podem ser alcançados.

Na mesma linha, temos o que chamamos de Gestão por Resultados. Esse é um conceito criado na década de 50, que fala basicamente sobre como organizar uma empresa. O objetivo é mostrar uma forma de todos trabalhem conscientemente e pelo objetivo de trazer mais sucesso para a marca.

No post abaixo você entenderá mais o que é esse conceito de forma detalhada e como fazer a gestão de resultados na sua empresa de uma maneira prática e eficiente.

O que é gestão por resultados

Peter Drucker foi um famoso administrador que ganhou ainda mais destaque quando, em 1950, publicou o livro “The Practice of Management”, explicando um novo termo que ele definiu como Management by Objectives, o MBO.

O termo explica que, se gestores de uma empresa traçarem um objetivo e dividi-lo em pequenas metas sequenciais, as chances de obter bons resultados são bem maiores. Ele explica que, quando uma equipe trabalha em conjunto para uma única meta, as respostas são atingidas com mais força e rapidez.

Por que a gestão por resultados é importante para uma empresa?

Gestão por Resultados

A gestão por resultados, quando aplicada corretamente, traz uma série de benefícios para a administração e, consequentemente, para o financeiro de uma empresa. Entre as importâncias que esse conceito traz para a instituição, queremos destacar:

  • Todos passam a ser responsáveis pelos resultados. Isso implica que toda a equipe trabalhará para o seu próprio sucesso dentro da empresa. A consequência também é que todos serão responsáveis pelas oportunidades perdidas;
  • Cada resultado serve como referência para a próxima meta a ser concluída;
  • O foco da gestão por resultados não está no que é feito durante o processo, mas em como esse processo é realizado para obter o máximo possível de resultados positivos;
  • Cada setor ou equipe precisa estar integrada. Todas trabalham para os mesmos resultados;

Não realizar esse planejamento é um dos grandes erros que um empreendedor pode cometer.

‘O que se obteve’ acima de ‘como se obteve’

Em um sistema de gestão por resultados, aquelas pessoas que estão em cargos de liderança traçam o planejamento estratégico e lançam aos seus liderados. Geralmente não há rigidez nos processos, normas de como deve ser feito algo. Claro que há controle e diretrizes, mas a forma como os colaboradores farão suas tarefas é menos controlada.

O importante aqui é o que se obteve no final e não como se obteve. O foco é realizar todos os objetivos dentro do tempo traçado e de uma forma que não haja prejuízos no futuro. Ou seja, tudo é pensado para se feito da melhor forma possível para todos, mas sem infringir nenhuma norma maior da empresa.

Pode parecer que a gestão de resultados pede a solução das etapas às pressas. Na verdade, não é assim que funciona. Um objetivo terá o tempo hábil para ser concluído de forma segura.

Principais etapas da gestão por resultados

O sistema de gestão por resultados não é complexo, mas precisa ser elaborado com atenção. Para que ele funcione corretamente. De acordo com Peter Ducker, todo o processo de conter 5 etapas fundamentais. São elas:

1 – Revisão dos objetivos organizacionais

A primeira etapa inclui a revisão de todos os objetivos organizacionais e necessários para que o resultado máximo seja obtido. Aqui os gestores conhecem profundamente o planejamento estratégico e todas as ambições da empresa com a ação que está iniciando.

2 – Definição dos objetivos dos colaboradores

Gestão por Resultados

Para que um planejamento seja executado é preciso de colaboradores e equipes. O segundo passo é realizar uma reunião com todos os gestores e pessoas envolvidas no projeto para definir, com base nas capacidades de cada um, qual o papel que todos exercerão na estratégia. Aqui também são definidos os prazos e como serão feitas as apresentações e avaliações de desempenho de cada colaborador.

3 – Monitoramento do processo

O monitoramento é a primeira etapa de um planejamento de gestão por resultados, mas que se funde com todas as duas próximas fases a partir daqui. É quando os gestores e seus liderados se reúnem para conversar sobre os objetivos e o andamento do projeto. O monitoramento pode ser feito em uma frequência variável, dependendo da necessidade de cada equipe. É permitido aqui também voltar um pouco e redefinir os objetivos, caso esse seja o melhor caminho.

4 – Avaliação de desempenho

Além da monitoria do processo, realizar a avaliação de desemprenho de cada colaborador é fundamental. A avaliação geralmente é feita no final de cada período, sempre que as etapas finalizam. Essas avaliações apontam as principais dificuldades de cada colaborador e visam a melhoria de cada um desses obstáculos.

5 – Recompensa

Gestão por Resultados

A última etapa da inclui a apuração de todos os resultados obtidos e a recompensa para cada um deles. Esse tipo de recompensa pode ser institucional, incluindo uma promoção ou aumento de salário, como pode ser motivacional, como folgas, premiações em dinheiro ou outra ideia sugestiva. A dica é pensar nestas recompensas antes de iniciar o processo e também evitar utilizá-las como maior objetivo da realização das metas. As recompensas devem ser apenas uma forma de reconhecimento e não de disputa.

O que você achou do sistema de gestão por resultados criado por Peter Ducker? Alguma ação similar já é praticada em sua empresa? Conta para nós nos comentários!

Queremos também convidar você a conhecer diversos outros conteúdos sobre Negócios que ajudaram no desenvolvimento e crescimento da sua empresa!

 

Como trabalhar menos sem perder a produtividade

Morrer de trabalhar não é sinônimo de produtividade. Por outro lado, trabalhar menos pode gerar bons resultados. Ou seja, o importante não é quanto tempo você se dedica às suas atividades, mas como faz isso.

Trabalhar menos

A atriz Emma Thompson disse uma vez: “resultados são mais importantes que horas”. É exatamente assim nas organizações. Você pode trabalhar menos que o colega da mesa ao lado, desde que a tarefa seja concluída com perfeição. É isso que conta.

Excesso: terreno fértil para o estresse e ansiedade

Trabalhar menos

Na execução de um novo projeto ou, principalmente, quando se está iniciando um empreendimento, é comum ver equipes inteiras dedicando incansáveis horas para cumprir os cronogramas. Nesses casos, trabalhar menos está totalmente fora dos planos.

No entanto, os especialistas alertam que essa pressão cria condições perfeitas para o estresse e ansiedade. E pode levar à exaustão. Com isso, prejudica-se a produtividade e, também, a saúde dos funcionários.

Esse esgotamento após horas e mais horas de jornada exaustiva, todos os dias, é chamada de Síndrome Burnout. E é uma realidade para 30 milhões de trabalhadores brasileiros, que representam cerca de ⅓ da população ativa no país.

E quando as pessoas vêem o trabalho como uma ameaça para a saúde delas, o compromisso e o engajamento com os resultados da empresa ficam comprometidos. A energia inicial perde força.

Trabalhar menos sem perder o gás

Trabalhar menos

A dica então é manter a produtividade sem se matar de trabalhar. Até mesmo porque as pessoas precisam conciliar vida profissional e vida pessoal. Sem esse equilíbrio, mais cedo ou mais tarde, a corda arrebenta.

E quando arrebenta, os prejuízos são de todos: empresa, empregados e clientes. Desta forma, para se evitar chegar a esse ponto, é essencial manter a equipe energizada. Cada pessoa com as suas tarefas e responsabilidades, com foco nos objetivos empresariais.

Algumas vezes, a pessoa precisa aprender a cultivar a mentalidade de produtividade em “dias mais curtos”. Ou seja, sem sacrifícios.

Como ser produtivo sem ser um workaholic

Trabalhar menos

Nada é menos produtivo do que tornar mais eficiente o que não deve ser feito”. Segundo o professor e escritor Peter Drucker, o importante é ter um objetivo bem definido para maximizar cada minuto, concentrando-se nas coisas certas, no momento certo.

Veja algumas dicas de como trabalhar menos e, mesmo assim, alcançar um alto desempenho:

Tenha foco e seja organizado

Se você já definiu um objetivo, foque toda a sua energia para ir ao encontro dele. Assuma um compromisso com as suas metas e não se perca em distrações. Controle os seus pensamentos e, para isso, você precisa se organizar. Especialistas garantem que uma mente organizada produz mais em menos tempo.

Um estudante que está se preparando para a tão esperada prova do Enem precisa organizar todas as matérias que irá estudar diariamente e estabelecer prazos para conseguir dar conta de todo o conteúdo do exame. Isso pede muito foco e organização.

Existem algumas técnicas para ajudá-lo a se manter concentrado e focado no seu trabalho. Por exemplo, desligue celulares (e até mesmo o telefone fixo, se possível) e desative os alertas da caixa de e-mail. Defina um horário do dia especialmente para checar as mensagens.

Outra dica é evitar conversas e brincadeiras com os colegas a todo instante. Não tem como render, quando o rapaz ao seu lado não para de lhe interromper com comentários que não têm nenhuma relação com as suas atividades profissionais.

E tem mais: que tal ajeitar a cadeira, controlar a temperatura da sala, ajustar a iluminação e deixar todos os recursos necessários ao alcance das mãos? Isso porque, ambiente confortável também é um aliado seu, quando se quer trabalhar menos e produzir mais.

Controle o seu tempo

Tempo vale ouro no mundo dos negócios. O seu inclusive. Então, não desperdice nem um segundo dele, porque o que você perder não terá de volta, nunca mais. É isso que fazem os profissionais de alto desempenho.

Você deve planejar cada tarefa do dia com um tempo específico de execução de todas elas. Seja realista nessa previsão e rigoroso ao cumprir o seu cronograma. Focar no tempo vai ajudá-lo, também, a se concentrar no que precisa ser feito.

Nessa tarefa de controlar o seu tempo, você pode recorrer, por exemplo, à técnica de Pomodoro.

Faça pausas

Trabalhar menos

Tão importante quanto o tempo de trabalho é o tempo de relaxamento. Você deve dedicar alguns minutos do dia para refrescar a cabeça, esticar as pernas e descansar. Faça alguma coisa que lhe dê prazer, como ouvir uma música, andar pelas imediações… quem sabe uma meditação?

Seu cérebro e sua mente precisam dessas pequenas pausas para recarregar as energias e manter o ritmo. Não menospreze essa necessidade.

Não confunda o urgente com o importante

O ex-presidente americano, Dwight D. Eisenhower, conhecia bem as limitações de tempo. Ele usou isso a seu favor. Faça o mesmo.

De acordo com o ex-presidente, criador da Matriz de Eisenhower, “o que é importante raramente é urgente, e o que é urgente raramente é importante”. Se você quer trabalhar menos, sem afetar o seu rendimento, entenda isso.

Urgentes são as coisas que geram necessidade de resposta, como telefonemas, notícias, e-mails etc. Já as tarefas importantes são aquelas que contribuem para os seus valores, missão e visão em longo prazo.

Parece simples, no entanto, na correria do dia a dia de uma empresa, pode ser mais difícil separar as coisas. Mas você precisa fazer isso.

Conecte as pequenas partes

Trabalhar menos

As tarefas de toda hora não podem ser soltas. Elas devem fazer parte de um projeto maior, que leva ao objetivo da organização. Essa é uma forma de manter a pessoa motivada para continuar realizando as atividades, inclusive, aquelas chatas que a ninguém quer tocar adiante.

Se você seguir essas regrinhas acima, certamente irá trabalhar menos, produzir mais e ser mais feliz.

Frases sobre produtividade para inspirar você

“Não pense por muito tempo; faça. Mas não faça por muito tempo; pense” – Confúcio

“A simplicidade se resume a duas etapas: identificar o essencial. Eliminar o resto” – Leo Babauta

“Você não precisa de um novo plano para o próximo ano. Você precisa de um compromisso” – Seth Godin

“Quanto maior a reunião, menores são os resultados” – Tim Cook, CEO da Apple

Trabalhar menos

“Depois de dominar o tempo, você entenderá como é verdade que a maioria das pessoas superestima o que pode realizar em um ano – e subestima o que pode conseguir em uma década!” – Tony Robbins

“Quando você perde um momento, você o matou, gastando uma oportunidade irrecuperável. Mas, quando você usa esse momento adequadamente, o preenchendo de propósito e produtividade, ele viverá para sempre” – Menachem Mendel Schneerson, rabino.

“Produtividade nunca é um acidente. É sempre o resultado de comprometimento com a excelência, planejamento inteligente e esforço focado” – Paul J. Meyer, empresário.

“Trabalhar a coisa certa é provavelmente mais importante do que trabalhar duro.” – Caterina Fake

“Estar ocupado nem sempre significa trabalho de verdade. O objetivo de todo trabalho é produção ou conquista, e para qualquer um desses objetivos deve haver previsão, sistematização, planejamento, inteligência e propósito honesto, assim como transpiração. Parecer estar fazendo não é fazer” -– Thomas Edison, inventor.

Esse post foi valioso para você? Se você quer aprender mais sobre produtividade, visite a plataforma 12MIN. Lá existe uma categoria inteira sobre esse tema.

Mas a equipe 12MIN selecionou uma sugestão de leitura imperdível para hoje. Veja:

Trabalhe 4 Horas Por Semana – Tim Ferriss

Trabalhar menos

Fuja da rotina, viva onde quiser e fique rico. Quer saber como? Ferris tem o segredo.

Boa leitura! E se você curtiu esse post, deixe aqui os seus comentários!

Entenda melhor o que é empatia e sua importância nas empresas

Empatia é um sentimento nobre, muito mais difícil na prática do que na teoria. É quando você se coloca no lugar do outro, respeitando e compreendendo os sentimentos dessa pessoa. A prática da empatia no ambiente empresarial é bastante desejável e melhora muito as relações, principalmente entre colaboradores e seus patrões.

Quando se tem um modelo de liderança aplicado na equipe, a competitividade não é vista como um problema interno. Todos passam a trabalhar com o objetivo de alcançar resultados coletivos e não apenas os individuais. A prática da empatia também traz isso.

Empatia

Contudo, para que a empatia seja aplicada como deve e os resultados venham, é preciso também pensar em estratégias e melhorias. Você precisa saber motivar a sua equipe, o que todos precisam – dentro de uma coerência, claro – para obter o sucesso tão sonhado da sua empresa.

Esse post mostrará dicas de como trabalhar a empatia dentro da sua empresa nas mais diferentes vertentes. Preparamos um conteúdo com ações, frases sobre empatia, como trabalhar esse comportamento em sua equipe e etc. Confira e comece a mudar a cultura organizacional hoje mesmo.

Frases sobre empatia para equipes

Existem diversas frases sobre empatia que podem ser trabalhadas na sua empresa, em um processo de gestão estratégica de pessoas. Imagina reformular o ambiente com quadros ou adesivos de parede com frases de incentivo? Seus funcionários ganharão um gás extra e trabalharão muito mais motivados.

Empatia

Escolhemos as 5 melhores frases sobre empatia que podem ilustrar bem o seu ambiente de trabalho e a relação dentro da empresa.

1 – “Beba uma boa dose de empatia e esteja pronto para conviver em grupo.” (autor desconhecido);

2 – “Empatia não é sentir pelo o outro, mas sentir com o outro.” (João Doederlein);

3 – “A capacidade de se colocar no lugar do outro é uma das funções mais importantes da inteligência.” (Augusto Cury);

4 – “A execução da autoridade vai-se abatendo com o tempo e com a empatia que se cria.”(José Mourinho);

5 – “Entender não é concordar, é empatia.” (autor desconhecido).

Vantagens da empatia no ambiente de trabalho

Quando passa a trabalhar a empatia no ambiente de trabalho, há mudanças consideráveis nas relações. Isso implica uma mudança em diversos setores, por consequência. Os funcionários passam a ver seus colegas como amigos de trabalho e não mais como concorrentes. Existem ainda outras vantagens que podemos citar.

Mais entendimento entre a equipe

Empatia

No início do post falamos que empatia é quando você respeita e compreende o próximo. Esse comportamento deixa as pessoas mais comunicativas no trabalho e mais sensíveis em entender o problema do companheiro de equipe. A equipe trabalha com mais interatividade e respeito.

Clientes mais satisfeitos

Além dos resultados internos, a empatia também traz resultados externos, melhorando a comunicação e a satisfação com seu público. Esse é um benefício bastante natural, já que se você tem funcionários empenhados, o sentimento chegará até o cliente, no atendimento.

Melhora a produtividade

Esse benefício foi listado no início do post, mas queremos reforçá-lo. Com colaboradores trabalhando junto, a produtividades tendencialmente melhorará. Todos estão focados no mesmo objetivo e as funções, em seus diferentes níveis, se ajustam naturalmente.

Menos estresse

Empatia

Você sabia que o estresse é hoje uma das maiores causas de afastamento de funcionários por doença de trabalho? Esse é um dado da Previdência Social, que ainda alerta sobre a prevenção do problema, pois, do contrário, essa será considerada a maior doença ocupacional em 2020.

O estresse traz diversos problemas, entre eles a falta de concentração no trabalho e a baixa produtividade. Quando há empatia, todos trabalham em uma mesma sintonia, evitando que problemas desse tipo controlem a equipe.

Como trabalhar a empatia no ambiente de trabalho

Depois de conhecer parte da teoria, chegou o momento de começar a praticar a empatia no seu ambiente de trabalho. Listamos passos simples mais abaixo. Comece por eles e, a medida que a equipe for melhorando os resultados, aplique seus próprios ideais de empatia entre todos. Dessa forma você fará um trabalho mais focado na realidade de sua empresa e com melhores resultados.

Avalie o seu ponto de vista

É comum que pessoas na posição de gestor de uma equipe acabem por validar o seu ponto de vista como algo determinante para todo o grupo. A partir de agora, tente não fazer isso. Avalie sua perspectiva para o trabalho, mas também leve em consideração a opinião de toda a equipe. Fazer um brainstorming, por exemplo, é uma ótima maneira de chegar aos melhores resultados.

Reconheça as boas ideias de outras pessoas

Empatia

Além de avaliar seu ponto de vista, passe a reconhecer os bons talentos que você tem na equipe. Acredite na perspectiva dos seus colaboradores sobre um projeto e tente colocá-las sempre em prática. Aquelas ideias que não são possíveis ser praticadas neste momento, merecem também seu elogio. Não esqueça de ser empático com todos.

Ouça mais

Essa é uma ação fundamental para quem deseja implementar mais empatia na equipe de trabalho. Pare um momento para ouvir o que o seu colaborador está falando. Sabemos que a correria do dia a dia faz com que muitos gestores deixem esse comportamento de lado, mas faça isso.

Uma boa maneira também é promover encontros descontraídos. Faça um bom café da manhã pelo menos uma vez por semana para descobrir o que seus colaboradores têm para falar de bom ou ruim sobre o processo de trabalho.

São três ações simples, mas que na prática podem gerar alguns bloqueios de início. Não desista! Insista na mudança e pense o quanto a empatia trará benefícios para toda a sua equipe e, consequentemente, para seu cliente.

Se você não é um gestor, também pode levar esse conteúdo para seu chefe. O que acha? Compartilhe com ele o post! E aproveite para conhecer diversos outros posts sobre Motivação do Blog 12 Minutos.

Agora, conte para nós! Como é praticada a empatia em sua equipe? Queremos saber como a sua empresa se preocupa com essa prática! Comente!

 

O que fazer para se destacar no trabalho?

Levanta a mão quem quer se destacar no trabalho! É claro que todos nós queremos ficar bem aos olhos dos colegas e, em especial, do chefe. E se você integra esse grupo, vai aí uma dica: não basta ser o melhor no que faz – é preciso desenvolver algumas habilidades que vão muito além dos conhecimentos técnicos.

Destacar no trabalho

O que faz a diferença          

Para se destacar no trabalho você deve se dedicar, muito. Afinal, reconhecimento não cai do céu. É resultado de muito esforço, dedicação e, também, de habilidades em lidar com as pessoas em geral, com as pressões do cotidiano, com os problemas, com as diferenças, entre outras.

Você precisa cuidar da qualidade do seu serviço e, ao mesmo tempo, colaborar para a qualidade do clima organizacional. Nenhum líder quer uma “maçã podre” no seu time, contaminando os demais, tirando a energia do grupo e puxando todo mundo pra trás.

Dicas para se destacar no trabalho

Que é essencial desenvolver as suas tarefas muito bem, você já sabe. Agora, você deve estar se perguntando: como me destacar no trabalho? Veja, a seguir, alguns pontos de atenção:

Conheça a empresa

Todos os funcionários devem conhecer e entender, perfeitamente, a cultura da organização onde trabalha. Isso inclui os valores, comportamentos, práticas, hábitos, símbolos, princípios, políticas etc. Desta forma, é possível saber se você realmente se encaixa no perfil da empresa para, assim, atuar em sintonia com os seus objetivos e estratégicas e se engajar no crescimento da organização.

Tenha foco

Destacar no trabalho

Ficar atirando para todos os lados, tentando agarrar o mundo com as mãos e agradar a todos ao mesmo tempo, não é o melhor caminho para se destacar no trabalho como um profissional exemplar. Você precisa saber de fato o que a empresa quer de você e focar em ações que o levarão aos resultados esperados, ou melhor ainda, mais do que o esperado.

Seja proativo

Não fique esperando o líder pedir (ou mandar) para você fazer alguma coisa. Mexa-se. Aproveite as oportunidades e se você não souber a resposta para determinada situação, corra atrás de informações. Se aparecer um problema, seja parte da solução. Essa é uma atitude muito valorizada pelas empresas. Mas cuidado com o seu limite. Ser proativo NÃO significa passar por cima de tudo e de todos, ignorando a hierarquia e comportando-se como o dono da verdade.

Pense positivamente

Contribua para elevar o astral e reforçar a energia da equipe. Pessoas positivas são mais criativas, não desistem no primeiro obstáculo e ainda conseguem avançar além dos limites pré-estabelecidos. Isso é importante para a produtividade e, claro, reflete positivamente nos resultados do grupo e da organização. Porém, não confunda ser positivo com ser o engraçadinho da equipe.

Trabalhe em equipe

Destacar no trabalho

Jogue com o seu time – nunca sozinho ou contra ele. Para isso, você precisa primeiro conhecer e entender o seu chefe, os pensamentos dele e o seu estilo de liderança. Faça isso, mesmo que ele não seja um líder exemplar, porque é um caminho para atender as expectativas e demandas em relação a você e seu trabalho. Além disso, você deve ser amigável com seus colegas, colaborar com os outros, aceitar as diferenças (em geral), oferecer ajuda e recebê-la quando necessário etc.

Invista em relacionamentos

Saber relacionar-se com as pessoas é uma das habilidades mais poderosas para você se destacar no trabalho. Por isso, invista em relacionamentos sinceros e duradouros. Faça amizades e encontre formas de despertar a confiança dos colegas em você. Se possível, participe de atividades realizadas fora da empresa também. As pessoas que se relacionam bem são cooperativas entre si, trabalham em equipe e isso é muito bom para o clima organizacional e ajuda a alavancar a produtividade. Mas seja seletivo e fuja daquelas pessoas preguiçosas e os pessimistas, que só sabem reclamar e sugam a sua energia.

Tenha cuidado ao fazer uma crítica

Os feedbacks construtivos são bem-vindos e nos ajudam a identificar pontos de melhorias e crescer cada vez mais. No entanto, lembre-se que você está lidando com pessoas, assim, seja cuidadoso, sendo você o líder da equipe ou não. As suas críticas não podem constranger o outro e muito menos desanimá-lo. Como já foi dito, elas devem colaborar para que a pessoa possa se ajustar na direção dos resultados da empresa e não criar medo e ansiedade.

Domine a linguagem do corpo

Destacar no trabalho

O nosso corpo, muitas vezes, fala mais que as palavras. Alguns especialistas em Psicologia garantem que essa comunicação não-verbal tem um peso muito maior para o sucesso de uma pessoa na empresa do que um QI de três dígitos. Por isso, fique atento para entender a reação das pessoas com as quais você interage e, também, para que você não caia na armadilha de passar uma mensagem diferente do que pretende.

Valorize o seu tempo

Tempo nos dias atuais é valioso e saber aproveitá-lo ao máximo é uma necessidade para se destacar no trabalho. Uma dica dos especialistas é diminuir os riscos de burnout e evitar o retrabalho a todo momento. É extremamente importante afastar todas as distrações, como celulares, mídia sociais, e-mail etc, para que você possa focar em suas atividades.

Aprenda mais e sempre

Mesmo que você saiba fazer muito bem o seu trabalho, haverá sempre muitas coisas para se aprender. Principalmente, quando se trata daquelas habilidades profissionais valiosíssimas, como relacionamentos, persuasão, liderança etc. Para isso, você não precisa ficar na escola pelo resto da vida. Você pode recorrer aos livros, TED Talk, podcasts, grupos de profissionais na internet ou na empresa, cursos, eventos, enfim, existe uma série de possibilidades. O que não pode é ficar estagnado, caso contrário, você vai ficar pra trás e, certamente, não irá se destacar no trabalho.

Apresente-se para novos desafios  

Você pode e deve ir além do que está acostumado a fazer. Um jeito é ser voluntário para diferentes atividades, integrar-se à equipe de um novo projeto, sugerir uma ação inédita… Fique de olho nas oportunidades, seja criativo e proativo. Ou seja, não tenha medo de assumir mais responsabilidades, porque se você quer de fato se destacar no trabalho, aqui está uma chance bem legal. Se você se der bem nesse quesito, poderá até mesmo redirecionar a sua carreira.

Prometeu? Cumpra

Simples assim. Se você não tiver tempo ou as habilidades necessárias para alguma responsabilidade, assuma isso. Porque, se prometer, tem que cumprir. Promessas não cumpridas geram uma imagem de falta de competência em solucionar problemas. Consequentemente, resultam em perda de credibilidade e, em alguns casos, em prejuízos financeiros.

Compartilhe os méritos das conquistas

Destacar no trabalho

Sempre que um trabalho for executado em equipe, os méritos são de todas as pessoa envolvidas. Se houve sucesso, é porque cada um fez o seu “dever de casa” corretamente, no prazo estabelecido e com qualidade. Se você teve uma participação especial e muito mais estratégica que os demais, tudo bem ser reconhecido, mas não menospreze o empenho dos demais. Você não apenas ganhará pontos, como também terá aliados.

Tenha flexibilidade

O ideal aqui é ser flexível em relação às suas funções, habilidades, horários, local de trabalho etc. Você precisa demonstrar habilidade de adaptação frequente. Se resistir ao novo e às mudanças, você pode andar na contramão de quem almeja se destacar no trabalho. Isso porque, muitas vezes, as empresas analisam inflexibilidade como preguiça ou medo de arriscar.

Entenda que falhar é humano

Se você não se permitir errar, nunca tentará algo novo. E ficar preso no seu quadrado, sem se arriscar, não é uma opção inteligente para quem busca se destacar no trabalho. Então, recorra àquela coragem que está guardada lá dentro e dê a você mesmo a chance de ir mais longe. Mas é preciso ter consciência dos seus limites de atuação dentro da empresa para não sair metendo os pés pelas mãos. Se alguma coisa der errado, aprenda com essa experiência e não cometa as mesmas falhas sempre.

Comportamentos que minam a sua carreira

Você já sabe que as empresas estão de olho nas suas competências comportamentais. Elas são fundamentais para se destacar na empresa. Por outro lado, os problemas de comportamento podem ofuscar o seu talento. Chegam a ser motivos de demissão, inclusive.

Veja o que você nunca deve fazer, se quiser se destacar na empresa:

Fazer fofocas

Destacar no trabalho

Não fale dos outros e nem transforme a sua vida em um livro aberto. Fique longe daquele grupinho na sala do café, que adora criticar o chefe, o colega, a empresa… Esse tipo de comportamento contamina o clima, cria inimizades, desmotivam a equipe e prejudica a produtividade.

Mentir

Seja sincero com os colegas de trabalho, com o seu líder, com a empresa, clientes, enfim, como todas as pessoas. A mentira tem pernas curtas e, mais cedo ou mais tarde, virá à tona. Além disso, a mentira afeta a credibilidade e os resultados em geral, uma vez que informações incorretas podem induzir a erros e prejuízos.

Criticar em excesso

Tem gente que passa o dia apontando os defeitos dos outros e criticando Deus e o mundo. Evite isso. Ao focar apenas nos pontos fracos das pessoas, você perde a oportunidade de aprender com elas e evoluir. Além disso, essa postura o deixará estressado e afastará a sua chance de se destacar no trabalho por uma boa razão.

Ser agressivo com as pessoas

Agressividade gera raiva, medo, insegurança e distanciamento. Empresa nenhuma quer isso entre suas equipes, uma vez que o impacto na produtividade é certamente muito negativo.

Ficar grudado no celular

Destacar no trabalho

A não ser que o seu celular seja um instrumento de trabalho, para contato com clientes, por exemplo, mantenha-o desligado ou no silencioso. Checar redes sociais, mensagens ou atender chamadas pessoais a todo instante é um péssimo comportamento. Dedicar-se aos joguinhos, então, nem se fala. Afinal, não tem como ser produtivo dessa maneira.

Usar as redes sociais sem controle

Você pode estar pensando: o que eu faço fora da empresa é problema meu. Engano total. A empresa está de olho no seu comportamento a todo instante. Os exemplos de pessoas que se deram muito mal com comentários e comportamentos inadequados nas redes sociais são muitos. Mas muitos mesmo. Gente que foi demitida, que perdeu patrocínios etc.

Se você está mesmo empenhado em se destacar no trabalho, não deixe de ler um clássico sobre relacionamentos interpessoais:

Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas – Dale Carnegie

destacar no trabalho

Os conselhos, métodos e as ideias de Carnegie já beneficiaram milhões de pessoas e permanecem completamente atuais. Para muitos empreendedores, a leitura e o entendimento de Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas valem mais que um MBA. Essa é uma dica de quem realmente entende de negócios.

O resumo dessa obra está disponível na plataforma 12 Min. Boa leitura!

E se você curtiu esse post, deixe o seu comentário.

 

Os desafios de gerenciar equipes a distância

Pessoas envolvidas em um mesmo projeto, trabalhando em locais diferentes – algumas vezes, a milhares de quilômetros de distância. Essa tem sido uma realidade cada dia mais comum nas empresas. No entanto, gerenciar equipes a distância exige algumas habilidades de lideranças especiais.

Equipes a distância

As equipes a distância, também chamadas de equipes remotas, são os funcionários que trabalham em casa (home-office). Incluem também os freelancers e profissionais autônomos contratados. E, ainda, existe aquele pessoal que está espalhado pelas unidades da empresa, algumas vezes, em países diferentes.

Imagine essa turma toda envolvida em um único projeto, sob uma única liderança. Você realmente acredita que isso funciona? Sim. Mas não é uma tarefa fácil.

Tendência de alta

As equipes remotas são contratadas, normalmente, por dois motivos principais: redução de custos e a possibilidade de usar o potencial do funcionário no momento em que ele é mais produtivo.

Uma pesquisa realizada em 2015, pela AfterCollege, apontou que 68% dos profissionais da geração millenial interessam-se pelas empresas que oferecem o trabalho remoto. Outro levantamento, desta vez realizado pelo jornal  New York Times identificou que cerca de 43% dos americanos já trabalham pelo menos alguns dias a distância.

A tendência é de que mais empresas adotem esse modelo de trabalho.

Como gerenciar equipes a distância

Os desafios para manter as equipes a distância num mesmo ritmo e sem prejuízos para a produtividade e qualidade são muitos. Veja alguns deles:

Confiança

Equipes a distância

Confiança entre os integrantes de uma equipe é essencial para manter o grupo motivado e unido em torno de um objetivo. É um vínculo fundamental que se desenvolve no contato pessoal do dia a dia.

Quando as pessoas não se encontram com frequência, talvez nem se conheçam, a confiança não encontra terreno fértil para crescer. Assim, com as equipes a distância, os esforços nesse sentido são maiores.

Além disso, as equipes a distância exigem uma dose extra de confiança dos dois lados – funcionários e liderança. O funcionário precisa de mais liberdade para tocar suas tarefas no seu próprio ritmo e o gestor precisa estar confortável com essa situação.

Comunicação

Equipes a distância

Uma dificuldade enfrentada pelas equipes a distância está relacionada à forma como as informações são compartilhadas entre o grupo. Quando a comunicação é falha, surgem vários problemas.

Sem conexão, uma pessoa pode não saber o que o outro está fazendo, gerando atropelos, perda de tempo, retrabalho, não execução de uma tarefa etc. Além disso, as equipes a distância podem se sentir isoladas dos demais, levando à sensação de não pertencer ao grupo, gerando assim a desmotivação.

Para que o link entre as pessoas funcione bem, o gestor deve disponibilizar ferramentas adequadas de comunicação e se assegurar de que elas estejam realmente funcionando. Essas ferramentas podem ser e-mail, videoconferência, mensagens etc.

Mas, o mais importante é o contato frequente do gestor com toda a equipe.

Diversidade

Pessoas em locais diferentes podem ter culturas e idiomas também diferentes. Essa é uma barreira para o bom desempenho das equipes a distância, uma vez que interfere na forma como as pessoas interagem entre si, como lidam com o tempo, com as prioridades etc.

Cabe ao gestor estar atento a essa realidade para aceitar e lidar com as diversidades, de forma a aproveitar o melhor de cada funcionário, visando os objetivos da empresa. Uma dica é estimular que as equipes a distância compartilhem com os demais informações sobre suas culturas, costumes, religiões etc.

Fuso horário

Equipes a distância

Se parte da equipe remota está geograficamente distante, do outro lado do planeta, então o fuso horário é de fato um grande problema. Imagine a dificuldade para fazer uma reunião com todo o grupo. A situação se complica ainda mais, quando existem vários horários diferentes.

Assim, o fuso horário realmente prejudica a aproximação das pessoas. Uma estratégia que algumas empresas adotam, quando se têm equipes a distância, é definir um horário de trabalho comum para todos – por exemplo, das 10h às 14h. O restante da carga horária os funcionários podem cumprir como quiserem.

O importante é minimizar ao máximo os desgastes gerados pelo fuso horário, para otimizar a produtividade.

Responsabilidade

Trabalhar em casa ou sozinho em um escritório, sem o gestor na sua cola o tempo todo pode ser uma delícia. No entanto, o funcionário precisa de muita disciplina e responsabilidade para não se perder nas distrações e se desviar do seu objetivo.

Como essas equipes a distância não usam GPS acoplado ao corpo, o gestor não tem outra saída senão confiar. Algumas empresas usam software de tempo e atendimento para registrar entrada e saída do funcionário remoto, para controlar o tempo de trabalho deles.

Muito comum, ainda, são os software de gerenciamento de projetos, onde todos acompanham as atividades do grupo.

Desempenho

Como monitorar se as equipes a distância estão realizando todas as atividades com eficiência, cumprindo os prazos, seguindo à risca as regras e padrões da empresa?

Fica fácil medir isso usando um cronograma de ações. Mas, no caso das pessoas que são remuneradas por horas trabalhadas, controlar o desempenho fica mais difícil.

Uma solução é criar canal de comunicação entre o gestor, o cliente e o funcionário. Nesse caso, o cliente é o primeiro a relatar um problema e, assim, pode-se adotar medidas corretivas rapidamente.

O importante é que o gestor deixe sempre bem claro para suas equipes a distância o que a empresa espera de cada um, como elas devem efetuar suas tarefas e qual o prazo de entrega.

Clareza nas informações

Como já foi dito anteriormente, o gestor deve deixar claro para todas as suas equipes a distância onde a empresa quer chegar. Nessa travessia, os papéis individuais precisam estar bem definidos e comunicados corretamente.

O gestor deve cuidar para não negligenciar os funcionários remotos, criando uma estrutura de trabalho clara e justa.

Conclusão

Gerenciar equipes a distância é um desafio. O líder precisa investir pesado na comunicação e ser capaz de criar um clima de confiança para manter todas as pessoas do grupo conectadas e motivadas em torno do objetivo da empresa. Com um gerenciamento eficaz, não tem como isso dar errado.

Você já teve alguma experiência de trabalho remoto? Compartilhe conosco o que você mais gostou? Ou teve alguma coisa que não funcionou?

Você quer ir mais fundo na arte de liderar? A plataforma 12 Min tem uma sessão inteira de resumos dos livros mais valiosos sobre esse assunto. Vale a pena conferir!

Veja uma sugestão que selecionamos para você:

Líderes Se Servem Por Último – Simon Sinek

Equipes a distância

Por que algumas equipes se unem e outras não? A resposta está nessa obra fantástica.

Boa leitura!